Pesquisas revelam: Agnelo continua subindo

4 05 2010

As recentes pesquisas acerca das intenções de voto no DF revelaram algumas realidades interessantes. É óbvio que Roriz continua em primeiro, afinal de contas, já ocupou o Buriti quatro vezes, destruiu a qualidade de vida do DF no afã de criar um imenso curral eleitoral e tem nestas áreas a preferência eleitoral.

Mas as pesquisas também devem preocupar a sua equipe, na medida em que está em queda na preferência do eleitorado, tem pequena margem de vantagem na pesquisa espontânea e é o campeão da rejeição. Muito desta rejeição advém do fato de que o brasiliense começa a assimilar a realidade: o mensalão do Demo e que vitimou Arruda na realidade começou em janeiro de 1999.

Outro aspecto importante diz respeito à polarização que haverá entre Agnelo e Roriz. Apenas o nome de Cristovam Buarque poderia abrir espaço para alguma disputa, mas como o ex-governador parece mais interessado em garantir mais oito anos no Senado, a contenda será mesmo entre os dois que hoje lideram as pesquisas de intenção de votos.

Claro que não se trata de um quadro definitivo, mas a tendência de crescimento de Agnelo traz um novo desafio aos petistas: deixar de lado os projetos pessoais ou as brigas das tendências que se engalfinham em lutas fatricidas internas (sob o pomposo argumento de democracia interna) e colocar como prioridade a vitória de um projeto político que tenha como principal objetivo dar ao DF e aos seus moradores o direito de viver em uma cidade onde o resgate da qualidade de vida seja compromisso a ser perseguido a cada dia do mandato.

Caso tenha capacidade de superar esta fase preliminar da vaidade política, Agnelo e o PT podem voltar ao poder no DF em outubro e assim oferecer aos brasilienses uma alternativa de poder diferente… (Jornal Passe Livre 430)





Para quem gosta de futebol

4 05 2010

Houve um tempo no qual gostar de futebol era algo aburdo, relegado apenas aos alienados. Ainda bem que os tempos mudaram e temos até um presidente que torce para vários times, se bem que suas opções são as mais inconvenientes possíveis…

No meio de semana, temos os jogos de volta das Quartas de final da Copa do Brasil e diria que avançam Gremio, Atlético Mineiro, Atlético Goianiense e Vitória.

No caso da Liberatdores, os jogos serão quarta e quinta e também vou dar meu pitaco acerca dos times que avançam: Benfield, Corinthians, São Paulo e Cruzeiro – palpite limitado aos jogos que envolvem clubes brasileiros, caindo fora da competição o Inter e o Flamengo.

Como está havendo uma verdadeira saturação de jogos e disputas e competições, no fim de semana começa o Brasileirão 2010 – nas séries A e B.





Passe Livre 430 – Em defesa da intervenção

4 05 2010

A cada novo dia, mais robustas são as razões e justificativas de quem defende a intervenção federal no DF. Além da podridão que solapa as estruturas da Câmara Legislativa, de boa parte do TC-DF e de parcelas significativas do Judiciário local, os moradores são obrigados a conviver com um governador incompetente, incapaz e que não passa de marionete a serviço da mesma estrutura de poder que tomou de assalto o GDF em janeiro de 1999. É um festival de atos que demonstram que ‘ele’ é apenas um fantoche a ser manipulado por empresas e estruturas viciadas. Trata-se de algo patético. São grupos que perderam até o pudor e no afã de se locupletarem, desprezam qualquer preocupação ou compromisso ético. Isto tudo passa pela forma vergonhosa como se deu a eleição do ‘governador’, com votos de distritais enlameados na sujeira da corrupção que estourou em Arruda, mas começou em Roriz e cujos personagens continuam no mando e comando do GDF.





1º de Maio – Dia do Trabalhador

4 05 2010
É impressionante a manipulação que a mídia gosta de fazer da realidade. Não bastasse a necessidade cotidiana de desvirtuar notícias, boa parte da mídia brasileira tenta, de todas as formas e com a conivência de muitas pseudo-lideranças sindicais, despolitizar algumas datas – enquanto que ao mesmo tempo trata de DEMOnizar os movimentos sociais.
Foi assustador escutar durante todo o 1º de Maio os repórteres das principais emissoras de TV do Brasil – e até da TV Brasil, que na minha opinião hoje funciona como uma espécie de sub-TV a serviço da direita – insistindo na tese de que se tratava do ‘Dia do Trabalho’. É preciso resgatar a data como marco dos trabalhadores em sua luta contra o trabalho escravo, contra as condições de vida degradantes que ainda hoje são comuns.
Do ponto de vista histórico, a data nos leva ao distante 1º de Maio de 1886, quando em Chicago, então meca da industrialização, milhares de trabalhadores foram às ruas reivindicar melhores condições de trabalho, entre elas, a redução da jornada de trabalho de treze para oito horas diárias. Neste mesmo dia ocorreu nas terras do Tio Sam uma grande greve geral dos trabalhadores.

Dois dias após os acontecimentos, um conflito envolvendo policiais e trabalhadores provocou a morte de alguns manifestantes. Este fato gerou revolta nos trabalhadores, provocando outros enfrentamentos com policiais. No dia 4 de maio, num conflito de rua, manifestantes atiraram uma bomba nos policiais, provocando a morte de sete deles. Foi o estopim para que os policiais começassem a atirar no grupo de manifestantes. O resultado foi a morte de doze trabalhadores que faziam protestos e dezenas de pessoas feridas.

Foram dias marcantes na história da luta dos trabalhadores por melhores condições de trabalho. Para homenagear aqueles que morreram nos conflitos, a Segunda Internacional Socialista, ocorrida na capital francesa em 20 de junho de 1889, criou o Dia Mundial do Trabalhador, que seria comemorado em 1º de maio de cada ano.

Aqui no Brasil existem relatos de que a data é comemorada desde o ano de 1895. Porém, foi somente em setembro de 1925 que esta data tornou-se oficial, após a criação de um decreto do então presidente Artur Bernardes. (As pesquisas sobre a data foram feitas na Internet em vários sites e referências diversas).
 





Comerciários na luta pela redução da jornada de trabalho

4 05 2010

O Sindicato dos Comerciários do Distrito Federal iniciou, em abril, uma campanha pela aprovação da emenda constitucional que permite a redução da jornada de trabalho para 40 horas sem redução de salários. Agora, duas vezes por semana, os comerciários vão percorrer os gabinetes para mostrar os aspectos positivos da mudança. “Além de gerar dois milhões de novos empregos, essa alteração possibilita ao trabalhador mais tempo para se especializar e mais tempo para a vida social”, avaliou o secretário de base, Francisco Saraiva.

A redução da jornada para 40 horas tem um custo insignificante para a economia brasileira. De acordo com estudos desenvolvidos pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos, o impacto no custo da produção seria de 1,9%. “E isso põe por terra o frágil argumento de que a competitividade brasileira seria afetada. Não há fundamento nesta ideia, e a insistência neste posicionamento só demonstra que eles não possuem argumentos”, avaliou o sindicalista. (Fonte: Sindicom e CUT-DF)





SINDJUS-DF: Assembléia geral define indicativo de greve para o dia 12

4 05 2010

O silêncio do Congresso Nacional e do Executivo falava por si só: a ideia do governo e dos parlamentares que decidem sobre as pautas de votação nas comissões é “enrolar” os servidores e protelar o quanto for necessário a decisão pela aprovação ainda neste semestre dos PLs 6697 (MPU) e 6613 (Judiciário) que tratam da revisão salarial da categoria.

A interpretação das manobras no Congresso para empurrar com a barriga a aprovação dos reajustes foi levada pelo coordenador geral do Sindjus, Roberto Policarpo, aos participantes da assembleia geral, realizada no dia 29 de abril, que discute a possibilidade de uma greve.

Ao final do encontro, duas propostas foram levadas à voto: a) greve a partir do dia 12; b) greve a partir do dia 6. Com apenas 6 votos contrários venceu a proposta de greve a partir do dia 12/5.

Durante a próxima semana, a partir do dia 4, haverá uma série de assembléias setoriais para mobilizar a categoria e explicar os motivos pelos quais a greve agora é o único instrumento que resta para forçar o Congresso e o governo federal a aprovar os PLs. “O ministro Cesar Peluso prometeu conversar o próprio Lula para que a questão orçamentária seja resolvida, mas se isto não ocorrer só nos resta fazer greve”, disse Policarpo.

Policarpo disse também em seu relato sobre as negociações com parlamentares e diretores de tribunais que recebeu do presidente da Comissão de Administração, Trabalho e Serviço Público, deputado Alex Canziani, a possibilidade do governo querer reduzir os valores de reajustes previstos nos projetos, mas esta foi rejeitada. “Não aceitamos um centavo sequer de redução de valores”, afirmou. No final da assembléia, o coordenador do Sindjus lembrou que em 2002 e 2006 o sindicato enfrentou o mesmo processo de manobras do governo e de parlamentares e acabou superando estes obstáculos. “Temos de confiar na nossa capacidade de mobilização e no esforço dobrado que temos desta vez porque agora é esta a hora de fazermos a maior greve de nossa história”, concluiu.  (Fonte: Sindjus e CUT-DF)





Você é viciado em internet?

4 05 2010

A questão da internet é algo que começa a atrair a atenção de especialistas de várias correntes ideológicas e que se debruçam sobre as variáveis comportamentais do ser humano. No Programa do Servidor de hoje à noite, 19h pela TV Cidade Livre – o canal comunitário de Brasília (sintonizável pela Canal 8 da Net e que pode ser acompanhado pela internet no www.tvcomunitariadf.com.br), o assunto estará sendo abordado em entrevista com o Dr. Régis Barros – psiquiatra do TJDFT e que atualmente conclui doutorado e que terá tese versando sobre este assunto.

Valer a pena conferir!