O embusteiro – 1

5 05 2010

Sob qualquer que seja o ângulo que Serra seja ‘olhado’, ele é uma farsa, um embuste, uma mentira. Sua vida pública sempre foi uma verdadeira cruzada em alimentar seu ego e seus serviços sempre foram no sentido de favorecer as elites, o sistema financeiro e a classe patronal.

Não há uma incoerência na vida dele: sempre foi assumidamente contra os trabalhadores. E mais: sempre foi exímio na arte de mentir, de inventar – inclusive o título de economista que ele ‘ostenta’, é pura falsidade ideológica. Mas há coisas mais perversas, como o fato de se adonar das idéias alheias – como no caso de se ‘vender’ como o ‘pai dos genéricos’ (o verdadeiro idealizador e mentor foi Jamil Hadad).

Vamos dissecar um pouco mais desta figura estranha, que na condição de ex-ministro da Saúde (se bem que do governo FHC, quando qualquer nulidade podia virar ministro) o que de melhor fez foi criar a máfia das ambulancias – desbaratada no governo Lula. O seu conselho sobre como não contrair a gripe suína é uma demonstração lapidar de sua inteligência suprema: basta não beijar o porquinho ou não estar perto dele quando ele espirrar.

Mas quem está com Serra, além de FHC – o presidente com a pior avaliação junto ao povo brasileiro? Vamos apontar apenas alguns dos seus aliados, pegando em um primeiro momento quatro estados (podem me mandar os dados de outros estados)

No Rio Grande do Sul, Serra é incensado por ninguém mais e nem menos do que a nefasta Yeda Cruzius – que transformou o RS em sinônimo de roubo, trambicagem e vilania. Até hoje ninguém entendeu a mágica da aquisição de uma mansão nababesca – coincidência ou não, logo depois das eleições. Por falar neste governo símbolo da podridão tucana, até hoje ninguém sabe o que aconteceu com aquele ‘suicida’ ocasional de Brasília – que morreu poucos dias antes de prestar depoimento, onde dissecaria a forma de agir desta organização criminosa que atua no RS e que apóia fortemente o Serra. Ainda em terras gaúchas, o peemedebista Eliseu Padilha também está com ele…

Indo para Santa Catarina, eis que vamos encontrar na linha de frente do apoio ao ‘coisa’ que quer ser presidente a figura nefanda e estranha de Leonel Pavan – o vice que asusmiu o governo e está todo enlameado por favorecimentos e trambicagens diversas. Lembrando que foi o governo tucano de SC quem bancou o comício religioso que Serra fez em Camboriú.

Em São Paulo, a coisa é mais patética. O ‘ético’ tucano, que é assim como o Saci Pererê, a mula sem cabeça, o Negrinho do Pastoreio e o Boi-tatá, tem o apoio de ninguém menos do que Orestes Quércia e Paulo Maluf. Ou seja: só a fina flor da delinquência política, pessoas que por si só representam um Brasil que precisa ser revisitado – não pela Justiça, mas por nós brasileiros.

O quarto Estado que merece uma avaliação preliminar é o RJ. Quem apóia Serra por lá? César Maia e Gabeira. São figuras exóticas que apenas num estado onde a ireverência tem mais valor que o ético teriam como vicejar. Vai ser engraçado o Serra estar no mesmo palanque do Gabeira, que defende a liberação das drogas e é um fervoroso defensor da união e matrimônio entre pessoas do mesmo sexo. Como ficará o Católico, simpatizante da Opus Dei e ex-coroinha Serra diante de tais contradições? De César Maia, convenhamos, ninguém precisa falar…

Os próximos posts abordarão outros aspectos relativos e relacionados com esta figura que tenta ser presidente do Brasil. Na sequência também farei abordagens sobre as companhias dele em outras unidades da federação…

Ou seja: só a fina flor da política nacional está com Serra…