Ficha-suja: dia de péssimas notícias para Roriz

26 08 2010

No mesmo dia no qual foi indiciado pela CPI da Codeplan como mentor e membro do esquema que ficou mundialmente conhecido como Mensalão do Dem(o), Joaquim Roriz – aquele que o TRE-DF já julgou e consideoru como ficha-suja – teve novas e mais aterradoras razões para sua insônia. Desta vez foi o TSE que ao julgar o primeiro caso concreto da aplicação da Ficha Limpa, considerou por 5 a 2, que a norma é aplicada a esta eleição. O cerco vai ficando cada vez mais fechado para ele e sua notável ficha…
O principal ponto usado pelos ministros que julgaram correta a aplicação da norma diz respeito a uma obviedade: a inelegibilidade não é pena, mas sim uma condição que deve ser verificada no momento do registro.
Se levarmos em conta que o caso julgado pelo TSE se referia à captação ilícita de votos pelo deputado estadual Francisco das Chagas (PSB-CE) tendo sido condenado em 2006, imagine-se a situação de Roriz?
O dia foi realmente trágico para Roriz e de muita esperança para quem defende a ética. Durante a tarde, o procurador-geral eleitoral, Roberto Gurgel, encaminhou parecer ao TSE no qual se manifesta contra o registro de candidatura do ex-governador ficha-suja.
Cabe aqui também destacar uma frase do parecer de Gurgel: “A lei foi editada antes mesmo da realização das convenções e está sendo aplicada a registro de candidatura posterior a sua entrada em vigor, e não a registro de candidatura passada”.
Assim fica mais fácil compreender ou ainda será necessário desenhar?