Gilmar, sempre Gilmar

29 09 2010

Impressiona a forma partidária e apaixonada como o ministro Gilmar mendes, do STF, atua. É, inclusive, algo que merece aplausos a sua extremada coerência em sempre se posicionar em favor das demandas que atendem aos interesses de seu partido.
É o caso deste julgamento do STF acerca da obrighatoriedade de levar dois documentos no domingo. Mesmo estando 7 a 0 em favor de mudar esta determinação, ainda assim ele pediu vistas… É cada uma deste ministro…

Pedido de vista de Gilmar Mendes suspende julgamento sobre exigência de dois documentos para votar

Débora Zampier
Repórter da Agência Brasil

Brasília – O Supremo Tribunal Federal (STF) suspendeu hoje (29) o julgamento sobre a necessidade de o eleitor apresentar dois documentos na hora de votar. O julgamento foi interrompido por um pedido de vista do ministro Gilmar Mendes, quando a votação estava em 7 a 0 pela apresentação de apenas um documento com foto. Mendes disse que “vai tentar” trazer seu voto amanhã (30).

Para a relatora do caso, ministra Ellen Gracie, “a norma jurídica contestada, com o propósito de alcançar maior segurança, estabeleceu na verdade a obrigação de apresentação de documento oficial com foto”. A ministra ainda disse que a presença do título eleitoral não é tão indispensável quanto a identificação com fotografia.

“Cada urna conhece seus eleitores. Cada urna eleitoral tem o máximo de 400 eleitores do distrito. Se qualquer outra pessoa for votar naquela urna, não aceita o voto. Além disso, o caderno de votação tem dados do eleitor, como data de nascimento e filiação. Não é cabível que [a não apresentação de dois documentos] se torne um impedimento ao voto do eleitor. Essa análise é ofensiva ao principio da razoabilidade, uma exigência desmedida”, disse Ellen.

O voto de Ellen foi seguido pelos ministros Antonio Dias Toffoli, Marco Aurélio, Carlos Ayres Britto, Cármen Lúcia e Joaquim Barbosa. O ministro Ricardo Lewandowski, que também é presidente do TSE, acompanhou o voto da relatora, mas sugeriu que o eleitor possa votar só com título, desde que identificado pelo mesário por outros meios.

Se o ministro Gilmar Mendes não apresentar seu voto amanhã, a exigência dos dois documentos – título de eleitor e documento oficial com foto – na hora de votar vai valer para as eleições do próximo domingo (3). Isso porque o julgamento não foi encerrado, mas o placar de 7 a 0 indica que ação será acolhida pelo STF.


Ações

Informação

3 responses

30 09 2010
Jaime

Mas Tche
Esse Gilmar es un hijo de una gran putanã.
Abraços cordiales

30 09 2010
Mauricio

Ele está lá só pra isso, encher o saco e atravancar processos por pura arrogancia, mas um dia ele pendura a toga, tomara que nao demore muito…

30 09 2010
buddy

serra e gilmar são 2 covardes.serra é muito macho com jornalistas mulheres, e gilmar quando está em vantagem,como foi flagrado na trampa com o chirico ele vai arreglar para tentar limpar a sua barra.dilma terá a maioria no congresso,sera a hora de cassar o safado do golpista.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s




%d bloggers like this: