ES: compromisso com o Brasil vence!

1 10 2010

Enquanto Dilma consolida sua liderança em nível nacional e, ao que tudo indica, deve vencer as eleições em 1º turno, lá no Espírito Santo também os candidatos identificados com o governo Lula vencerão – inclusive com as duas vagas para o Senado.
A campanha de Dilma, por sinal, é cpaitaneada pelo senador Magno Malta.
Leia a notícia da mais recente pesquisa – com destaque para o naufrágio da ‘vice’ de Serra em 2002:
01/10/2010 – 12h13
No ES, Ibope aponta vitória de Casagrande no 1º turno
FELIPE LUCHETE
DE SÃO PAULO

O senador Renato Casagrande (PSB), candidato ao governo do Espírito Santo, está 49 pontos à frente do tucano Luiz Paulo Vellozo Lucas, aponta pesquisa Ibope divulgada pela TV Gazeta nesta quinta-feira (30).

Casagrande subiu três pontos percentuais em comparação ao levantamento anterior, no início de setembro, e aparece com 64% das intenções de voto.

Vellozo Lucas também subiu três pontos e tem agora 15%, segundo o instituto.

A ex-deputada estadual Brice Bragato (PSOL) tem 2%. Dr. Gilberto (PRTB) e José Avelar (PCO) aparecem com 1% cada um. Votos brancos e nulos somam 7%, e 10% dos entrevistados disseram estar indecisos.

A pesquisa está registrada no TRE (Tribunal Regional Eleitoral) do Estado com o número 15658/2010. O Ibope ouviu 812 eleitores em 33 municípios do Espírito Santo, nos dias 28 e 29 de setembro. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos.

SENADO

O senador Magno Malta (PR) lidera as intenções de voto para o Senado, com 60%. O vice-governador Ricardo Ferraço (PMDB) tem 55%.

Em terceiro lugar está Rita Camata (PSDB), com 29% das intenções de voto. Os demais candidatos somados têm 14%.

Brancos e nulos somam 5%, enquanto indecisos correspondem a 23%.





Para que(m) serve Roberto Jefferson?

1 10 2010

O presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, é uma das figuras políticas mais reveladoras da pobreza mental daquilo que alguns convencionaram chamar de elite. Oportunista e fisiológico, vive às expensas do partido – que usa como fachada para negociatas e acordos estaduais. Mesmo sem mandato e minoritário dentro da sigla, continua ‘mandando’ na máquina partidária.
Alguns acreditam que todo este poder secreto baseia-se nas informações de que dispõem acerca de negócios, acordos e negociatas.
Tenho para mim, que a prática do PTB é o mais pungente argumento em favor de uma urgente Reforma Política. Mas reforma séria, profunda – que passe pelo financiamento público de campanha, voto distrital. A forma cartorial de partidos como PTB e outras siglas de aluguel funcionarem e se estruturarem é, para mim, o mais sólido argumento contra o chamado voto em lista.
Nas eleições de 2010, observamos outra vez o quão nefasto é o modus operandi dos ‘nossos’ partidos – que não possuem partido, são estruturados sobre as vontades de chefetes e decrépitos coronéis cartoriais. No caso do PTB (mesma postura canalha e pilantra do PP), chega a ser ridícula a solução a qual chegaram: os eleitos do PTB apóiam Dilma. O dono do PTB entregou o tempo de TV para a candidatura de Serra e agora anuncia que vai votar em Plínio – fosse eu o Plínio e faria uma declaração pública pedindo para ele não votar em mim.
Esta encenação ridícula do sempre alterado e inconstante Jefferson mostra a que ponto chegamos. E dizer que ainda tem gente que acredita nas mentiras que ele fala – logo ele, o único ladrão confesso em todo o episódio que a mídia transformou em ‘mensalão’.
Leiam abaixo a matéria que a Folha Online publicou sobre a opção de voto deste tresloucado sobrevivente do fisiologismo – mais parecendo personagem menor de uma ópera bufa:

01/10/2010 – 10h54
Jefferson anuncia voto em Plínio e libera PTB para votar em quem quiser à Presidência

MÁRCIO FALCÃO
SIMONE IGLESIAS
DE BRASÍLIA

A dois dias da eleição, o presidente do PTB, Roberto Jefferson, liberou o partido para votar em qualquer candidato na disputa presidencial e anunciou seu voto no candidato do PSOL, Plínio de Arruda Sampaio. Oficialmente, o PTB compõe a aliança com o candidato do PSDB, José Serra.

“Como presidente do PTB, libero meus companheiros a escolherem seu candidato a presidente do Brasil”, disse Jefferson no twitter. E completou: “Plínio terá meu voto pessoal para presidente do Brasil”.

No microblog, Jefferson criticou a desenvoltura de Serra no último debate presidencial, realizado ontem na TV Globo. “Serra foi o mesmo de sempre. Sem graça, sem emoção, sem colorido. Sem compromisso com o coletivo de partidos a seu lado. Eu, eu, eu…”, afirmou.

Em entrevista ontem à Folha, Jefferson chamou o tucano de “autista” e avaliou a aliança do PTB no primeiro turno como “anódino”. O petebista disse que para um eventual segundo turno o apoio a Serra não estava garantido e que iria propor a neutralidade.

“Eu vou sentar com o partido para ver se vamos apoiar o Serra ou se não vamos apoiar ninguém. De Dilma [Rousseff, PT] vou fazer força para não ir. Vamos ver se construímos uma posição independente”, disse.

Jefferson disse acreditar que o segundo turno será provocado pela “onda” Marina Silva (PV), que, para ele, deve alcançar 20% dos votos.

“O Serra se estabilizou. O que vejo é um crescimento da Marina e ela não cresce em cima do Serra, mas da Dilma. Não creio que ela [Marina] tenha fôlego para ultrapassar o Serra, mas eu penso que vai dar segundo turno”, disse.

Na avaliação do presidente do PTB, a campanha de Serra foi “racional e sem emoção”. “Ele não surpreendeu mais, procurou bater no PT, fazer mais oposição, mas não teve emoção. Como eleição se decide pelo coração, não empolgou”, disse.

A insatisfação de Jefferson com a campanha serrista não é novidade. Ele já reclamou do marqueteiro Luiz Gonzalez e lançou críticas ao isolamento do candidato tucano. Ontem, disparou novos ataques contra Serra. “Ele se preocupa com a biografia e não com as pessoas do entorno. É um cara fechado nele mesmo.”

Jefferson, que foi delator do esquema do mensalão, em 2005, e teve o mandato de deputado cassado, disse que a oposição deixa essa eleição “sem identidade, sem discurso”.

Questionado se apoiaria um eventual governo Dilma, o petebista disse que prefere criar um novo estilo de oposição. “Se a Dilma vencer, eu gostaria que o partido não ficasse com ela. O ideal é a independência, para construir uma oposição serena, crítica, começar a construir um caminho novo”, afirmou.

============
Fica a pergunta:
Quando o PTB se livrará desta coisa?





Roriz e Durval continuam filmando…

1 10 2010

O Jornal Passe Livre, edição 454, que circulou entre 17 e 20 de setembro já tinha denunciado que a parceria Roriz e Durval estava em plena atividade.
É longa, perversa e criminosa a parceria entre Joaquim Roriz e Durval Barbosa. Advém desde bem antes que alguns imaginam. Foram unidos pela mesma paixão pela contravenção, pela bisbilhotagem, pela paixão pela extorsão, pelo crime.
Foi assim na vergonhosa e impune montagem do chamado ‘Massacre da Estrutural’ que tantos estragos causou à candidatura de Cristovam em 1998, então candidato a reeleição. Sabe-se, agora, que o massacre na realidade foi uma ação coordenada pela campanha de Roriz em 98 – realizada por quem? Hum… adivinhou…
E esta parceria entre os dois nunca foi ‘diminuida’ ou sofreu qualquer abalo. Durval sempre foi o pitbull para os serviços sujos de Roriz. Por trás de cada vídeo, tem as digitais de Roriz.
Ao revelar que possui um vídeo com um genro de um Ministro do Supremo, Roriz mandou um recado para todos aqueles que conversaram com ele nos últimos meses: tenho material…
A nota que está na edição do Jornal Passe Livre é a seguinte:

VISTANTE
Clientes dos quiosques do Sia nas proximidades do comitê de Roriz falam da presença de Durval Barbosa no local. Estará ele arrumando as câmeras para flagar e registrar as reuniões e os acordos políticos – dentro da velha escola rorizista de fazer política?

Ou seja: para se manter informado no DF… Basta ler o Jornal Passe Livre – que desde 1998 é a Informação que viaja com você!





Nova pesquisa confirma Agnelo em 1º

1 10 2010

Em fase final de tabulação e checagem, a pesquisa Exata realizada em todo o DF entre os dias 29 e 30 de setembro será oficialmente divulgada amanhã – mas os números consolidados indicam que Agnelo Queiroz (PT) lidera com 46,9% das intenções de voto, Weslian (PSC) tem 24,6% e Toninho (Psol) chegou a 11,2%.
Abstraindo-se nulos, brancos e indecisos, Agnelo tem 56.2%, Weslian 29,5 e Toninho alcança 13,4%.
Para a eleição de domingo, a Exata aponta que Agnelo vencerá com 54% dos votos.
Outra informação: a Exata fará boca de urna na eleição de domingo aqui no DF.