Por que vão caçar o Tiririca?

5 10 2010

Pressionado pela mídia, que por sua vez repercute uma angústia oculta e todos sabemos de quem, o juiz da 1ª Zona Eleitoral de São Paulo, Aloísio Sérgio Rezende Silveira, aceitou denúncia oferecida pelo Ministério Público Eleitoral contra Francisco Everardo Oliveira Silva, o Tiririca, eleito com cerca de 1,3 milhão de votos para o cargo de deputado federal, pela coligação “Juntos por São Paulo”.
Dizem que é por conta do analfabetismo, mas cá entre nós, todos sabemos que nem deputado e nem senador escreve discurso e muito menos ridige projetos de lei. O mesmo podemos dizer de prefeitos, governadores e tantos outros.
FHC tem curso superior e nem por isso deixou de fazer e aprontar, dilapidando o patrimônio público, transferindo-o para as mãos de amigos e quebrando o País várias vezes. Serra, que nunca fez vurso nenhum, diz ter concluído mestrado nos EUA logo depois de ‘sair’ do Chile para onde tinha ido como exilado – na mais surreal e estranha inversão de lógica geopolítica.
Em verdade, quem precisa que o Tiririca seja caçado é o Gilmar Mendes, porque a validade dos votos do Tiririca elegem o Delegado Protógenes para a Câmara Federal. A verdadeira razão que já determinou a cassação do ‘palhaço’ não é o analfabetismo de um, mas o medo de outro.
Seja qual for o argumento, é importante reiterar e destacar e enfatizar: Tiririca já está caçado. Agora falta encontrar as razões que justifiquem esta medida. Se não for o analfabetismo, será outra qualquer…





2º turno no DF: Roriz já está em campo

5 10 2010

Candidatos a distrital, de várias coligações, que tiveram decepções nas urnas foram surpreendidos com um agradável telefonema vindo da coordenação da campanha de Weslian, dizendo que falavam em nome do ‘governador’ e da sua laranja. O propósito das ligações era simples e incidia na mesma conversa: que as urnas são cruéis, mas que o importante é que mesmo nesta hora aqueles votos são fundamentais e um monte de conversa mole.
Antes do final, dois tópicos que acabam soando como canção aos ouvidos de quem recebeu a crueldade das urnas: se ficou devendo e… que se houver interesse em estar junto a um projeto vencedor…
No caso, o projeto vencedor implica em pagar as contas que ficaram e espaço generoso no futuro governo.