Como ficarão a Globo e a Veja depois das eleições?

23 10 2010

Não é de hoje que o sistema Globo, mas de modo mais incisivo a TV Globo, resolveu partir para uma de ação e de atuação típicas de um grupo político. O grupo – famiglia Globo – pode até fazer acordos pontuais, mas tem uma clara definição de qual universo que ela ocupa e dentro do qual procura se mover. Por não ser brasileiro, em verdade a postura pública do grupo é sempre um reflexo das determinações de fora – onde os ventriluquos que supostamente a administram em terras tupiniquins… Resgatando, por não ser brasileiro, o grupo não se sente comprometido com as aspirações do conjunto da sociedade. Construiu, conslidou e solidificou uma liderança que vai ruindo lentamente – mas enquanto não se esvai, continua disseminando a defesa de seus postulados como se eles fossem paradigmas de liberdade, igualdade e democracia.
A TV Globo está apostando alto na eleição de Serra. Sabe que a vitória de Dilma será um probelma a mais, pois como foi bem posto pelo Paulo Henrique Amorim, a Globo (ou seja, a extrema direita) perdeu o controle que tinha no Senado. A aposta da Globo envolve mentiras, montagens, edições e todo um arsenal de crimes que, tivéssemos uma Lei dos Meios de Comunicação, já a teriam tirado do ar tal a reiterada opção pela mentira.
Cabe lembrar, neste sentido, que a tag #globomente é, faz dias, líder mundial entre as mais citadas pelo twitter. A TV Globo, que vai perdendo audiência e com isso recursos privados e públicos (responsáveis pela saúde financeira), sabe que não terá como se recompor com Dilma. Por isso, chafurda cada vez mais no anti-jornalismo, abrindo espaço e dando notoriedade a figuras como Jabor, Molina, Miriam Leitão, Merval, Waack e outros que não passam de entes totêmicos a repetir o que lhes é mandado.
Talvez o ponto alto tenha sido a edição do ‘atentado’ sofrido por Serra. Amparado pela falta de credibilidade do perito Molina – que virou uma espécie de boca-de-aluguel – a Globo materializou umas das mais estapafúrdias criações do seu anti-jornalismo. A reação dos profisisonais de São Paulo após a exibição da matéria talvez tenha sido a mais clara demonstração de que a farsa era grotesca demais. Houve vaias e o assunto logo estourou na rede.
Resta mais uma semana.
Ainda há tempo para a Globo se superar.
Mas que a história da bolinha de papel mostrou o quão ridícula a ex-vênus platinada pode ser na defesa dos seus interesses.
Depois das eleições, restará o desafio de convencer alguns petistas do tipo do Suplicy, do Pallocci, do Rui Falcão, da Helena Chagas (que subitamente abandonou sua paixão pelos tucanos e virou porta-voz da Dilma), do Zé Dutra e outros inomináveis, de que, como disse o Lula, é possível viver sem a Globo. E que isto também chegue até ao pessoal de comunicação/marketing/publicidade da Secom e das empresas como BB, CEF, Eletrobrás, etc.

Veja – por que o governo ainda anuncia?

A Revista Veja é uma história a parte, mesmo sendo parte do mesmo sistema que foi estruturado para atacar o governo, atacar o PT e atacar o Brasil. De escola para bons jornalistas, a Veja transformou-se em depósito da escória do jornalismo. Profisisonais que, em troca do salário, aviltam a própria biografia – esmeram-se em desrespeitar as biografias alheias.
A edição desta semana volta a utilizar uma ferramenta fundamental: a acusação sem provas, o grampo sem áudio. Antes foi aquela palhaçada envolvendo Demóstenes Torres – uma das figuras mais patéticas do Senado – e o Gilmar Mendes (a quem muitos chamam de Gilmar Dantas) num grampo nunca provado, numa interceptação que nunca existiu. Foi uma ação criminosa envolvendo os três – Veja, Gilmar e Demóstenes – com o intuito claro de brecar a ação da Polícia Federal no cerco às ações criminosas que, de uma forma ou de outra, têm guarida em altas esferas…
A Veja, a despeito desta postura reiterada, ainda assim merece anúncios do Governo Federal. Qual a lógica desta insanidade? Já escrevi várias vezes que a Secom do Governo Federal é um depósito tucano, um entulho. Lá, o que não falta é a hipocrisia de quem assume um discurso ético – mas que não sobrevive a um lampejo de seriedade. Se a Dilma quiser mudar o Brasil, deve começar a mudar a perspectiva de um governo que injeta milhões numa publicação – e não é só a Veja, pois o mesmo acontece com o grupo RBS, a Folha, famiglia Marinho, Estadão (que inclusive conseguiu um financiamento privilegiado) – que pratica um jornalismo de esgoto.
Reitero aqui, inclusive, a estranheza de ver que o ‘Núcleo de Mídia’ é coordenado por alguém que num passado não muito distante, se vangloriava de ser anti-petista. Dizem que o Núcleo não manda nada, então a situação é ainda mais ridícula na medida em que mantêm uma estrutura (salas, telefones, funcionários, etc) que não possui valor e nem tem importância. Pior: pagam para alguém anti-petista e que tem ódio por comunicação comunitária e alternativa.
Já propus inclusive que se fizesse algo simples: que se veiculasse em cada anúncio na Veja o valor que o Governo pagou por aquele espaço. Desta maneira, o contribuinte poderia ver como um governo que tanto fez como o do Lula/PT às vezes gasta mal o seu dinheiro. Na verdade o meu dinheiro. O nosso dinheiro.


Ações

Informação

13 responses

24 10 2010
Ary

Um dos tiros de misericórdia na Globo pode ser dado a partir do desmonte da farsa da fita crepe virtual. Basta mostrar, quadro-a-quadro, a farsa montada pelo Molina, Baixaria e Kamel. Ou vão ficar quietinhos esperando outro torpedo? Mexam-se, palermas!

24 10 2010
passelivreonline

Gracias pela presença e pela participação.
Seu comentário ajuda muito no debate.
temos que revelar nosso inconformismo.

24 10 2010
Jota Lopes

Pois é, meu amigo, acabo de ler em “Doladodela” que no probabilíssimo governo Dilma, o Ministério das Comunicações vai ser comandado pelo Francklin Martins. Vc. acha que as Vejas da vida vão ficar sem suas verbas de publicidade? Vc. acha que esta turminha do PT que adora dar uma entrevista na Globo, Folha e outros, quando não causa constrangimento vestindo cuecas vermelhas no parlamento ou então cantando Sinatra em plena sessão do Senado vai mudar de atitude? Pode ser mas a Dilma que se prepare.

24 10 2010
passelivreonline

Eu acho que dentro do PT tem uma turma que se encaixaria perfeitamente no PSDB.

24 10 2010
Como ficarão a Globo e a Veja depois das eleições? « Luizmuller's Blog

[…] Pescado Do Blog Passe Livre […]

24 10 2010
MArlene

Caro jornalista, preciso que você verifique: no primeiro turno fiquei ouvindo muito o barulho da “urna eletronica” como se estivesse sendo acionada.. Não me importei muito pelo fato porque achei que era treinamento para quem iria trabalhar nas eleições. Isso ficou algumas semanas antes das eleiçõe do dia 03/10 fazendo o barulho. Mas, agora fiquei desconfiada, pois o barulho está acontecendo durante a madrugada e vai até próximo das 04:00 hs da manhã.. ninguém faz treinamento neste horário… O nome da escola é ESCOLA ESTADUAL JOÃO MARIA PIRES DE AGUIAR e fica no seguinte endereço Rua dos Marapés,17… Fica no Bairro da Vila Campestre (SP) e esse barulho começou essa semana e ocorre nas madrugadas…

24 10 2010
passelivreonline

ou encaminhar para a coordenação da campanha da Dilma.
Eu reitero: não confio em urna eletrônica.

25 10 2010
MArlene

obrigada!. Mas não acho que o problema está nas urnas e sim na compilação dos dados. Acredito que quando o controle for digital melhore, As urnas eletrônicas são importantes pela agilização. O que interfere são os seres humanos por trás delas… MAs é bom investigar porque NUNCA VI TREINAMENTO DE MADRUGADA…

25 10 2010
Ary

Aqui vai o meu querer: Brizola Netto para ministro das comunicações! Oigalitê, porquera! É quem Dilma deveria anunciar, só para ver o desarranjo intestinal dos golpistas.

25 10 2010
passelivreonline

Já tem meu apoio também!

25 10 2010
Tibúrcio Aparício

A denúncia da Marlene é grave e tem de ser apurada o mais urgente possível.

27 10 2010
Macacolândia

O monopólio da informação vai cair, e isso significa progresso. Liberdade de impressa sim, mas com fatos reais. Mais impostos as emissoras de TV, fiscalizar a qualidade de serviço prestado a população, uma emissora é concessão pública e não deve ficar na mão de uma familia durante quase 60 anos. Digam não as concessões eternas, isso não é bom para sociedade comum, sou a favor que o governo conceda mais canais tv. Para gerarem mais impostos e informação e quem sabe assim taxarão menos a gente comum ! tenho 33 anos, perante a massa meu grau de instrução não serve para coletar lixo, fundamental incompleto. Mas não troco minha ideologia por um pedaço de papel igual que muitos jornalistas de renome possuem. O principal eles não aprederam o significado da palavra ética ! porcos vendedores de imagem !!!

28 10 2010
passelivreonline

Como diz o povo: sua carta é de quebrar o cristal dos olhos.
Parabéns!
Eu voto pelo Brasil. Tal como você!

Deixe uma Resposta para passelivreonline Cancelar resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s




%d bloggers like this: