Para PMN, Jaqueline foi ingênua. Alguém mais acredita?

9 03 2011

Transcrevo a seguir a carta de Jaqueline Roriz na qual ela anuncia ao PMN que ‘renuncia’ sua vaga na Comissão da Reforma Política. Depois, vem uma peça que é verdadeira obra de ficção e de cinismo: a carta do PMN. E, pot fim, a matéria veiculada pelo G1.

1 – Carta de Jaqueline

Ilma Sr.

Telma Ribeiro dos Santos
Secretária-Geral Nacional do PMN

Cara amiga,

Quando pleiteei uma vaga para o Partido da Mobilização Nacional, na Comissão Especial da Reforma Política, no colégio de líderes da Câmara dos Deputados, o fiz com a convicção de que o nosso PMN e seus militantes têm uma valorosa contribuição a dar a essa comissão.

A reforma política é necessária e essencial para o avanço da democracia no Brasil, para o seu aperfeiçoamento e para toda a classe política. O atual modelo é falho e precisa ser revisto com a maior brevidade possível.

Aprendi que os interesses da sociedade, de um grupo político, devem prevalecer acima de qualquer interesse individual ou vontade pessoal e, neste contexto, solicito a minha substituição na Comissão Especial representando o PMN.

Continuarei contribuindo com propostas que façam com que o País encontre mecanismos eleitorais ainda mais democráticos, que ajudem a minimizar as injustiças sociais do nosso Brasil.

Deputada Federal Jaqueline Roriz
Presidente do PMN do Distrito Federal

2 – Agora este primor de cinismo que é a nota oficial do PMN

Partido da Mobilização Nacional, em resposta ao questionamento da imprensa em geral acerca do acontecimento ocorrido em 2006, envolvendo a atual Deputada Federal Jaqueline Roriz eleita em 2010 por esta Agremiação, vem registrar o que segue:

-I- ao convidarmos, em 2009, a então Deputada Distrital para ingressar em nossas fileiras, o fizemos baseados nas informações então colhidas de se tratar de uma pessoa de boa índole e fácil trato, filha zelosa, mãe dedicada, esposa amantíssima, estimada pela população, com estabilidade financeira, interessada no exercício da ação política, permitindo-nos visualizar um futuro promissor e uma carreira em ascensão;

-II- lamentamos profundamente que com esse perfil – por moto próprio ou induzida por terceiros – tenha se deixado envolver ingênua e desnecessariamente numa prática nefasta, própria de agentes políticos de pequena expressão, com tibieza ética, moral e intelectual, sem horizontes e carreira curta;

-III- lamentamos igualmente a transformação do instituto da “delação premiada” num instrumento de manipulação política de que a sociedade brasileira não é merecedora;

-IV- lamentamos também que – com elogiáveis exceções – alguns jornalistas venham se especializando em promover antecipadamente e a seu bel-prazer o linchamento moral de algumas pessoas, quando é visível o “poupamento” de outras cujo enriquecimento súbito causa estranheza, tanta vez que incompatível com o currículo de atividades até então exercidas;

-V- por fim, não pretendendo invadir a competência dos Órgãos a que a matéria está e estará submetida, reserva-se esta Direção – sem prejuízo das providências internas que achar conveniente adotar, aguardar o desenrolar dos acontecimentos.

São Paulo, 09 de março de 2011

TELMA RIBEIRO DOS SANTOS
Secretária Geral Nacional

Por fim, a matéria veiculada no G! – o portal de notícias da Globo.

09/03/2011 15h59 – Atualizado em 09/03/2011 16h12
Jaqueline Roriz anuncia saída da comissão de reforma política

Deputada federal foi indicada ao cargo pelo PMN.
Ela aparece em vídeo recebendo dinheiro de pivô do mensalão do DEM.

Iara Lemos
Do G1, em Brasília

A deputada federal Jaqueline Roriz (PMN-DF), flagrada em um vídeo recebendo dinheiro de Durval Barbosa, delator do mensalão do DEM de Brasília, entregou nesta quarta-feira (9) um pedido oficial para deixar a comissão especial da reforma política da Câmara dos Deputados. Jaqueline foi indicada pelo PMN para o cargo.

“Aprendi que os interesses da sociedade, de um grupo político, devem prevalecer acima de qualquer interesse individual ou vontade pessoal e, neste contexto, solicito a minha substituição na Comissão Especial representando o PMN”, disse a deputada, por meio de nota oficial. A nota foi encaminhada à secretária-geral do PMN, Telma Ribeiro dos Santos.

No texto, a deputada critica o modelo político no Brasil. “A reforma política é necessária e essencial para o avanço da democracia no Brasil, para o seu aperfeiçoamento e para toda a classe política. O atual modelo é falho e precisa ser revisto com a maior brevidade possível”, disse a deputada.

A deputada, contudo, não fez nenhuma referência ao vídeo em que apareceu recebendo dinheiro do delator do suposto esquema de corrupção. O assessor da família Roriz, Paulo Fona, disse que a deputada não irá se manifestar sobre o vídeo.

Na manhã desta quarta, a direção do PMN divulgou nota afirmando que aguardará o “o desenrolar dos acontecimentos “sobre o caso Jaqueline Roriz (PMN-DF)”. O partido disse lamentar que Jaqueline Roriz “tenha tenha se deixado envolver ingênua e desnecessariamente numa prática nefasta, própria de agentes políticos de pequena expressão, com tibieza ética, moral e intelectual, sem horizontes e carreira curta”.

Ainda nesta quarta, a assessoria do procurador-geral da República, Roberto Gurgel, informou que ele pedirá ao Supremo Tribunal Federal (STF) a abertura de inquérito para apurar o caso. Segundo a assessoria de Gurgel, o procurador-geral deve solicitar nos próximos dias a abertura de inquérito contra a deputada, que tem foro privilegiado e só pode ser investigada com autorização do STF.





Jorge Martins – O crocodilo de 8 de março

9 03 2011

A partir desta semana estaremos publicando O CROCODILO – mais do que um ‘material’ produzido pelo Jorge Martins – ele que é presidente da ABCD-Associação Brasiliense dos Cronistas Desportivos, botafoguense convicto, fanático e lúcido e acima de tudo um baita de um ser humano.
Deliciem-se todos com as informações, dicas e opiniões do Jorge Martins:

O CROCODILO – 08/MARÇO-2011
Por Jorge Martins

Destaques
Candangão: até o Brasília ainda tem chances
Apesar da vitória sobre o Voltaço,nem tudo são flores no Fogão
Tabela do Brasileirão continua engavetada na CBF
Mano Menezes, agora no Rio, está apaixonado pela cidade
Novo campo (Cave) do Guará não pode ter donos: é bem público
Presidir o Brasília é ato heroíco
Prefeitura de Floripa dá calote na Grande Rio

SALGUEIRO MERECIA MELHOR
Diante do belíssimo, empolgante, harmônico e luxuoso desfile que realizou, o Salgueiro não merecia o castigo imposto pelo destino nos últimos 12 minuto do desfile na Sapucaí. Não mesmo. A escola do Borel realizou um desfile para colocá-la entre os melhores e mais fortes favoritas ao título deste ano. Na minha opinião, a melhor, mesmo considerando as ”mágicas” levadas à passarela pela Unidos da Tijuca, o sempre e constante oba-oba em cima da Mangueira e das luxuosas apresentações da Mocidade, Imperatriz e Beija-Flor. Com um sambão cantado todo o tempo pelos integrantes, excelente evolução, bateria nota 10, muito samba no pé, belíssimas fantasias e fantásticas alegorias, o Salgueiro tinha tudo para ser o grande campeão. O problema dos últimos carros alegóricos na passarela e consequente atraso na conclusão do desfile, foi um castigo que seus componentes não mereciam A perda de um ponto numa competição tão acirrada, certamente que pesa na balança. Pode, sim, prejudicar sensivelmente a escola. Claro que nem tudo está perdido e que a esperança é a última que morre. De repente,quem sabe, as demais poderão perder pontos preciosos dos jurados, cujas cabeças nos últimos anos têm sido pior que bumbum de criança: ninguém sabe o que pode acontecer. Como aquele que no ano passado deu nota 8 para a bateria da Mocidade Independente. Indecente de pai e mãe!.
Já a União da ilha, não tenham dúvidas, venceu o trauma do fogo nos barracõs e incendiou a Sapucaí. Com o enredo “Mistério da Vida”, sobre a teoria da evolução, de Charles Darwin, conquistou corações e mentes nas arquibancadas. Como o Salgueiro, não apelou para famosos entre a galera para fazer vibrar o público, mostrando,sim, figurinos simples, de extremo bom gosto, que somados a uma boa bateria, bom samba provocou uma animação incomum dos seus figurantes, isso após ter duas mil fantasias destruídas pelas chamas. Valesse pontos, e certamente ela tinha tudo para estar entre as seis primeiras.
O que aconteceu também com a Grande Rio, outra que foi bastante prejudicada, superou-se e levou para a passarela um grandioso carnaval.
A Beija-Flor possivelmente ficará entre as favoritas. Fez um belo e luxuoso desfile, com bom samba, excelentes fantasias, muita harmonia e evolução. Pode sair campeã. Seguem-na, no mesmo nível, Mocidade Independente, Imperatriz, Mangueira e Porto da Pedra também têm boas chances. Pelo menos de ficarem entre as seis que desfilarão no sábado.
Como o Salgueiro, a Unidos da Tijuca foi excelente, mas teve problema na evolução, o que deverá tirar-lhe alguns pontinhos.
Apesar de também bastante prejudicada pelo incêndio e dos seu figurantes mostrarem incrível garra e de uma bateria realmente espetacular, fora de série mesmo, a Portela precisa repensar os seus desfiles. Valesse pontos, caisse alguma escola, e certamente estaria em má situação. Dizem que até o final desta semana seu atual presidente poderá cair. E já cai tarde. Vinte e uma vezes campeã, a azul e branco de Madureira não pode esperar que a sorte lhe bafeje sempre. Para isso, basta o afilhado, o Botafogo.Tem, sim, de trabalhar mais seriamente e entender que, hoje, tradição não vence carnaval. Ou acompanha a evolução, para valer, ou ainda poderá sentir a tristeza de uma queda para o grupo de acesso.

CANDANGÃO VOLTA COM
TUDO E DEFINE POSIÇÕES

Com o Brasiliense como mero espectador, já classificado, o Candangão prosseguirá nesta 4ª.feira de Cinzas com três jogos, onde todos (à exceção é o CFZ, já rebaixado) ainda reunem condições de classificação para as semifinais. A rodada, portanto, não terá estandartes de bronze, prata ou de ouro, como consolação. Será vencer ou vencer, vez que a derrota (e até mesmo empate) lhes colocará sob o risco de terem suas respectivas posições ameaçadas e seriamente complicadas na tabela. Ou seja: o que desafinar e atravessar seu futebol, terá de fazer das tripas coração para reagir e descontar a perda sofrida na rodada.
Nessa difícil jornada para não desafinar e acertar na evolução e harmonia, estarão o Gama e o Formosa(17), o Botafogo (l6), Ceilândia (15 Ceilandense (14) e o Brasília (8), que apesar da mais baixa pontuação entre os postulantes, se é que aparece como zebra, vai depender de suas forças e, claro, torcer para o tropeço de algum dos adversários, o que neste Candangão não é impossível, tal a imprevisibilidade decorrente dos muitos tropeços verificados.
Como a lógica admite que aquele que joga em casa aparece como favorito, o Gama tem tudo para melhorar sua posição e jogar para escanteio exatamente o seu indesejável companheiro na tabela, o Formosa, que depois pegará o Brasília e o Ceilândia, respectivamente. Já o Formosa, terá posteriormente o já rebaixado CFZ (em Formosa ), encerrando sua participação no returno contra o Ceilândia, no Abadião. Nesse caso, o empate seria aceitável? Na minha opinião, bom não é, mas tendo em vista a tabela, acho que não seria o pior dos estragos. Matematicamente, o empate diante do Gama e uma possível vitória no Diogão lhe ensejaria chegar aos 21 pontos e esperar que Ceilândia e Botafogo empatem e o Jacaré jante o Ceilandense. Impossível? Não acho, não acho. No Abadião, na última rodada com certeza o Gama pegará um Ceilândia desesperado e disposto. Isso para não lembrar o aperto que o Periquito poderá passar diante do imprevisível Brasilia.
O Botafogo? Bem, aparentemente até que o Botafogo surge com alguma vantagem no contexto. Afinal, fará dois jogos em casa. No Cave, contra o Ceilandense e CFZ. A empatar ou superar o Ceilândia nessa rodada…zás! O fato de atuar em casa poderá dar-lhe a tranquilidade que necessita.
Mas nada até estará realmente resolvido até a última rodada. Se um ou dois conseguir seu intento,os demais ainda terão de degladiar-se na busca pela classificação. Favorito mesmo só o….Brasiliense. E só! É isso aí!

MICO DA SEMANA

O troféu Mico da Semana vai para o governador Sergio Cabral, do Rio de Janeiro. No afã de responder a alguns repórteres sobre a liberação de verbas do PAC para o Rio de Janeiro, o dileto vascaíno não deixou por menos:
– Não teremos problemas. A “presidente Lula” já nos garantiu tudo.
Ái! Úi! Êta Cabral! Tome mico!

CALOTE

Além de ter sido prejudicada pelo incêndio que destruiu todas as suas fantasias no Palácio do Samba, a Grande Rio enfrenta mais um problemão: receber da prefeitura de Florianópolis R$ 3 milhões pelo enredo que analteceu a bonita e simpaticíssima capital catarinense.
O dinheiro chegaria aos cofres da escola carioca Via Ley Rouanet. Até agora, porém, nada!

TEMPORARIAMENTE SOB CONTROLE

Pelo menos por enquanto a situação parece estar sob controle no Botafogo. Apesar de ter repetido muitos erros também na vitória por 4 X 2 em cima do Volta Redonda, mesmo sem convencer em termos de um futebol mais coeso, mais ajustado e, sobretudo, mais ofensivo, o time venceu, o que deu ao técnico Joel Santana uma folga. O técnico, desde que chegou ao Botafogo, nunca esteve tão fragilizado diante da galera alvinegra.
Mas para que a coisa não degringole de vez, o time não apenas terá de vencer o Nova Iguaçu nesta quarta-feira de Cinzas como o treinador terá de escalar melhor sua equipe principalmente com jogadas outras que não apenas os cruzamentos para o uruguaio Loco Abreu, que muito marcado queixou-se de que o Botafogo precisa alternar jogadas e tocar melhor a bola. Loco e Santana, por sinal, tiveram uma conversa a dois visando melhorar o ambiente. Não creio que tudo esteja sanado. Não mesmo. O presidente Maurício Assumpão deve deixar-se levar por essa aparente calmaria.
O time está mal, muito mal. Fora Jefferson e o zagueiro Antonio Carlos(que também não esteve bem contra o Voltaço) ninguém tem se destacado no grupo. Todos os demais contratados ainda não disseram o que foram fazer em General Severiano. Rodrigo Mancha, Marcio Azevedo, Arévalo, enfim, nenhum conseguiu até aqui nota mediana da torcida. E os que já estavam lá, como Alessandro, Caio, Herrera(está muito mal, muito), Rosário, Alex e Renato Cajá, estão distantes de se destacarem dos demais.
Pior do que o time, porém, foi o presidente Asumpção declarar que, quer queiram ou não, esse é o elenco que defenderá o Botafogo até o final da Copa Rio, como se a instabilidade e carência do time fossem normais e Flamengo, Fluminense e Vasco estivessem errados ao investirem em novas contratações. Pobre Botafogo! É isso aí!

C R O C _ S

NENHUM dos grandes cariocas conseguiu mostrar muito nessa primeira rodada do returno(Copa Rio). Se é que o Botafogo meteu 4 X 2 no Voltaço, o resultado deveu-se muito mais a fragilidade do adversário do que a mérito do alvinegro, que esteve mal e conseguiu seus gols graças a verdadeiras pichotadas da equipe de Volta Redonda. /// O MESMO aconteceu com a dupla Fla-Flu. Tocaram mais a bola, tiveram o domínios dos jogos mas mostraram falhas defensivas e falta de potência ofensiva. O Fla continua sem um homem de área capaz de resolver satisfatoriamente as jogadas e o Flu, sem Fred (que deve voltar na próxima rodada), também perdeu muito em termos ofensivos. Mas, bem ou mal, o Flu ainda tem Araujo e outros bons reservas,o que não acontece com o alvinegro. /// QUANTO ao Vasco, merecia melhor sorte. Mas futebol é isso mesmo: não adianta dominar, ter maior posse de bola se os gols não sairem. Foi o que aconteceu: dominou, ameaçou, mas ficou por aí. E perdeu de forma surpreendente dentro de São Januário. /// O TÉCNICO Mano Menezes, da Seleção Brasileira, é o mais novo morador apaixonado pelo Rio. Está adorando a cidade. /// A CBF continua sem divulgar a tabela do Campeonato Brasileiro. Será que só o fará faltando uma semana para o início da competição? Organização é isso aí. Saravá! /// APÓS sambar na Sapucai na segunda, o técnico Vanderley Luxemburgo foi o convidado especial do ”Programa Sócio do PFC”, nessa terça-feira de carnaval. Voltou a insistir que a presidente Patrícia Amorim deve botar seu bloco na rua visando a realização do grande sonho da Nação Rubro-Negra: ter seu próprio estádio. /// NÃO demora, exigirá também que ela arranje recursos para a contratação do Messi, Riquelme e Kaká para resolver o problema ofensivo da equipe. /// É FAÓLICA a situação do América. Sem recursos (e hoje sem o apoio e auxiílio do saudoso Giulite Coutinho, americano que deu um estádio ao clube) a salvação está toda baseada no baixinho Romário. Sem ele, sei não. /// NO FUTEBOL do Distrito Federal, convenhamos que a existência do Brasília chega a ser um ato heróico do presidente Roberto Marques. Sem ele, não tenham dúvidas que o clube já teria deixado de existir. Luta sozinho todo o tempo. /// PERGUNTAR não ofende: a quem a Administração do Guará está pretendendo entregar o controle e administração do campo de futebol que está concluindo ao lado do estádio do Cave? Se for para algum clube, a coluna pretende reunir amigos residentes naquela satélite e embargar na justiça a transação. Não faz sentido. Ainda mais se for de papel passado em Cartório. /// DO SECRETÁRIO de esportes do Distrito Federal, o íntegro e conhecido desportista Célio Renê:” a administração do estádio Bezerrão pertence à Sectetaria de Esportes.” Pois é… /// A ABCD-Associação Brasiliense de Cronistas Esportivos- agradece ao presidente da FBF, Paulinho Araújo, a cessão de 50 coletes para a efetivação do trabalho da entidade nos estádos da cidade. Gente fina é outra coisa. Obrigado,pUalinho,obrigado ////É isso aí!





Carnaval deve ser no fim de janeiro – I

9 03 2011

Antes de mais nada, vamos ser simples e diretos: nós vivemos em um Estado laico. Ao menos é isto que está disposto em nossas Constiutições desde a edição do Decreto119-A, de 17 de janeiro de 1890, que instaurou a separação entre a Igreja e o Estado – ainda que a Constituinte de 1988 tenha apresentado falhas legislativas e tenha propositalmente, na minha opinião, tentado repor a dubiedade no que diz respeito à citação de Deus no preâmbulo da nossa Carta Magna. Estou, inclusive, entre aqueles que advogam a revogação do disposto na letra ‘b’, do item IV do Art. 150 – mas isto é pano para outra abordagem.
O tema de agora é esta farsa de que a data do carnaval não pode ser fixa por conta de ser ‘parte’ de um contexto religioso. E não adianta vir com esta história de tradição ou de democracia, porque o carnaval hoje em dia pode ser tudo – menos popular e democrático. Isto posto, quero passar a defender aqui uma tese simples, amparada numa cruel constatação: no Brasil, o ‘ano’ só começa depois do carnaval.
Levando isto como algo sério, temos que assumir: o domingo de carnaval precisa acontecer no último domingo de janeiro. Trata-se de uma questão de compromisso e de respeito com aqueles que efetivamente querem fazer parte da construção de um novo País.
Do jeito que hoje está, é ruim para empresas, para escolas e também para quem trabalha.
Eu não vejo razão para esta besteira de ser a Páscoa – que eu como Cristão respeito e, ao lado do Natal, considero as datas magnas da Cristandade – um feriado móvel. Deixemos de lado a hipocrisia. A Igreja Católica que se vire, afinal de contas é apenas uma data de referência e, como disse no começo, vivemos um estado LAICO. Assim, se o Natal incide sempre no dia 25 de dezembro, qual a justificativa para a Páscoa ter data móvel?
Do ponto de vista do País, colocar o carnaval na última semana de janeiro elimina esta estupidez que joga tudo para ‘depois das festas’, como se a vadiagem de nossa classe política ainda precisasse de um argumento a mais. O mesmo valeria para o Judiciário, sendo que o Carnaval serviria como um fecho de ouro ao seu justo e merecido recesso.
Todo mundo sairá lucrando com o Carnaval na última semana de janeiro.
Veja o caso das escolas, públicas e privadas. Os próprios professores açulam esta percepção nas crianças desde muito jovens. Dia destes, conversando com os filhos sobre o andamento e a assimilação de novos conteúdos, disseram-me patéticos que ‘tudo vai começar pra valer depois do carnaval’.
Hora… somos um País que não pode estar preso a este tipo de desculpas, a um posicionamento assim leviano frente à vida.
Voltarei ao tema mais vezes, porque não tolero esta hipocrisia, este cinismo e a leviandade como o Brasil é tratado por suas ‘mentes dirigentes’ e por oportunistas de plantão.





Um pouco de luz para assustar quem vive das trevas

9 03 2011

Nasci no campo e cedo aprendi com meu pai que o meio mais seguro de evitar que as ratazanas não atacassem milhões, arroz, feijão e outros produtos guardados no galpão (paiol) era deixar a luz entrar nestes ambientes. Assim também é com as baratas, que vivem em esgotos e bueiros – basta tirar a tampa e correm desesperadas de um aldo para outro. É de lá que vem a expressão: correndo feito barata tonta.
Foi lembrandod e meu pai que resolvi tomar uma atitude e, pela reação, vejo e pressinto que se trata da mais correta: como os vermes continuam valçendo-se das redes sociais, dos grupos de debates e listas das quais faço parte para continuarem com a disseminação de mentiras e ataques furibundos e ensandecidos, tomei a decisão de passar a publicar tais aleivosias, tais diatribes no blog.
A publicação de um – que pode ser lido no link https://passelivreonline.wordpress.com/2011/03/03/a-direita-e-incansavel-e-burra/ – gerou reações de ameaças, arrogância, ódio e rancor. Mas tenho para mim que colocar estas visões e estes ataques doentios diante da opinião pública, disseminá-las para que mais pessoas saibma o que está sendo ‘distribuído’, é parte do processo de debater estas posições.
Longe de mim debater ou defender esta ou aquela bandeira. O que eu considero fundamental é que as pessoas debatam estes assuntos como parte de um processo dialético, não vociferando aleivosias e destilando e insuflando o ódio. Escrevi, e pode ser pesquisado neste blogue, um texto sobre os riscos de vivermos em um País sem uma oposição séria. Disse, inclusive, que o grande problema do Lula foi o fato de a oposição ter deixado de fazer política e se prestado ao papel de boneco manipulado pela mídia e pelas grandes corporações privadas.
O diacho é que este povo da oposição e seus porta-vozes obscuratistas não aprenderam com as sucessivas surras que levou. Perderam o rumo e o eixo e hoje observam, sem forças, a consolidação do projeto político que teoricamente deveria ter sido implantado pelo PSDB. Tenho para mim que o PT hoje domina o centro da cena política nacional, assumindo uma visão social-democrata – enquanto que a turma do Psdb e as exéquias do Demo e do PPS migram céleres para a extrema direita.
Por esta razão, volto a dizer: faz falta ao Brasil uma oposição política, uma alternativa de poder, um projeto diferenciado. Tanto é verdade a barafunda na qual os tucanos se meteram que a campanha do Serra chegou a usar imagens do Lula e em muitas eleições estaduais – mesmo aquelas vencidas por candidatos da extrema-direita, como no Paraná, SC, SP, MG e outros – os candidatos diziam que tinham boas relações de amizade com o Governo Lula.
Posso ser enfadonho e repetitivo, mas não vou desistir e nem mudar de batida: falta uma oposição política, um projeto alternativo para o País – para que a sociedade tenha como cotejar os dois (ou mais, se for o caso). Mas este projeto não emergirá,a na minha visão, destes grupos que hoje estão postados nem na extrema-direita (Psdb, PPs, Demo, PV e um sem fim de agremiações mais parecendo balcões de negociatas fisiológicas) e nem na extrema-esquerda (Pstu e Psol). E não emergirá porque os dois campos assim antagônicos pautam sua ação muito mais de olho na repercussão junto da mídia do que preocupados em mostrar para a sociedade que existem outras variáveis, outros caminhos.
Em relação aos textos do meu e-mail, volto a repetir e reiterar: eles serão sempre publicados, porque eu sei, afinal de contas nasci no campo e lembro bem de muitas das lidas campeiras, que elas não toleram a luz, nem a claridade.