MPF alimenta central de boatos no DF?

13 03 2011

Como não estou entre aqueles jornalistas, blogueiros e nem ‘viúva’ de quem quer que seja que tem fontes, amigos, compadres e informantes dentro do MPF – Ministério Público Federal, só me resta esperar que aconteça durante a semana a derrama de vídeos que as verdadeiras viúvas de Roriz e Arruda vêm anunciando. Diga-se de passagem que é bastante questionável esta postura do MPF de ficar vazando informações e depoimentos, supostamente prestados sob segredo de justiça e muitas vezes amparado por instrumentos como a delação premiada e outras variantes. Terá o glorioso MPF o papel de alimentar uma espiral de fofocas – inclusive em revistas que se esmeram na arte de requentar informações?
Antecipadas e anunciadas com estardalhaço, as revistas apenas serviram para repisar velhos e surrados episódios. Não houve nenhum questionamento, por exemplo, acerca das razões que levaram Durval Barbosa a entregar a filha de Roriz. Fossem publicações sérias – Veja, Isto É e O Globo – e poderiam ter prestado um belo serviço à ética dizendo a quem interessa a renúncia de Jaqueline e o que ela traz de simbolismos.
Mas seria demais esperar algo de quem se vale de conversas de corredor, mesclando sensacionalismo e irresponsabilidade!
Desde o fim do carnaval tenho insistido com alguns interlocutores, mormente no twitter, se algum deles viu as tais ‘outras fitas’, tal a riqueza de detalhes que afzem questão de enunciar – dentro de um círculo de realimentação do boato e da fofoca. Percebe-se que há mais desejo do que amparo em fatos e na realidade.
Agora, a derrama de filmes está sendo anunciada para esta semana. Sabem até quantos são, o que demonstra a proximidade de muitos deles com Durval Barbosa. Sabem quais os personagens de cada um deles, o que supõe que tiveram acesso. Mas, questionados sobre conivência e cumplicidade – todos tratram de desconversar e cair fora. De fininho. Teve um que até tuitou durante o carnaval que as edições das fitas estavam em ritmo galopante.
Votei em Agnelo – e assumo meu voto. Mas não sou conivente com nenhuma forma de patifaria. No entanto, não acredito que seja um reforço para a democracia a sistemática disseminação de boatos. Percebe-se que tudo é jogado para a frente como forma, na tentativa de tirar o foco da única realidade jurídica e política inconteste: flagraram a filha de Roriz com a mão na massa.
O resto é boato – mesmo que seja, esta prática, alimentada pelo vazamernto do MPF.


Ações

Informação

7 responses

13 03 2011
Sérgio Pecci

Alfredo,
Quero receber “tudim” vía e-mail!
Abraço Palestrino no meu amigo Gremista,
sérgio

13 03 2011
Helen Lima

Alfredo,
Quero receber “tudim” via e-mail! [2]

14 03 2011
Robertn

Concoardo com vc. Há a necessidade de um cuidado maior a fazermos afirmações, é preciso separar o joio do trigo. Por mais que muitos não acreditem sempre há trigo entre o joio.

15 03 2011
Janice Ascari

Alfredo, cabe aqui um esclarecimento meu e outro seu.

O Ministério Público não é o único órgão que tem acesso a dados sigilosos de um processo. Têm igual acesso e, em tese, podem ser fonte dos vazamentos, a polícia, os investigados, os advogados, os serventuários da Justiça e o próprio juiz.

Assim, se você afirma tão veemente que os vazamentos são feitos pelo MPF, a ponto de colocar isso no título da matéria, peço-lhe por favor que encaminhe os nomes dos ‘vazadores’ e as provas que você certamente deve possuir para a Corregedoria-Geral do MPF.

Atenciosamente,

Janice Agostinho Barreto Ascari
Procuradora Regional da República

15 03 2011
passelivreonline

As ‘provas’ estão amparadas nas reportagens da Folha, da Veja, Isto É e O Globo que disseram, em suas matérias, que as informações partiram do MPF, depois das audiências recentes com o Durval. Quem tem que zelar pela correção profissional é o próprio órgão. Tenho o dever de preservar minhas fontes e jamais delatá-las. Quem precisa aprender a segurar a língua são os integrantes do MPF que não podem ver jornalista e já saem dando com a língua nos dentes – também amparados no chamado sigilo de fonte.
Bastaria que o MP, PF e demais rastreassem quem participa das reuniões e ficaria fácil de descobrir.
Posso dizer, estimada Procuradora, que hoje o assédio é maior por parte de quem quer ‘passar’ uma informação do que quem está atrás de notícias.
Não me cabe o perverso papel de delator. Jamais o fiz. Jamais o farei. Preservar as fontes é a única garantia de que as fontes jamais secarão.
Como ensinou meu saudoso pai: não é problema que as paredes tenham ouvidos. O que atrapalha é que TODAS elas têm línguas também.
Saludos,
Alfredo Bessow

15 03 2011
passelivreonline

Esqueci, por conta de estar produzindo um jornal enquanto respondi, de lembrá-la de uma questão de interpretação. O título pergunta, não afirma…

18 03 2011
Thaigo Alves

Saiba mais sobre o【@TwestivalBsB 】 que ira acontecer aqui em Brasília dia 24/03, http://brasilia.twestival.com/ 【Uma boa Matéria】 =) Uma causa nobre , sem fins lucrativos que Ajuda a quem precisa ..

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s




%d bloggers like this: