Sobre mensalões e os venais da imprensa

3 04 2011

Por qual razão a mídia golpista está requentando o assunto mensalão?
Por uma razão simples: se o STF não for constrangido e achincalhado pela mídia e for julgar apenas pelos autos e as provas já colhidas, poucos serão os condenados. Esta é a opinião de advogados, de pessoas que, sem a paixão política que o caso gera, conhecem todo o emaranhado de documentos.
Basta observar que existe uma espécie de ‘escada’: um veículo requenta bombasticamente um tema já surrado e então entra blogueiros, comentaristas e outras doidivanas a tratar de manter em pauta algo que já está morto.
É ridículo ler, por exemplo, no blog do Josias Souza que ele se arvora no páladino da verdade, na quinta-essência da ala das baianas da Opus Dei. A verdade dele é ridícula e só serve para iludir beócios e imbecis de várias classificações.
Joaquim Barbosa, o ministro do STF sob a responsabilidade de quem está a peça acusatória, já se deu conta de que como está, nada se sustenta. Perguntou coisas, quer saber de novidades para a PF. A bem da verdade, há três novidades:
1 – Menção a um filho de Marco Maciel;
2 – O surgimento da filha de Roriz no imbróglio (e onde não há um Roriz envolvido em falcatrua?),
3 – E a extemporânea inclusão de Aécio – totalmente sem pé e nem cabeça.
Mas, em lugar de retratar estas novidades e, portanto, mostrar que nada há de novo no que diz respeito ao suposto mensalão, a revista Época e os cães que ladram e as viúvas que se lamentam da perda do País que era só deles, revista e jornalistas estão colocando, de forma irresponsável, como sendo ‘novidade’, algo que já foi divulgado anteriormente.
Lá estão as três bombas – que de tão ridículas, vão jogando cada vez mais no descrédito a imprensa oficial da oposição:
1 – O caso do segurança pessoal do ex-presidente Lula.
Este assunto foi largamente veiculado pela imprensa em 2006, mormente pelo jornal O Estado de São Paulo.
2 – O suposto envolvimento de assessores do Ministro Pimentel.
Quando o assunto veio a tona, o hoje ministro demitiu todos os assessores que então trabalhavam com ele.
3 – O custeio da posse de Lula.
Algo que já foi admitido e assumido por Delúbio Soares, ex-Tesoureiro do PT.

De envergonhar

Ou seja: nada há de novo e o que poderia ser novidade, foi ignorado.
Está em curso uma cruzada para chantagear ministros, para submetê-los ao ridículo – para que abandonem a condição e magistrados e passem a ser condicionados pela opinião pública.
Tenho dito e volto a repetir: ao se reduzir a serviçal da mídia, a oposição brasileira se destruiu, sem nenhuma capacidade de articulação e interlocução com a sociedade. A oposição política pensou que o Brasil ainda era dominado e condicionado pela mídia. É ruim, muito ruim, para o Brasil que ele não tenha uma oposição com capacidade de pensar, de entender o que se passa no Brasil. A oposição perdeu o discurso político ao assumir o discurso de rancor e ódio imposto pela mídia.
A mídia, cega em sua cruzada messiânica, não se deu conta ainda de sua dissociação com o Brasil real e com os brasileiros. Incrível como este segmento não percebe a queda na venda de exemplares, a redução da audiência…
Esta pressão, esta chantagem a mídia faz e obtém algum êxito porque ela sabe que hoje só quem a lê, escuta, acompanha e leva a sério é uma elite pestilenta e enojante. Esta minoria é onde os magistrados também se movimentam, razão pela qual, de uma hora para outra, a mídia voltou a requentar matérias – dando ares de bombástica a uma informação que já foi veiculada anteriormente.

O verdadeiro mensalão

Mas se a mídia e a elite estiverem realmente interessados em algo escabroso e que tem muitas provas, basta se debruçar sobre o Mensalão Tucano de Minas, de 1998; a Lista de Furnas de 2002; os escândalos do Governo Yeda no RS (inclusive com mortes nunca elucidadas) e o Mensalão do Dem no DF – que, conforme Arruda disse em entrevista para a Veja, encheu de dinheiro o bolso de demos, tucanos e assemelhados.


Ações

Informação

9 responses

3 04 2011
Passarinho Pentelhão

Alfredo, indicarei seu texto como referência para a forma como a imprensa lida com o ‘mensalão’. Abraços.

3 04 2011
Ivan Pimentel

Artigo típico! Pfiu!

4 04 2011
@Limarco

Exatamente isso. Matéria requentada e cozido insosso. Pergunto nas bancas como estão a venda dessas revistas. Todas em franco declínio.

4 04 2011
passelivreonline

Este é o jogo deles.
Mas… sempre tem o mas… ainda tem gente que engole.
Eles não têm mais o que falar.
Eles precisam achincalhar o Judiciário.

4 04 2011
Marc Arnoldi

A imprensa simplesmente noticia o fim do trabalho da Polícia Federal, e a divulgação do relatório final da investigação, seis anos após seu início.
Devo entender por sua matéria então que, quando a mesma PF terminar seus trabalhos sobre o mensalão no DF, por exemplo, não haverá nada a escrever ?
Quanto ao mérito, nem há necessidade de entrar nele. O próprio partido já admitiu o “erro”, chamado de caixa 2. Mesma linha de defesa adotada no mensalão do DF. Se houve ou não desvio de dinheiro público comprovado no mensalão do DF, só o saberemos quando… a Polícia Federal entregar seu relatório final. Que ninguém há de divulgar, segundo seu raciocínio :)

4 04 2011
passelivreonline

Não, Marc.
O que sustentou a matéria, o cozidão requentado do fim de semana, foi a resposta da PF ao questionamento do Ministro Barbosa sobre questões que a própria mídia já vinha divulgando. O que eu coloquei e está claro na leitura das repsrtagens é que não houve fato novo nas respostas da PF. O trabalho espetaculoso foi da mídia, que precisa abafar a repercussão negativa do episódio Bolsonaro, a palhaçada do novo partido do Kassab, etc.
Leia com atenção as reportagens e você verá que a base da informação está não na conclusão dos trabalhos da PF, mas sim no questionamento do Ministro Barboisa em relação a questões pontuais que, repito, já tinham sido divulgadas anteriormente.
O ‘requentão’ é a opção para manter o assunto, memso sem novidades, na pauta da mídia.

14 04 2011
Eloisa

Que horror .. quanto você ganhou dos petralhas para escrever isto? mensaleiros na cadeia já …..

14 04 2011
passelivreonline

Está proibido a gente ter convicções próprias?
Eu tenho as minhas e as assumo.

14 04 2011
passelivreonline

Tudo que você faz é amparado em dinheiro?
Ou apenas em ódios e em disse-que-me-disse?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s




%d bloggers like this: