Aécio: mais para Collor do que para Tancredo

7 04 2011

Escutei o discurso de Aécio.
Confesso que esperava mais.
Mas devo reconhecer que FHC tinha razão quando ele disse que Aécio é apenas o parente de Tancredo.
O discurso é uma colagem de clichês – como alguém que pega um roteiro e vai preenchendo com aquilo que pode impactar. Como ensinava meu velho pai: em terra de vesgo, quem tem um olho no máximo enxerga meia realidade.
Pensei que depois de dois anos de mandato de governador, tendo uma passagem apagada antes como Federal… pensei sinceramente que Aécio tivesse crescido intelectualmente, tivesse amadurecido politicamente, tivesse aprendido com os mineiros. Mas me lembrei: ele não é mineiro. Ele é uma espécie de carioca que optou por Minas apenas por comodismo e a facilidade de se apresentar sempre com um caixão debaixo do braço.
Definitivamente, Aécio, depois deste dircurso, cheio de lugares-comuns, cheio de futilidades linguísticas.. ele está sim mais para o Collor caçador de marajás e que falava qualquer besteira e a mídia do Rio e São Paulo transformava em grande evento político.
E sem querer fazer qualquer ironia, cabe lembrar que Collor e Aécio são dois cariocas – inclusive recaindo sobre os dois as mesmas dúvidas quanto a condutas e hábitos.
A dúvida que fica depois de tanto vazio em palavras é se a mídia irá tornar o vazio um poço de sabedoria.
Para quem esperava ver surgir, no discurso, a esperança de um futuro líder da oposição, a papagaiada de Aécio deixou a firme convicção do ressurgimento de um fantasma do passado. Resta saber se o povo brasileiro aceitará ser tapeado mais uma vez.


Ações

Informação

11 responses

7 04 2011
@Porra_Serra_

Muito bom, compa!!

7 04 2011
eduardo pedrosa

Prezado ,
Muito interessante seu jornal virtual,de fácil acesso e direto.
Discordo parcialmente de seu ponto de vista,penso que com essa qualidade e a competência tem tudo para decolar a voos mais altos contanto que exista mais isenção ,como individuo toda opinião vale,todos temos um time , religião e vertente política de preferência porem como jornalista o dever eh manter a isenção mesmo contrariando nosso coração.
abs.

7 04 2011
passelivreonline

O Jornal Passe Livre não é virtual. É distribuído semanalmente na rodoviária de Brasília.
Obrigado por suas opiniões e ponderações.

7 04 2011
Aprilo

Não confio no Aécio e nem no Collor.

Escreva sobre o Tancredo Neves.

Eu mesma pouco sei dele, e creio que muita gente tem que ser informada.

7 04 2011
Rodrigo Ungaretti Tavares

Fale meu amigo… Não sou um grande apreciador do Aécio, pois o que conheço dele vem de seus antepassados… Seu pai mesmo, não queria nem que puxassem a luz para sua casa, pois achava desnecessário…
Entretanto, acho que o jornal deve ser menos parcial mesmo, não é porquê és de outro partido que não deves elogiar e ou reconhecer os méritos daqueles. Deixe isso pros marqueteiros, nossa parte é bem mais nobre, a fim de um bem comum melhor. Deixemos a política partidária de lado, e façamos a verdadeira política, a estudada pela ciência política, essa sim vale a pena ser discursada e elevada.
Essa política eleitoreira e paternalista, vale pros votos, mas não merece grandes leituras e considerações. Deixemos ela pras vésperas das eleições.

7 04 2011
Vagner

Gostei bastante gaúcho… A comparação “casual” com Collor foi boa !!

Abraço,
Vagner

7 04 2011
Jose Ardonio

Meu caro, Alfredo.
Também ouvi o discurso morno do senador e confesso que não sei o motivo das críticas ao PT. Mas como tbém dizia meu falecido pai, quem tem boca fala o que quer. E ele falou, falou por quase meia hora. Falou e nada disse.

7 04 2011
Amigos do Pimentel

Excelente texto! Ótimo e perfeito ponto de vista sobre o caro Aécio Neves.
O mais triste foi ver a Globo transformar uma fala sem conteúdo em notícia, a cada dia que passa os jornais apresentam menos imparcialidade. Pior: o problema não é ser parcial, mas fingir-se imparcial.

7 04 2011
Marcos Bicalho

Parabéns! Corajoso e sintético.

8 04 2011
Paulo

Discurso agressivo e ingênuo . Será que ele está pensando que se saiu bem. Já não simpatizava com ele, e com essa postura. Será que ele achou que se saiu bem diante do eleitorado. Aquilo são palavras proferidas pra época de Campanha Eleitoral, e quando o candidato está desesperado. Falou errado, na hora errada. Aprenda a fazer oposição com postura!!!

8 04 2011
Marlucio

De fato o Aécio é um Collor, ainda que piorado, pois não é dono dos seus próprios atos. Foi fantoche por dois mandatos aqui em Minas, como governador.
Só assinava o que sua irmã Andréia e seus secretários faziam pelas elites do estado. Sua gestão só serviu para consolidar a ferro e fogo o neoliberalismo em Minas, com o chamado “choque de gestão”; choque esse que reduziu os ganhos líquidos de um professor estadual a menos de 400 reais/mês. Por isso e muito mais que a mídia ocultou, o considero um Collor, piorado.

Deixe uma Resposta para eduardo pedrosa Cancelar resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s




%d bloggers like this: