Grêmio: não basta se dizer imortal, precisa é jogar futebol

15 04 2011

O Grêmio de 2011 é o mesmo Grêmio que vive de um faz de conta.
Jogadores medianos descobriram que ao se rotularem, em sites ou no twitter como ‘imortais’, caem nas graças de uma torcida forjada na mentira, no embuste.
Sou gremista de um outro tempo, confesso.
Sou de um tempo onde o time era limitado, mas tinha garra, tinha vergonha na cara.
Esta porcaria de ‘imortal’ surgiu de uma dos maiores fiascos do Grêmio, que foi o seu rebaixamento. E op Grêmio só subiu por conta do acaso, não de um time. Aquela história dos Aflitos e seu aspecto heróico, aquilo tudo serve para engambelar os jovens torcedores – que gostam de se sentir ‘partes’, quando atuam apenas como tolos. Repetindo asneiras sem parar para ver que nosso time se encaminha para ser uma espécie de ‘Ameriquinha’.
O que tenho visto em campo neste 2011 me envergonha e sinto que este sentimento também está presente nas reações dos meus filhos – gremistas iguais a mim.
O time não tem padrão de jogo, não tem esquema tático.
É um bando de ‘imortais’, verdadeiros peladeiros – comandados por um fanfarrão que, consumido pelo ego, esqueceu que a função de qualquer treinador é começar o seu time por um sistema defensivo confiável.
O Grêmio de Renato é uma piada e diria que o treinador já venceu seu período.
Falta comando. Faltam alternativas.
Talvez por ego, mas a verdade é que o Grêmio de Renato e Odone é um time tão medíocre – que leva sufoco que times como Liverpool, do Uruguai, e é goleado por timecos como o Oriente Petrolero.
Quanto tempo a direção vai demorar para intervir?
Que Renato volte a ser apenas treinador.
Ou que seja substituído – o que é minha recomendação.
Não precisa ir muito longe para contratar o substituto.
Basta chamar o desempregado Lisca e fazer uma limpa no plantel – mandando embora ‘imortais’ que me dão nojo e asco ver usando a camisa do grêmio. A lista é grande: Clementino, Viçosa, V. Pacheco, Rafael Marques, Gilson – apenas para começar.
O torcedor, fascinado pela basófia das declarações de amor do Renato – eu também declararia amor a um time se a cada 30 dias recebesse R$ 470 mil limpinhos por este amor – vai aceitando as palhaçadas que vem fazendo.
Acorda direção enquanto é tempo. O prazo de validade de Renato já venceu.





Jorge Martins – O Crocodilo de 4 de abril

4 04 2011

Brasiliense continua favorito - Ft.: Francisco Stukert


MUITA ÁGUA AINDA VAI ROLAR

A fonte ainda não secou. O que quero dizer é que não há nada definido no Candangão. Pela lógica, óbvio que o Brasiliense continua como o mais cotado para chegar ao título. Tem o melhor time, melhor banco, melhor estrutura. Por sinal, não sei sequer o que ele está fazendo nesse quadrangular. Um time que chega na frente dos demais com 12 pontos de vantagem, num campeonato curto como o da FBF, há muito já deveria estar com a taça, título e faixas de camepão na Boca do Jacaré. Mas se concordou com o regulamento, paciência. Mas,repito, é o favorito.
Domingo, em Formosa, o Brasiliense pegará um adversário determinado a tirar o couro do Jacaré a qualquer custo. A empolgação tem seus justos motivos. Afinal, o verde formosense não apenas fez uma boa campanha e classificou-se para as semifinais por seus próprios méritos como, agora, na hora dos pingos nos “i”, bateu o Botafogo-DF no Cave e o Gamão em seus domínios. E, por favor, sem essa de chororô, de responsabilizar a arbitragem. Se o gol foi duvidoso, o Periquito teve perto de 60 minutos para chegar a igualdade, 10 deles com o Formosa com um jogador a menos. Mesmo derrotado, ouso afirmar que essa tenha sido uma das melhores partidas do Gama no Candangão. O resultado mais justo seria o empate. Mas futebol é isso mesmo.
Contra o Brasiliense, portanto, o Formosa terá de jogar todas as suas fichas. A vitória será fundamental para requerer o visto do seu passaporte para à final. Com nove pontos, poderá até perder seus futuros jogos no DF e esperar por uma vitória contra o Botafogo em seu território. Daí porque até mesmo um empate contra o Amarelão de Taguatinga, convenhamos, estará de bom tamanho para ele, vez que um empate entre Gama e Botafogo-DF ainda o deixará numa situação bem confortável na tabela.
Ao Botafogo e Gama, não restam maiores alternativas: só vitórias interessam. Quem perder, dança! Para manter a pretensão de ainda chegar à final, sem pontos ganhos, ambos terão uma rodada decisiva no próximo domingo. Será vencer ou vencer! E torcer para o Brasiliense superar a equipe goiana (que ainda terá dois jogos difíceis em Brasília, contra o Jacaré e o Gama, no Serejão e no Bezerrão, respectivamente. É isso aí!

—-

PLACAR MORAL

CANDANGÃO

Formosa 1 X 1 Gama
Brasiliense 1 X 0 Botafogo

PAULISTA

Mirasol 1 X 1 São Paulo
Palmeiras 2 X 1 Santos

CARIOCA

D.de Caxias 1 X 4 Flamengo
Vasco 7 X 1 Bangu
Botafogo 0,0 X 0,0 Resende

—-

FIM DO CREDENCIAMENTO

A Associação Brasiliense de Cronistas Desportivos – ABCD – informa aos associados e empresas que ainda não solicitaram o credenciamento nacional da Abrace, que o prazo para esse procedimento será encerrado no dia 15/04.
A partir dessa data, o credenciamento nacional será feito apenas para os integrantes de equipes esportivas que estejam começando suas atividades.

—-

CARTÃO VERMELHO

A Fifa e a Uefa baniram a Bósnia do futebol mundial. A ação é decorrente da Federação do país negar-se a mudar seu estatuto, que prevê o comando diretivo da entidade através de um regime de três presidentes, como ocorre com o governo bósnio. Como não foram atendidas na determinação, as entidades decidiram suspender os bósnios, por tempo indeterminado. Sua seleção e clubes (56ª colocada no ranking mundial) estão proibidos de jogar partidas internacionais..

—-

OPINIÃO
(E-Mail para Fernando Calazans-O Globo)

Amigo Fernando. Enquanto embalo meu domingo ouvindo o magnífico Carlos José, gostaria de observar que se o Milan jogasse sempre tão bem como jogou contra a Inter, seria um time quase imbatível. Sidorff acabou com o jogo. Joga muito o holandês casado com brasileira. Até os geralmente medíocres laterais do Milan jogaram bem. O namoro do Pato com a filha do “homem” tudo indica que tem feito bem ao garoto. Ótimo. Você viu, Fernando, baixaram o cacete naquele talentoso meia holandês. Mas, também, já mascaradão, cheio de frescuras. Creio que a Inter ainda é melhor time do que o Milan. Mesmo porque não existe dois jogos iguais. Caso Ganso realmente vá embora, azar o nosso e da bola, prefiro que vá para o Barcelona. Mas como parece não haver tal posibilidade, que vá brilhar na Inter. O que achas? Por fim, achei uma piada de mau gosto, li por aí, que o Real Madrid gostaria de trocar Kaká por Neymar. Nem quando Kaká estava em forma, jogava mais do que Neymar, que, por sua vez, é muito mais moço, sem contusões e ainda com muita lenha-futebol para mostrar. Forte abraço e continue lembrando de verdadeiros e eternos craques, como Didi, Gerson, Zico. Faz bem ao futebol, eleva teu raciocinio e deixa feliz teus leitores de bom gosto. (Vicente Limongi)

—-

BOLA MURCHA

O troféu Bola Murcha do final de semana vai para o grupinho de cafajestes, que travestidos de torcedores do Gama provocaram toda sorte de badernas antes, durante e após o jogo do alviverde em Formosa, cidade que tão bem tem acolhido todas as torcidas dos clubes do Distrito Federal. A PM foi muito condescendente. Mereciam xilindró.

—-

TÚLIO MARAVILHA

Na batalha pela conquista do seu milésimo gol, o atacante e boa praça Tulio Maravilha foi personagem, domingo, no Serejão, de matéria especial para o SportTV. A equipe da emissora poderia ter aproveitado a oportunidade para entrevistar o meia Iranildo, que também teve boa passagem pelo alvinegro carioca e aos 35 anos continua sendo um dos destaques do futebol brasiliense.

—-

TOMA, CÉSAR!

Cumprindo o ditado “A Cesar o que é de Cesar”, a coluna deseja cumprimentar o administador regional do Guará, Carlinhos Nogueira, que mesmo ainda sem ver a cor do dinheiro do GDF para muitas medidas que pretende tomar em favor do cidadão local, determinou nesta segunda-feira a passagem do trator para aparar o matagal que vinha tomando conta das quadras e conjuntos daquele satélite. Posto isto, “Toma, Cesar!” Valeu Nogueira! Nota mil.

—-

Partido Liberal está de volta à politica nacional

O Partido Liberal (PL) está de volta e com muito gás para fortalecer a política nacional. A sigla retorna contando com apoio de pastores evangélicos e de diversos outros setores, identificados com o ideário político do partido. Todos juntos estão promovendo uma mobilização nacional para refundar o partido, que foi extinto em 2007, depois da fusão com o Prona, que resultou no Partido da Republica (PR). Um dos coordenadores da legenda em Brasília, o pastor Osésa Rodrigues, diz que o partido já está próximo de conseguir número suficiente de assinaturas para requisitar seu registro formal junto ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE), cuja exigência da lei eleitoral é de apresentar a assinatura de 0,5% dos eleitores registrados no Brasil, o que corresponde a 500 mil assinaturas.
Segundo Osésa, um grupo de evangélicos trabalha desde 2007 para recriar a sigla que já conseguiu o apoio, na capital federal, de mais de 23 mil assinaturas. E em 18 estados o total ultrapassa 400 mil assinaturas de apoio. Osésa indica que o PL não será, explicitamente, um partido evangélico, mas espera que seja um espaço para congregar todos os evangélicos, que vão defender os interesses dos fiéis.
A legenda no DF prepara um grande evento para a próxima sexta-feira, 8 de abril, quando dará posse à executiva do partido, solenidade que oficializará a diretoria e contará com a presença do presidente nacional, Cleovan Siqueira. (Por:Deise Lisboa)

—-

CROC_S

O BOTAFOGO voltou a apresentar os mesmos problemas no empate (de bom tamanho) de 1 X 1 contra o Resende. Se verdade que o técnico Caio Júnior mal teve tempo de conhecer melhor os jogadores, nem por isso pode-se eximí-lo de alguma responsabilidade, sobretudo na substituição do Everton por Arévalo. /// ADEMAIS, falar durante toda a semana que o seu time seria ofensivo e entrar em campo num 4-4-2 diante do Resende, convenhamos que não foi bom sinal. Mudou o quê? /// O PROBLEMA do Botafogo não é técnico, mas a falta de qualidade de 60% dos seus jogadores. O time precisa urgentemente de reforços. E reforços contratados por gente do ramo, não por amadores. O departamento de futebol simplemente não existe. É o pior do Rio /// UMA vez mais na Taça Rio, o Vasco apareceu como o melhor da rodada. Não pelos 4 X 0 que meteu no Bangu, mas pelo bom toque de bola e variações táticas que apresentou no decorrer dos 90 minutos. /// O FLAMENGO venceu, mas absolutamente não convenceu. Se é verdade que teve mais posse de bola, fez um gol através de um chute do Renato da intermediária e conseguiu um outro, contra, no finalzinho, graças a uma boa ajuda dos Deuses do Futebol. /// O FLUMINENSE foi outro que ficou devendo. Salvou-se pelos dois gols que fez nos primeiros 20 minutos de jogo. E só! /// DOS quatro grandes, porém, o Botafogo foi novamente o pior. Está mal o alvinegro. /// FOI bonito ver as instalações de São Januário novamente tomadas pela esfusiante torcida vascaína. Um belo espetáculo de amor ao clube. Agora, sim, Roberto Dinamite está no caminho certo. /// A ASSOCIAÇÃO Brasiliense de Cronistas Desportivos-ABCD- continua aguardando da Sectetaria de Esportes as anunciadas mudanças no comando da administração do estádio Bezerrão, cuja responsabilidade de manutenção e administração é daquela Secretaria. /// A PRESIDENTE Dilma Rousseff terá mais uma vaga para preencher no Superior Tribunal de Justiça-STJ-. Ainda este mês, quem se aposenta é o ministro Aldir Passarinho Filho. Gente que é gente, amigo da gente. /// COM a presença de dezenas de familiares e amigos, principalmente do mundo jurídico, quem foi festejado pela passagem dos seus 90 anos, foi o advogado Antonio Carlos Sigmaringa Seixas, um dos baluartes da advocacia brasiliense. /// É isso aí!





E viva a passionalidade do torcedor!

31 03 2011

Comecei a escrever este post no dia 19 de março. E o retomo agora – convicto de que vale sim uma provocação.
Antes de mais nada: sou gremista, que isso fique sempre bem claro.
Mas me permito falar de outros times – porque também torcedores de outros falam do meu.
Vamos, pois, aos fatos – uma vez que a mídia hoje só tem olhos e ouvidos e atenção para Obama (quando, na minha opinião, o mais notável é saber que ele veio com esposa, filhas e sogra). E agora começa a colocar os pés num lodaçal tipo Vietnã, Afeganistão e Iraque – sem saber como fazer para derrubar Kadaffi – que não é molenga como Sadam.
De repente, uma estranha contradição: os rebeldes líbios são apoiados pela “Alcaida” do Bin Laden e pelos ianques de Obama. Até parece o samba do afro-descendente com problemas mentais.
Quando Renato chegou ao Grêmio, o time estava na zona do rebaixamento.
Isto todos lembram. Silas era um boneco nas mãos dos jogadores.
Renato chegou e foi para o emocional.
Indicou alguns reforços que se encaixaram perfeitamente e alguns até jogaram bem mais do que podiam.
O 2º semestre de 2010 foi de intensa sinergia entre Renato – time – torcida.
Veio dezembro e diante da tragédia do Goiás, a vaga para a LIbertadores caiu no colo do Grêmio. Uma espécie de prêmio – que se revelou também um castigo.
O Grêmio mudou a diretoria. Saiu um Duda Kroeff que estava mais preocupado com a sua fazenda do que com o Grêmio. Entrou Odone, mais preocupado com seu ego e sua carreira política do que com o Clube.
E Odone desandou a fazer trapalhadas – e o preço está sendo pago agora, com um time que se arrasta em campo… Quis Ronaldinho e deixou Jonas sair de graça. É um pavão que administra o Grêmio com ódio de Koff – que irá derrota-lo no final de 2012. Ou algum dos leitores acredita que com este time limitado, sem esquema de jogo, sem jogadas treinadas, sem dinâmica e nem mecânica de jogo… alguém acredita que se poderá ganhar algo além de um Gauchão?
Dispensou Paulo e Anderson Paixão – pai e filho que fizeram o Grêmio correr no final da temporada atropelando adversários. O novo preparador físico não consegue fazer os jogadores correrem no começo da temporada. Dizem que Renato e nem Odone gostam do Paixão porque ele é voz forte de vestiário, mobilizador e incendiário.
E o que se vê em campo é um time sem esquema tático, cheio de canhotinhos padrão enceradeira (Douglas, por exemplo, é pra mim um Zinho piorado). O time não tem padrão, corre feito um bando. A defesa leva gol de cabeça de jogadores altos, baixos – basta cruzar a bola na área e o pânico está instaurado.
E lá vem o Renato dizer que não escala o Mário Fernandes na zaga porque ele não sabe cabecear? E qual dos atuais sabe? Gilson? Gabriel? Rafa? Rodolfo?
Renato começa a naufragar no Grêmio porque o seu ego não permitiu que tivesse uma compreensão de que futebol não é apenas vamos-vamos.
O Grêmio não tem esquema tático. O Grêmio está mais pra bando do que pra time.
Não é só o Gilson que está ocupando espaço indevido.
O que dizer de Vinicius Pacheco… de Carlos Alberto… de Diego Clementino…
Enquanto isso, o Lins, aquele que veio do Criciúma e que na minha opinião seria o jogador de velocidade lá na frente, nem concentrar, concentra. Ele não faz parte da panela do Renato. Não foi jogador indicado por ele.
Tenho olhado os jogos. Sei que não vamos passar da próxima fase da Libertadores. Pode ser bom, uma vez que assim talvez o Renato comece a trabalhar fundamentos – passes, cobrança de lateral, cobranças de falta (não aquela porcaria de levantamento de bola para a área, nossa única jogada). Coisas assim prosaicas e que revelam o quadro de abandono do futebol do Grêmio.
Hoje o Grêmio precisa de um zagueiro pela direita; um lateral esquerdo; um meia de qualidade e que jogue com o pé direito e um atacante de melhor qualidade do que o Borges.
A torcida sempre é passional. Eu também sou.
Por isso, para mim, este time do Grêmio em 2011 é vergonhoso, patético e ridículo.
A mística da suposta imortalidade não pode nos cegar ao ponto de ver que o Grêmio em 2011 está matando o seu torcedor de raiva e também matando torcedores de outros times de tanto rir deste timeco bem limitado – mas ainda arrogante, sem perceber que a simples identificação com uma mística imortalidade não tem como transformar pernas de pau em jogadores dignos de vestir a camiseta do Grêmio.





Jorge Martins – O Crocodilo 16 e 17 de março

17 03 2011

VIDA DE FOTÓGRAFO

Sob sol ou chuva, afagos ou pancadas, eles estão sempre a postos para colher os flagrantes que o leitor vê nos jornais, revistas, sites e blogs. Na foto, sob o temporal temporal que caíu sábado, no Abadião (Ceilândia) o nosso companheiro e amigo Chiquinho Stuckert mostra como a coisa funciona para eles: preferem proteger seus “canhões” de fotos do que a si próprio. Eles são assim. Salve os fotógrafos do Brasil

—-

O BICHO NÃO É TÃO FEIO

Não há dúvida que a notícia da intervenção judicial (TJDFT) na Federação Brasiliense de Futebol pegou a todos de surpresa. Em princípio, óbvio que chegou a causar certo impacto. Ao afastar presidente e vice, respectivamente, de uma só cajadada, claro que a decisão judicial deixou transparecer a todos uma situação excessivamente delicada, como malversação de verbas públicas, coisa assim. Mas não é isso. O bicho não é tão feio como pintaram. O que teria ocorrido, sim, foi a destinação indevida de verba liberada pelo GDF para aplicação num projeto esportivo, e não distribuída entre o Gama, Brasiliense e CFZ, por representarem o futebol da cidade nas suas séries no Campeonato Brasileiro, como exposto na sentença. Bem diferente, portanto, de alguém da FBF apossar-se indevidamente do dinheiro público.
Ademais, da decisão cabe ainda recurso ao Tribunal de Justiça do DF. Trata-se, por enquanto, de sentença de primeira instância. Pelo exposto, após verificar a existência de irregularidades na aplicação da verba, na destinação indevida que teria sido dada pelo FBF, em se tratando de dinheiro público o juiz houve por bem determinar a intervenção. O que não sei (só mesmo vendo os autos da ação), é o que a FBF teria exposto em sua defesa, principalmente o presidente (licenciado) Fábio Simão, que emitiu a destinação do numerário. O que também não entendo é como um fato ocorrido em 2004 teria passado despercebido pelo Tribunal de Contas do Distrito Federal, que analisa a liberação e aplicação das verbas liberadas pela GDF às suas Secretarias e, consequentemente, delas as federações. Afinal, já se vão aí oito anos. Complicado, complicado.
Pelo que depreendi ainda, o então vice, Paulo Araujo (atual presidente em exercício), não assinou nada, não autorizou nada. A destinação era da alçada do presidente, que recebendo o repasse da Secretaria, era e foi o responsável pela distribuição da verba. Pior, bem pior do que isso, no entanto, é constatarmos diariamente meterem à mão no dinheiro público através de maracutaias diversas. Bem ou mal, essa verba foi aplicada. Ninguém ficou com centavo dela. E as que saem para os bolsos de terceiros às custas das imorais verbas emergenciais, etc, etc.? É isso aí!

—-

PRESENÇA DA ABCD INCOMODA

Não teria como deixar passar em brancas nuvens a estranhesa do meu amigo e colunista do Caderno de Brasilia, José Bonetti, com relação ao fato de a Associação Brasiliense de Cronistas Desportivos-ABCD- e Federação Brasiliense de Futebol, na pessoa do seu presidente, Paulo Araújo, não terem sido convidados (sequer informados, essa é a verdade) para um encontro realizado há dias em Brasilia, reunindo membros da Fifa, da CBF e do GDF.
Por qual razão não teriam convidado o presidente da FBF, responsável pelo futebol da cidade, francamente como desconheço o motivo. Foi como fazerem festa no Vaticano e não convidarem o Papa. Coisa assim. Uma indelicadeza e grosseria incomuns numa cidade que, tida e havida como Capital da República, repleta de órgãos com cartilhas mil de cerimoniais, se apresenta como sede de uma Copa do Mundo.
Com relação a exclusão da ABCD do encontro, porém, é mais fácil explicar. A entidade, como representante da crônica esportiva candanga e porta-voz direta da Associação Brasileira de Cronistas Esportivos-Abrace-, é vista como espiã na busca pela moralidade. Verdadeira Persona non Grata para aqueles que não a querem por perto, que têm medo das suas paticipações, contestações e independência. A ABCD nunca pediu-lhes qualquer favor. Vive das suas posses, das anuidades dos seus associados. Não troca favores por migalhas ou promessas de status e verbas para si. Se solicitações faz (justíssimas), é sempre em favor dos seus associados, das aguerridas e sofridas equipes esportivas das nossas emissoras (que durante todo o ano acompanham o esporte da capital, fazendo das tripas coração para se manterem no ar).
Amigo Bonetti, o escriba aqui tem 50 anos de estrada no jornalismo. Não começou ontem. Pega tudo no ar. Sabe, por exemplo, que ao convidá-lo, o vice-presidente da CBF, Weber Magalhães, até certo ponto chegou até mesmo a burlar o esquema oficial. Pode crer: não querem mesmo a imprensa por perto, quem opine, quem conteste. Ou, como na maioria dos estados que sediarão, a Copa, já teriam indicado um membro em suas comissões pró-Copa.
Aliás, pelo que tenho observado, até mesmo nosso governador (e botafoguense) Agnelo Queiroz parece estar blindado com relação aos velhos amigos e conhecidos da crônica. Não me parece mais, realmente não, aquele amigo de então. É impossível que na sua agenda não disponha de 10 minutos para ouvir algumas coisas do nosso interesse… e dele também. Distanciou-se por completo. Uma pena, uma pena! É isso aí.!

—-

PERGUNTAR não ofende: será que ao anteciparem a rodada do domingo para sábado, a Federação Brasiliense de Futebol e os clubes pensaram no fato de a PMDF estar com quase 90% do seu efetivo voltado para a visita do presidente Barack Obama? E que, com isso, poderá não ter como dar cobertura a todos os jogos da rodada? Aliás, se alteraram apenas o jogo de um estádio, mantendo todos os demais como programados, por quê a antecipação? Meu Deus!

—-

C R O C _S

O PRESIDENTE do Brasiliense, Luiz Estêvão, tem mesmo de ir à Justiça Comum na busca dos direitos do clube. Foi dessa forma que, em 2000, o Gama conseguiu reverter sua exclusão do Brasileirão. O alviverde perdeu todas na Justiça Esportiva, mas graças a um trabalho jurídico notável e memorável do seu atual presidente, Paulo Goyas, ganhou todas na justiça comum. /// GANHOU na Justiça de Primeira Instância, no TJDFT, na Justiça Federal de Primeira Instância do DF e São Paulo, no Tribunal Regional Federal da 1ª Região (sediado no Distrito Federal) e no Superior Tribunal de Justiça – não perdeu uma! /// GAMENSE alguma tem como esquecer-se disso. Não fosse Paulo Goyáz, a imprensa candanga (que motivou a paulista e carioca a favor da causa gamense da cidade) e a própria população do DF e seus muitos abaixo-assinados, e o Gama dificilmente teria conseguido êxito na guerra travada contra a CBF. /// O BRASILIENSE teve, sim, seu direito atropelado pela Justiça Desportiva. A inclusão do Duque de Caxias foi uma vergonha para a Justiça Desportiva. Idêntica a que praticou contra o Gama. /// O CLUBE carioca usou indevidamente dois jogadores que estavam punidos com o terceiro cartão amarelo. Caso cristalino de suspensão automática. Não respeitou, escalou-os e devia ser punido. Isso é uma vergonha! /// O JACARÉ tem mesmo é de botar a mandíbula pra fora e ir atrás dos seus direitos, mesmo participando da Série C. O que não pode é fazer o jogo da CBF e da justiça desportiva.Tem de cumprir a tabela para, após seis meses, ingressar na justiça comum. Nem que seja atrás apenas de boa e bojuda indenização. /// COM relação a recorrer à Fifa, confesso-lhes não acreditar que consiga absolutamente nada. A Fifa não é muito melhor que a CBF ou a nossa justiça desportiva. Blatter e Teixeira comem no mesmo prato. /// SE recorrer internacionalmente tem de fazê-lo perante o Tribunal Internacional de Haia. O Flamengo (com Márcio Braga) já fez isso. Só que, dias mais tarde, retirou a ação (a pedidos). E conseguiu o que queria. /// A TABELA do Candangão está totalmente desacreditada. O que os dirigentes estão fazendo, alterando-a a cada nova semana, desmoraliza o futebol da cidade. Um vexame! /// SERGIO Duque, da equipe de apoio da ABCD, será o responsável por conduzir em seu fon-fon, nesse sábado os cachorinhos farejadores de explosivos trazidos dos Estados Unidos a Brasília por agentes do FBI e da CIA. /// A PRIMEIRA coisa que os “xerifes”fizeram ao entrar no carro dele, no Aeroporto JK, foi cheirar tudo. Até o Sergio foi cheirado. Se em época de festas juninas, com cheiro de pólvora de bombinha na mão, certamente ele já era! É isso aí!





Libertadores – jogos fora complicam os brasileiros

16 03 2011

Começaram ontem os jogos de mais uma rodada da Libertadores 2011, na chamada fase de grupos. A rodada é particularmente delicada para os times brasileiros que seguem vivos na competição – exceção ao Corinthians que foi desclassificado pelo Tolima (que por sinal enfrenta o Cruzeiro em MG, depois de um empate heróico, por parte do time estrelado) e ao Flu – que sobrevive com ajuda de aparelhos e agora sem treinador. Mas o Flu só volta a campo na próxima semana.
Pode-se dizer que esta rodada marca a abertura dos chamados ‘jogos’ de volta – mas nãos e trata de uma verdade absoluta, porque há grupos com mais partidas já disputadas e outros ainda bem ‘atrasados’.

Grupo 1

Todos com quatro jogos e a liderança é do Libertad, do Paraguai – que soma 10 pontos, seis gols de saldo e está classificado (mesmo sem saber se em 1º ou 2º). Mas faz uma largada que o credencia a ser o time de melhor campanha na fase classificatória (o que implica em vantagens lá na frente quando na fase do mata-mata o segundo jogo sempre se dá na ‘casa’ do time com melhor campanha na 1ª fase.
Outros times do grupo 1:
San Martin – Peru – 6 pntos
Once Caldas – Colômbia – 3 pontos
San Luis – México – 2 pontos
Por incrível que pareça, até o San Luis tem chances ainda – tendo em vista que lhe restam mais duas partidas e teoricamente pode chegar a 8 pontos. Mas será preciso muita matemática e negar todo o desempenho até aqui (dois empates). Mais provável que o segundo classificado seja o San Matin, do Peru e que manda seus jogos no Estádio Monumental de Lima.

Grupo 2

É o grupo onde está o Grêmio – que em três partidas venceu duas e foi derrotado fora de casa para o Junior Barranquila, graças à providencial intervenção do árbitro. De qualquer forma, os jogos desta semana podem definir a situação de modo mais claro. A liderança é do Junior Barranquila que tem 9 pontos, seguido do Grêmio com 6. O Grêmio vai até o interior do Peru, cidade de Huánuco, para enfrentar o León – que levou 2 a 0 no Olímpico.
O jogo do Grêmio acontece às 5 da tarde desta quinta – 3 horas lá – porque o estádio não possui iluminação. Coisas da Conmebol. Na outra partida do grupo, o Júnior Barranquilla joga em casa contra o Oriente Petrolero e já pode carimbar e garantir a sua vaga.
Todos os times têm três jogos.
Junior Barranquilla – 9 pontos
Grêmio – 6 pontos
León de Huánuco – 3 pontos
Oriente Petrolero – 0 pontos

Grupo 3

É o grupo que tem o Flu na lanterna com dois míseros pontos. O grupo teve jogo ontem, com a vitória do Nacional de Montevidéui que fora de casa venceu por 1 a 0 o Argentino Juniors. O Flu só volta a campo no dia 23 de março – na outra semana, quando jogará ‘em casa’, contra o América do México. A vitória do Nacional não deixou o Argentno disparar, mas também não dá mais chance de vacilo ao Flu.
Vamos ver a classificação, colocando entre-parênteses a quantidade de jogos de cada um.
Argentino Juniors (4 jogos) – 7 pontos
América (3 jogos) – 6 pontos
Nacional (4 jogos) – 4 pontos
Fluminense (3 jogos) – 2 pontos

Grupo 4

Este grupo só terá jogos na próxima semana e não tem nenhum time brasileiro. Todos têm três jogos e a classificação, bem embolada, é a seguinte:
Caracas – 6 pontos
Universidad Católica – 4 pontos
Unión Española – 4 pontos
Velez Sarsfield – 3 pontos

Grupo 5

É o grupo no qual está o time do Santos e só tem um jogo esta semana, exatamente envolvendo o time da Vila contra o Colo Colo, jogo que acontece hoje no Monunteal David Arellano, em Santiago a sempre bela capital do Chile. Olhando-se, percebe-se que é o time com os jogos mais atrasados, razão pela qual colocarei a pontuação e o número de partidas já disputadas.
Assim, esta é a situaçãod e momento no grupo:
Cerro POrteño (3 jogos) – 5 pontos
Colo-Colo (2 jogos) – 3 pontos
Santos (2 jogos) – 2 pontos
Deportivo Táchira (3 jogos) – 2 pontos

Grupo 6

Neste grupo, o Inter faz hoje sua terceira partida – quando enfrentará em Cochabamba o Jorge Wilstermann. Aparentemente é o grupo mais fácil desta fase e o Inter deve ser o vencedor na partida de hoje – para chateação de gremistas que, a exemplo de mim, sabem que este time tem todas as condições de abocanhar em 2011 o 3º título da Libertadores. Pode perder apenas pela incompetência do seu treinador, porque em termos de time, elenco e força é o melhor do País. Cabe lembrar que todo começo de ano, esta é a avaliação que é feita do grupo/plantel colorado.
Hoje, neste grupo, também tem Emelec x Jaguares – deixando uma disformidade na quantidade de jogos de cada time. Assim, repitamos a estratégia de colocar o número de jogos já realizados.
Jaguares (3 jogos) – 6 pontos
Inter (2 jogos) – 4 pontos
Emelec (3 jogos) – 4 pontos
Jorge Wilstermann (2 jogos) – 0 pontos

Grupo 7

É aqui que a coisa também tá renhida. Todos os times já tem 3 jogos e ninguém conseguiu disparar.A rodada para eles começa hoje com o Cruzeiro recebendo na Arena do Jacaré em Sete Lagoas o deportes Tolima e amanhã temEstudiantes contra o Guaraní – do Paraguai.
Uma vitória do cruzeiro hoje clareia bem a situação – e é fundamental, porque o time do meu amigo Heleno Carvalho faz os dois últimos jogos fora de casa.
Cruzeiro – 7 pontos
Estudiantes – 6 pontos
Deportes Tolima – 4 pontos
Guararaní – 0 pontos

Grupo 8

Por fim, chegamos ao grupo que tem na liderança, por critérios de desempate, o Godoy Cruz, da Argentina. Confesso que nunca tinha escutado o nome deste time. Todos já realziaram três partidas e quem está em primeiro tem seis pontos (dois times) e quem está em último (dois times), conseguiram três pontos.
Vamos lá:
Godoy Cruz – 6 Pontos (saldo 1)
Peñarol – 6 pontos (saldo 0)
LDU – 3 pontos (saldo 0)
Independiente – 3 pontos (saldo -2)

Ou seja – se Grêmio, Inter, Santos e Cruzeiro vencerem, ficam em situação confortável…
Tirante pessimismos pontuais, a verdade que a situação mais tranquila é do Cruzeiro que joga em cas e do Inter que pegará mamão com açúcar. Pedreira mesmo tem o Santos e eu não aposto nada no time do Grêmio em face de uma teimosia de Renato em escalar o time para perder, coo se ele realmente estivesse querendo voltar a ser treinador do Flu…





Jorge Martins – O Crocodilo de 10 de março

11 03 2011

DESABAFO OU HIPOCRISIA?

Que as obras para a Copa do Mundo de 2104 no Brasil estão atrasadas e que quase cem por cento delas serão realizadas com dinheiro público, não é mais segredo para ninguém. Como, ainda, que mais da metade delas serão custedas mediantes verbas emergenciais, aquelas sem licitação, também não é nenhum mistério.
Em relação a São Paulo, absolutamente não cabem as críticas de Joseph Blatter com relação ao retardamento que vem ocorrendo. O presidente da Fifa não é nenhum otário. Sabe que o que inviabilizou a definição do estádio para à abertura da Copa foi a briga política detonada pelo presidente da CBF contra a diretoria do tricolor bandeirante, o que abriu chances para o Corinthians entrar na corrida da abertura pela janela que, idéia que, afinal, veio a ser abençoada pelo governo paulista e que estará saindo do papel com verbas públicas e tido o mais. E, posto isto, não há dúvida que o Itaquerão (apontado por muitos como monstrengo) sairá a tempo de bancar a Copa das Confederaçõe, em maio de 2013, como deseja a Fifa.
Blater sabe perfeitamente como funcionam as coisas por aqui. É amigo íntimo de Ricardo Teixeira, um sabe do outro. E muito. Sabe, principalmente, que apesar dos atrasos, São Paulo e todos os demais estados escolhidos para sediar o Mundial terão seus estádios prontos no prazo previsto. Como sabe, claro, que a malandragen para atrasar às obras tem muita a ver com a expectativa de apelarem para a aplicação de verbas emergeniais, sem licitação, onde todos (mas todos mesmo), sempre abocanham alguns trocador. É assim que funciona a máquina pública brasileira. Daí porque, agora, não cabem os seus discursos moralistas, hipócritas, que nada têm a ver com a realidade da própria Fifa, várias vezes flagrada em irregularidades e que sempre balançou ao sabor de intereses econômicos. É isso aí!

—-

FOGO BRANDO

O Botafogo voltou a apresentar o futebol de um timinho inexpressivo diante do Nova Iguaçu. Os deuses do futebol o tem ajudado sobremaneira. Não deviam, mas têm ajudado sim. Ou o alvinegro não teria vencido nenhum dos dois jogos iniciais na Taça Rio, sobretudo contra o modesto Nova Iguaçu, nessa 4ª feira, que mandou duas bolas no travessão e obrigou o goleiro Jeferson a praticar três grandes defesas.
O Botafogo foi um time desafinado, sem ritmo, sem harmonia defensiva e um mínimo de evolução ofensiva. É cada um por si, Deus por todos. Parece um grupo dispenso, sem opções táticas, sem jogadas ensaiadas, nada! Daí ter saido novamente vaiado do gramado. Ele e o técnico Joel Santana, que ao invés de brigar com os irrtitadíssimos torcedores que reclamavam da acovardada postura do time deveria, sim, gastar melhor o seu tempo, colocando em prática, por exemplo, treinamentos mais técnicos, mais rígidos, escalar melhor e mostrar que o Botafogo é time grande, que não pode atuar recuado, acovardado, retrancado, sem forças para contra-atacar, por falta absoluta inexistência de opção tática e jogadores em melhores condições físicas e técnicas.
Herrera, no momento atual, não tem condições para atuar ao lado do uruguaio El Loco. Joel tem juntado a fome à vontade de comer. O argentino está mal, e El Loco, na espera, dependendo apenas de lançamentos para a área, nada produz… Uma, duas assistências em 90 minutos, convenhamos ser muito pouco.
Também não entendi a venda do Renato Cajá para o futebol chinês. Bem ou mal, era o único articulador do time desde que Lúcio Flavio saiu. E o vendem? Para colocar quem? Marcelo Mattos (que não tem o mínimo cacoete de armar jogadas?), o jovem Bruno, o Caio, o Somália ou o bonde uruguaio Arévalos? Quem? Maicosuel, que ninguém sabe como está e quando reunirá condições de jogar?
O presidente Maurício Assumpção parece desconhecer que não adiantam jogadas de marketing, internas e externas, de administrar o clube com os pés no chão, saneá-lo enfim, se o time em campo continuar como está. Torcedor não quer saber quanto o clube está devendo. Não, absolutamente não, em se tratando de um Flamengo, Vasco, Fluminense ou Botafogo. O que deseja, sim ,é ver o seu time bem montado, com jogadores em condições de fazer boa campanha e lutar por títulos. O mais é dar murro em ponta de faca. Todos devem, mas continuam a investir, como a dupla Fla-Flu vinha e vem fazendo e, agora, o Vasco. Clubes, por sinal, que sempre apresentaram deficits bem maiores em seus balanços. A diretoria alvinegra está brincando com a verdade .Torcedor não chia sem mais nem menos. Não é bobo! Sabe que o grupo do alvinegro é fraco e requer reforços urgentes. Com ou sem Joel Santana à frente. E a continuar agindo do jeito que age, Assumpão e sua diretoria poderão passar para a história como um grupo que “matou” o futebol do Botafogo. É isso aí!

—-

PLACAR MORAL

Gama 1 X 2 Formosa
Ceilândia 1 X 1 Botafogo-DF
Ceilandense 2 X 3 Brasiliense

Carioca

N.Iguaçu 2 X 1 Botafogo
Vasco 5 X 2 Duque de Caxias
Fluminense 4 X 2 America

—-

MANCHETES IMPOSSÍVEIS

Botafogo quer Deco e Adriano.Maicosuel volta contra o Vasco
Barcelona também tem interesse na contratação de Adriano
Alessandro, Somália e Herrera interessam ao Real Madrid
Washigton (ex-Flu) quer acabar a carreira no Gama
CNN faz proposta para a FBF para transmitir o Candangão 2012

—-

C R O C _S

FOI auspicioso ver o Conca voltar a jogar o seu melhor futebol. Apesar do argentino ter deixado transparecer não estar cem por cento, ainda assim voltou a jogar vem contra o América. Com ele bem, não há dúvida que o Fluminense é um time bem mais organizado e competente. /// DOMINGO, Ronaldinho Gaúcho viverá o seu primeiro Fla-Flu. Se o tricolor conseguir recuperar e colocar o Fred em campo, o jogo promete ainda mais emoções. /// INCRÍVEL! Um árbitro e dois auxiliares em cima da linha, e nenhum dos três invalidou á cobrança do pênalti perdido pelo Mequinha. No momento da cobrança, o goleiro tricolor foi à frente quase 4 metros. Foi absurdo! /// O VASCO iniciou bem e ainda no primeiro tempo detonou um 3 X 0 em cima do Duque de Caxias. Na etapa final, afinal de estar ainda melhor que o adversário, bobeou e tomou dois gols. No finalzinho, porém, em bela cobrança de falta do zagueiro Dedé, chegou ao 4º gol. Mas o Vasco sempre foi superior. Já o Botafogo contra o Nova Iguaçu, foi exatamente o contrário. Quem deu sufoco foi o time da Baixada Fluminense. /// O FORMOSA perdeu excelente chance de vencer o Gama e passar o visto no passaporte para as semifinais do Candangão. O pênalti perdido aos 45 minutos da etapa final, pode se transformar em castigo. /// APESAR da derrota, o Botafogo-DF ainda continua com chances. Mas a partir de agora, empatar…nem pensar! /// TEM gente afirmando que uma articulação de uma das organizadas teria depositado suas fichas num empresário como indicado do grupo para à presidência do Periquito, no final do ano. O nome escolhido, porém, não seria unanimidade entre outros tantos associados, torcedores e conselheiros. Pelo que dizem, pelo fato de ser alguém muito ligado ao ex-presidente Wagner Marques, o que significa que estariam trocando seis por meia-duzia./// É POSSÍVEL que até o final do ano o jornal Caderno de Brasília, do grupo do jornal mineiro Hoje em Dia (Igreja Universal), seja o próximo jornal diário da Capital Federal. Como onde há fumaça, há fogo, aguardemos. /// CONTINUAM interditadas pela justiça às obras da reforma do estádio Mané Garrincha. Aliás, desde que falaram que o estádio teria o seu nome mudado, os deuses do futebol parecem ter tomado as dores do Torto e impingido sérias complicações para o GDF. /// É isso aí!





Jorge Martins – O crocodilo de 9 de março

10 03 2011

GLOBO PODE PERDER A VEZ

Parece não haver no Clube dos 13 qualquer dúvida de que dificilmente a Rede Globo cobrirá proposta da TV Record na briga pelos direitos de transmissão do Campeonato Brasileiro no triênio 2012/2014. Para superar a emissora do Bispo Edir Macedo, a Globo terá de abrir demais o cofre para convencer os dissidentes e ainda entrar em acordo com a emissora ganhadora da licitação do C-13, já que, nesse caso, a emissora carioca não teria uma competição (nem internacional) para substitur o Braileiro, que até aqui tem sido seu carro-chefe nos esportes e sustentáculo da sua audiência.
A grande expectatitva do C- 13 é em relação aos valores a serem oferecidos ela Record, que nos últimos anos fez propostas mais vantajosas, embora sempre tenha saido derrotada pela Globo, devido aos adiantamentes e empréstimos que oferecia para os clubes necessitados de grana imediata. Artifício (mais o aval da CBF) que teria sido o maior responsável pela continuidade da exclusividade Global.
No próximo dia 11, com ou sem dissidentes, o Clube dos 13 lançará os editais das demais plataformas da mídia: TV fechada, internet, mobile e placas estáticas.
O bicho vai pegar.

SALGUEIRO(II)

Com justíssima razão, um amigo da coluna procedeu uma retificação na materinha sobre a má sorte do Salgueiro no desfile da Sapucaí no tocante ao berço daquela portentosa e tradicionalíssima escola de samba. Chama à atenção para o fato de que a escola tem sua origem no próprio Morro do Sagueiro, e não no Borel, território, sim da Unidos da Tijuca. Certíssimo! Falha minha. Mas apenas distração de quem escreve e falta de um bom revisor conhecedor da terra carioca. O próprio nome, Salgueiro, diz tudo. Mas tais lapsos acontecem nas melhores famílias.
Quem estudou por 9 anos na área tijucana, entre Instituto Lafayette (8 anos) e Colégio Vera Cruz (1 ano) sediados no coração do bairro, a 200 metros da sede do América, onde aconteciam os ensaios do trepidante Bafo da Onça (Nessa Onda Que Eu Vou), o equívoco é até inaceitável. Mas acontece. Curioso é que frequentei por algum tempo o Morro do Salgueiro. Não, porém, para assistir os ensaios oficiais da escola. Ia com três expoentes daquela comunidade, meu irmão Noaltir Martins, e dois grande amigos, o saudoso advogado Humberto Telles e seu colega de escritório, Nadji Teixeira. Em meio a algumas cervejinhas e uiscadas do Telles, o encontro semanal acontecia no bar do Bigode, onde os grandes compositores do Salgueiro se encontravam e nos presentevam com a execução dos inéditos sambas que disputariam a condição de samba-enredo da escola. Por vezes, o oba-oba ia até 4, 5 horas da manhã… O Telles, respeitadíssimo e querido na área, era um dos advogados da rapaziada (que não era nada fácil). Mandava no pedaço. Acontecia a mesma coisa quando o território escolhido para a noitada era o Morro de São Carlos. Sozinho, o cara não passava de certo pedaço. Era cartão vermelho mesmo. Com o Telles, o sinal verde jamais falhou. Na época o tráfico ainda não entrara lá e o “grande crime” era apenas o jogo do bicho, os banqueiros. Meu Deus! Que diferença! Que bons tempos aqueles!
Eu poderia até ser salgueirense, podia mesmo. Sempre fui maravilhosamente bem trado pela turma dali. O problema é que, de repente, fui conhecer a Portela. E foi amor à primeira vista. Verdadeiro rio que passou em minha vida. É isso aí!

OPINIÃO

amigo,
Até quando veremos os irritantes agarra-agarra dos zagueiros com os atacantes? Nossa Senhora. Recentemente assisti um jogaço, inter e bayer de munique. Foram 9o minutos sem nenhum, nenhum, meu caro, puxão, abraços pelas costas, pela cintura, pelo pescoço, nada. Um belíssimo jogo. Nenhuma vez o arbitro precisou advertir nenhum dos jogadores para este tipo de recurso(?) tão feio e usual no nosso futebol. E os que jogaram lá fora, como Ronaldo Gaúcho, sofrem, coitados, com tamanho exemplo de mediocridade do adversário. Forte abraço (fora da área!) do Limongi

(Vicente Limongi Netto, jornalista de Brasília)

MANCHETES IMPOSSÍVEIS

RJ: VAI-VAI E ARUC DESFILARÃO SÁBADO NA SAPUCAÍ
FBF PREMIARÁ CAMPEÃO DO DF COM R$ 5 MILHÕES
BRASILIENSE TENTA A CONTRATAÇÃO DE DECO(FLU)
DF: CAMPEÃS DO CARNAVAL DO DF DIVIDIRÃO R$ 10 MILHÕES
APÓS VISITA AO BRASIL, OBAMA IRÁ À VENEZUELA

C R O C _ S

O PRESIDENTE do Corinthians, Andrés Sanchez, declarou no programa “Camarote PFC”, que o estádio corintiano dificilmente ficará pronto até o dia 10 de maio de 2013, a menos de um mês da abertura da Copa das Confederações, como quer a Fifa. /// A DECLARAÇÃO do corintianho arrepiou a entidade, que mandou recado informando ser imprescindível que o estádio esteja pronto na data prevista. E detonou: ou o Morumbi poderá ser novamente indicado. O que não é nehuma novidade, vez que o estádio do São Paulo, na base da vedade-verdadeira, jamais jamais foi carta fora do baralho desde que o Itaquerão atrasou o início da construção. /// A FIFA quer uma certeza até junho deste ano,quando confirmará as datas e sedes do evento-teste de 2013. /// A FIFA quer o estádio paulista e o Maracanã prontos para à abertura e encerramento, respectivamente, do Mundial. /// O DR. SÓCRATES é o mais novo brasileiro a extravasar sua insatisfação com os grandes empresários do país, que geralmente (são raras as exceções) só aparecem para lucrar, jamais para realmente ajudar o país. Sócrates pronunciou-se após saber que 98%,dos gastos com o Mundial (obras dos estádios, etc) sairão de bancos e empresas estatais. Mostra-se assustado, também, com a lentidão das obras dos estádios, a execução do planejamento viário, hoteleiro, dos aeroportos e demais itens fundamentais para a viabilização do evento. /// SE um dia o Sócrates souber como os empresários brasilienses tratam o esporte local, mormente do futebol, certamente terá um grande desgosto. /// DEU pena ver o excelente Aroldo Costa no meio de convidados – comentaristas tão despreparados nos desfiles da Sapucaí. Mostraram, todo o tempo, total desconhecimento do assunto. Foi um verdadeiro festival de baboseiras. Lamentável! /// ATÉ parece que no Rio não existem profissionais mais capacitados… /// o narrador Luis Roberto, numa crise de “aparício”, chegou a deixar a torre de transmissão e fazer a gracinha de aparecer subitamente na passarela quando do desfile da Unidos da Tijuca. Isso para não falar da sua companheira de cabine, Glenda (que mais parecia uma fonte repetidora do narrador ) com os seus constantes enaltecimentos ao diretor de bateria daquela escola. Coisa horrível mesmo! /// ALIÁS, nos 82 minutos de desfile da Imperatriz Leopoldinense, ninguém lembrou-se de colocar sequer a letra do samba da escola. A ânsia de falar foi mais forte que o respeito com a escola e telespectadores. /// NO DESFILE da Portela, foi preciso o repórter Renato Ribeiro avisá-los para prestar mais atenção na bateria portelense, que naquele momento, pela sétima no desfilie, apresentava uma nova e espetacular paradinha. Meu Deus!- É Isso Aí!