Jorge Martins – O crocodilo de 8 de março

9 03 2011

A partir desta semana estaremos publicando O CROCODILO – mais do que um ‘material’ produzido pelo Jorge Martins – ele que é presidente da ABCD-Associação Brasiliense dos Cronistas Desportivos, botafoguense convicto, fanático e lúcido e acima de tudo um baita de um ser humano.
Deliciem-se todos com as informações, dicas e opiniões do Jorge Martins:

O CROCODILO – 08/MARÇO-2011
Por Jorge Martins

Destaques
Candangão: até o Brasília ainda tem chances
Apesar da vitória sobre o Voltaço,nem tudo são flores no Fogão
Tabela do Brasileirão continua engavetada na CBF
Mano Menezes, agora no Rio, está apaixonado pela cidade
Novo campo (Cave) do Guará não pode ter donos: é bem público
Presidir o Brasília é ato heroíco
Prefeitura de Floripa dá calote na Grande Rio

SALGUEIRO MERECIA MELHOR
Diante do belíssimo, empolgante, harmônico e luxuoso desfile que realizou, o Salgueiro não merecia o castigo imposto pelo destino nos últimos 12 minuto do desfile na Sapucaí. Não mesmo. A escola do Borel realizou um desfile para colocá-la entre os melhores e mais fortes favoritas ao título deste ano. Na minha opinião, a melhor, mesmo considerando as ”mágicas” levadas à passarela pela Unidos da Tijuca, o sempre e constante oba-oba em cima da Mangueira e das luxuosas apresentações da Mocidade, Imperatriz e Beija-Flor. Com um sambão cantado todo o tempo pelos integrantes, excelente evolução, bateria nota 10, muito samba no pé, belíssimas fantasias e fantásticas alegorias, o Salgueiro tinha tudo para ser o grande campeão. O problema dos últimos carros alegóricos na passarela e consequente atraso na conclusão do desfile, foi um castigo que seus componentes não mereciam A perda de um ponto numa competição tão acirrada, certamente que pesa na balança. Pode, sim, prejudicar sensivelmente a escola. Claro que nem tudo está perdido e que a esperança é a última que morre. De repente,quem sabe, as demais poderão perder pontos preciosos dos jurados, cujas cabeças nos últimos anos têm sido pior que bumbum de criança: ninguém sabe o que pode acontecer. Como aquele que no ano passado deu nota 8 para a bateria da Mocidade Independente. Indecente de pai e mãe!.
Já a União da ilha, não tenham dúvidas, venceu o trauma do fogo nos barracõs e incendiou a Sapucaí. Com o enredo “Mistério da Vida”, sobre a teoria da evolução, de Charles Darwin, conquistou corações e mentes nas arquibancadas. Como o Salgueiro, não apelou para famosos entre a galera para fazer vibrar o público, mostrando,sim, figurinos simples, de extremo bom gosto, que somados a uma boa bateria, bom samba provocou uma animação incomum dos seus figurantes, isso após ter duas mil fantasias destruídas pelas chamas. Valesse pontos, e certamente ela tinha tudo para estar entre as seis primeiras.
O que aconteceu também com a Grande Rio, outra que foi bastante prejudicada, superou-se e levou para a passarela um grandioso carnaval.
A Beija-Flor possivelmente ficará entre as favoritas. Fez um belo e luxuoso desfile, com bom samba, excelentes fantasias, muita harmonia e evolução. Pode sair campeã. Seguem-na, no mesmo nível, Mocidade Independente, Imperatriz, Mangueira e Porto da Pedra também têm boas chances. Pelo menos de ficarem entre as seis que desfilarão no sábado.
Como o Salgueiro, a Unidos da Tijuca foi excelente, mas teve problema na evolução, o que deverá tirar-lhe alguns pontinhos.
Apesar de também bastante prejudicada pelo incêndio e dos seu figurantes mostrarem incrível garra e de uma bateria realmente espetacular, fora de série mesmo, a Portela precisa repensar os seus desfiles. Valesse pontos, caisse alguma escola, e certamente estaria em má situação. Dizem que até o final desta semana seu atual presidente poderá cair. E já cai tarde. Vinte e uma vezes campeã, a azul e branco de Madureira não pode esperar que a sorte lhe bafeje sempre. Para isso, basta o afilhado, o Botafogo.Tem, sim, de trabalhar mais seriamente e entender que, hoje, tradição não vence carnaval. Ou acompanha a evolução, para valer, ou ainda poderá sentir a tristeza de uma queda para o grupo de acesso.

CANDANGÃO VOLTA COM
TUDO E DEFINE POSIÇÕES

Com o Brasiliense como mero espectador, já classificado, o Candangão prosseguirá nesta 4ª.feira de Cinzas com três jogos, onde todos (à exceção é o CFZ, já rebaixado) ainda reunem condições de classificação para as semifinais. A rodada, portanto, não terá estandartes de bronze, prata ou de ouro, como consolação. Será vencer ou vencer, vez que a derrota (e até mesmo empate) lhes colocará sob o risco de terem suas respectivas posições ameaçadas e seriamente complicadas na tabela. Ou seja: o que desafinar e atravessar seu futebol, terá de fazer das tripas coração para reagir e descontar a perda sofrida na rodada.
Nessa difícil jornada para não desafinar e acertar na evolução e harmonia, estarão o Gama e o Formosa(17), o Botafogo (l6), Ceilândia (15 Ceilandense (14) e o Brasília (8), que apesar da mais baixa pontuação entre os postulantes, se é que aparece como zebra, vai depender de suas forças e, claro, torcer para o tropeço de algum dos adversários, o que neste Candangão não é impossível, tal a imprevisibilidade decorrente dos muitos tropeços verificados.
Como a lógica admite que aquele que joga em casa aparece como favorito, o Gama tem tudo para melhorar sua posição e jogar para escanteio exatamente o seu indesejável companheiro na tabela, o Formosa, que depois pegará o Brasília e o Ceilândia, respectivamente. Já o Formosa, terá posteriormente o já rebaixado CFZ (em Formosa ), encerrando sua participação no returno contra o Ceilândia, no Abadião. Nesse caso, o empate seria aceitável? Na minha opinião, bom não é, mas tendo em vista a tabela, acho que não seria o pior dos estragos. Matematicamente, o empate diante do Gama e uma possível vitória no Diogão lhe ensejaria chegar aos 21 pontos e esperar que Ceilândia e Botafogo empatem e o Jacaré jante o Ceilandense. Impossível? Não acho, não acho. No Abadião, na última rodada com certeza o Gama pegará um Ceilândia desesperado e disposto. Isso para não lembrar o aperto que o Periquito poderá passar diante do imprevisível Brasilia.
O Botafogo? Bem, aparentemente até que o Botafogo surge com alguma vantagem no contexto. Afinal, fará dois jogos em casa. No Cave, contra o Ceilandense e CFZ. A empatar ou superar o Ceilândia nessa rodada…zás! O fato de atuar em casa poderá dar-lhe a tranquilidade que necessita.
Mas nada até estará realmente resolvido até a última rodada. Se um ou dois conseguir seu intento,os demais ainda terão de degladiar-se na busca pela classificação. Favorito mesmo só o….Brasiliense. E só! É isso aí!

MICO DA SEMANA

O troféu Mico da Semana vai para o governador Sergio Cabral, do Rio de Janeiro. No afã de responder a alguns repórteres sobre a liberação de verbas do PAC para o Rio de Janeiro, o dileto vascaíno não deixou por menos:
– Não teremos problemas. A “presidente Lula” já nos garantiu tudo.
Ái! Úi! Êta Cabral! Tome mico!

CALOTE

Além de ter sido prejudicada pelo incêndio que destruiu todas as suas fantasias no Palácio do Samba, a Grande Rio enfrenta mais um problemão: receber da prefeitura de Florianópolis R$ 3 milhões pelo enredo que analteceu a bonita e simpaticíssima capital catarinense.
O dinheiro chegaria aos cofres da escola carioca Via Ley Rouanet. Até agora, porém, nada!

TEMPORARIAMENTE SOB CONTROLE

Pelo menos por enquanto a situação parece estar sob controle no Botafogo. Apesar de ter repetido muitos erros também na vitória por 4 X 2 em cima do Volta Redonda, mesmo sem convencer em termos de um futebol mais coeso, mais ajustado e, sobretudo, mais ofensivo, o time venceu, o que deu ao técnico Joel Santana uma folga. O técnico, desde que chegou ao Botafogo, nunca esteve tão fragilizado diante da galera alvinegra.
Mas para que a coisa não degringole de vez, o time não apenas terá de vencer o Nova Iguaçu nesta quarta-feira de Cinzas como o treinador terá de escalar melhor sua equipe principalmente com jogadas outras que não apenas os cruzamentos para o uruguaio Loco Abreu, que muito marcado queixou-se de que o Botafogo precisa alternar jogadas e tocar melhor a bola. Loco e Santana, por sinal, tiveram uma conversa a dois visando melhorar o ambiente. Não creio que tudo esteja sanado. Não mesmo. O presidente Maurício Assumpão deve deixar-se levar por essa aparente calmaria.
O time está mal, muito mal. Fora Jefferson e o zagueiro Antonio Carlos(que também não esteve bem contra o Voltaço) ninguém tem se destacado no grupo. Todos os demais contratados ainda não disseram o que foram fazer em General Severiano. Rodrigo Mancha, Marcio Azevedo, Arévalo, enfim, nenhum conseguiu até aqui nota mediana da torcida. E os que já estavam lá, como Alessandro, Caio, Herrera(está muito mal, muito), Rosário, Alex e Renato Cajá, estão distantes de se destacarem dos demais.
Pior do que o time, porém, foi o presidente Asumpção declarar que, quer queiram ou não, esse é o elenco que defenderá o Botafogo até o final da Copa Rio, como se a instabilidade e carência do time fossem normais e Flamengo, Fluminense e Vasco estivessem errados ao investirem em novas contratações. Pobre Botafogo! É isso aí!

C R O C _ S

NENHUM dos grandes cariocas conseguiu mostrar muito nessa primeira rodada do returno(Copa Rio). Se é que o Botafogo meteu 4 X 2 no Voltaço, o resultado deveu-se muito mais a fragilidade do adversário do que a mérito do alvinegro, que esteve mal e conseguiu seus gols graças a verdadeiras pichotadas da equipe de Volta Redonda. /// O MESMO aconteceu com a dupla Fla-Flu. Tocaram mais a bola, tiveram o domínios dos jogos mas mostraram falhas defensivas e falta de potência ofensiva. O Fla continua sem um homem de área capaz de resolver satisfatoriamente as jogadas e o Flu, sem Fred (que deve voltar na próxima rodada), também perdeu muito em termos ofensivos. Mas, bem ou mal, o Flu ainda tem Araujo e outros bons reservas,o que não acontece com o alvinegro. /// QUANTO ao Vasco, merecia melhor sorte. Mas futebol é isso mesmo: não adianta dominar, ter maior posse de bola se os gols não sairem. Foi o que aconteceu: dominou, ameaçou, mas ficou por aí. E perdeu de forma surpreendente dentro de São Januário. /// O TÉCNICO Mano Menezes, da Seleção Brasileira, é o mais novo morador apaixonado pelo Rio. Está adorando a cidade. /// A CBF continua sem divulgar a tabela do Campeonato Brasileiro. Será que só o fará faltando uma semana para o início da competição? Organização é isso aí. Saravá! /// APÓS sambar na Sapucai na segunda, o técnico Vanderley Luxemburgo foi o convidado especial do ”Programa Sócio do PFC”, nessa terça-feira de carnaval. Voltou a insistir que a presidente Patrícia Amorim deve botar seu bloco na rua visando a realização do grande sonho da Nação Rubro-Negra: ter seu próprio estádio. /// NÃO demora, exigirá também que ela arranje recursos para a contratação do Messi, Riquelme e Kaká para resolver o problema ofensivo da equipe. /// É FAÓLICA a situação do América. Sem recursos (e hoje sem o apoio e auxiílio do saudoso Giulite Coutinho, americano que deu um estádio ao clube) a salvação está toda baseada no baixinho Romário. Sem ele, sei não. /// NO FUTEBOL do Distrito Federal, convenhamos que a existência do Brasília chega a ser um ato heróico do presidente Roberto Marques. Sem ele, não tenham dúvidas que o clube já teria deixado de existir. Luta sozinho todo o tempo. /// PERGUNTAR não ofende: a quem a Administração do Guará está pretendendo entregar o controle e administração do campo de futebol que está concluindo ao lado do estádio do Cave? Se for para algum clube, a coluna pretende reunir amigos residentes naquela satélite e embargar na justiça a transação. Não faz sentido. Ainda mais se for de papel passado em Cartório. /// DO SECRETÁRIO de esportes do Distrito Federal, o íntegro e conhecido desportista Célio Renê:” a administração do estádio Bezerrão pertence à Sectetaria de Esportes.” Pois é… /// A ABCD-Associação Brasiliense de Cronistas Esportivos- agradece ao presidente da FBF, Paulinho Araújo, a cessão de 50 coletes para a efetivação do trabalho da entidade nos estádos da cidade. Gente fina é outra coisa. Obrigado,pUalinho,obrigado ////É isso aí!





Você conhece O Meu país?

7 03 2011

João de Almeida Neto, a quem não conheço pessoalmente – mas que canta e fala de coisas que fazem parte do meu viver!





Libertadores 2011: naufrágio a vista ou apenas turbulência?

4 03 2011

A largada da Libertadores da América 2011 não tem sido aquela idealizada pelos clubes e incentivada pela chamada mídia esportiva. O fato de termos os principais clubes do País na disputa – Grêmio, Inter, Corinthians, Santos, Fluminense e Cruzeiro – gerava a certeza de que a principal disputa seria para saber quem seria o vencedor. Os demais times de outros países seriam apenas e tão somente figurantes.
Olhando a performance dos clubes, apenas pelos resultados – afinal de contas assisti somente um jogo de cada time – a situação é tensa.
Dois clubes estavam na fase eliminatória da Libertadores, que alguns erroneamente chamam de pré-Libertadores. O Grêmio foi sofrível nos dois jogos contra o Liverpool de Montevidéu, que mais parecia um time de amigos do bar que se reúnem para uma pelada, mas ao menos passou para a fase seguinte. Pior foi o Corinthians, que simplesmente não jogou diante do Tolima. Com esta performance, o time virou motivo de piada e constrangimento para sua sofrida massa de torcedores.

Grupos

Favorecidos por tabelas que possibilitaram dois jogos em sequencia em casa, Flu (grupo 3) e Cruzeiro (grupo 7) vivem realidades distintas. O primeiro respira por aparelhos e o segundo encaminhou bem a sua classificação com todos os indicativos de que fará a melhor campanha. Indicativos, não certeza… O Flu, por sinal, tem jogo decisivo no Engenhão dia 23 contra o mesmo América que o derrotou esta semana.
Quem não está conseguindo empolgar ninguém é o Santos (grupo 5), que contratou muitos jogadores e demitiu o técnico. Fez dois jogos, empatou ambos e ainda está devendo. Está em 3º no grupo, mas não deve ter problemas para se classificar. Pode ser beneficiado pelo fato de ter dois jogos ‘na volta’ na Baixada.
O Inter (grupo 6) é um enigma. Dono do maior plantel do futebol brasileiro, o time vive uma incompatibilidade entre os métodos do seu treinador e o gosto da torcida. Tem credenciais para ser tri, mas vai se defrontar com um desafio regional depois do carnaval: com o fracasso do chamado Inter B, o time A terá de se desdobrar em duas competições – algo que não é do agrado do treinador. Empatou fora, um jogo que estava ganho e fez 4 em casa – sem jogar bem. Fechará sua participação jogando em casa.
O Grêmio chegou à Libertadores amparado por uma surpreendente reação no Brasileirão e principalmente ao fracasso do Goiás na final da Sul-americana. O time de 2011 não consegue a mesma mecânica de jogo de 2010 – e o time se tornou previsível e repetitivo. E isto se deve não apenas por ter perdido Jonas, mas por conta de algumas bizarrices de seu treinador – como esta teimosi em jogar com dois centroavantes de área e manter a escalação de Carlos Alberto que parece ganhar a titularidade por afinidade e não por qualidade. Ao contrário de muitos, creio que o Grêmio precisa de um zagueiro pela direita, um lateral esquerdo e um atacante de velocidade – que poderia ser Éder Luis do Vasco, o único que tem algumas características de 2º atacante de velocidade.
Na minha opinião, o Grêmio entrará como 2º do grupo, mas pode crescer na fase do mata-mata.

Resumindo

Dos times brasileiros, apenas o Cruzeiro está dando conta do recado. O Fluminense decepciona. O Santos empaca. O Inter se debate em suas dúvidas, inclusive da conveniência de manter o treinador. E o Grêmio ainda busca reencontrar sua cara…





Taça das Bolinhas: Serra é o vencedor

1 03 2011

Pesquisa realziada pelo blog do Passe Livre mostrou que, para os internautas, a famigerada Taça das Bolinhas – razão de antiga disputa entre Flamengo e São Paulo e cuja discussão ganhou força com a ordem da Globo para que a CBF reconhecesse o título do Flamengo de 1987 – quem merece levar o troféu para casa é José Serra.
Foi o seguinte o resultado geral:
1 – José Serra com 48,78%
2 – Rede Globo com 21,95%
3 – Flamengo com 14,63%
4 – São Paulo com 12,2%
5 – Eurico Miranda com 2,44%
Ou seja… aqui, Serra, o azedo, venceu!





Viva a pirataria: enigmas do futebol e o preço das camisetas

9 02 2011

É claro que torço para o Grêmio e se já escrevo compromissado e emocionalmente amparado quando trato de política, imagina como será meu escrever sobre futebol onde em meu coração há três cores?
Gosto de futebol tanto na condição de quem jogou como de quem já ‘fez’ futebol pelo rádio. Perdi um pouco o gosto, até porque tenho a convicção firmada de que os jogadores/atletas venham partidas, jogos – mas quem define e ganha competições são os esquemas comerciais.
E falo isto não apenas lembrando do Corinthians em 2005; mas também o Inter contra o Nacional na Libertadores de 2006, a palhaçada do juiz que deu o título para o Flamengo contra o Atlético Mineiro no Serra Dourada e muitas situações que fizeram com que eu definitivamente deixasse de lado a crença na supremacia dos jogadores e passasse a ver apenas as armações.
Mas a minha maior indignação se dá com este verdadeiro acinte do preço das chamadas camisas oficiais. Vamos usar apenas como referência: a melhor camisa social brasileira é produzida pela Dudalina, de Blumenau. É talvez uma das melhores do mundo – em qualidade do material utilizado e também do acabamento. Uma camisa assim custa em média R$ 200,00 – vem acondicionada em caixa, com proteção para golas, etc. Pode parecer estranho, mas é quase artesanal a produção de camisas sociais, tendo em vista que inclusive pode ser requerida a aplicação das iniciais dos nomes – uma distinção que a despeito do seu caráter de exclusividade, anda um tanto quanto esquecida.
Pois bem… e daí os clubes de futebol do Brasil querem vender suas camisetas oficiais por preços escorchantes de R$ 189,00 – que é quase um monopólio. E depois reclamam da pirataria! Estou esperando que algum clube tenha a capacidade de ser inteligente e colocar uma camiseta a venda por R$ 60,00 reais – por exemplo. Duvido que não seja possível confeccioná-la e ter lucro, possibilitando ao seu torcedor o uso de produto original.
Estas camisetas de clubes são feitas em larga escala, praticamente numa linha de montagem e não há nada que justifique o seu elevado preço. Eu gostaria que o meu Grêmio, por exemplo, tivesse um departamento de marketing competente e tratasse de inverter esta perversa lógica que empurra, que obriga o torcedor a optar pela pirataria. Mas em se tratando do meu Grêmio eu já desisti, porque aquele povo de lá não é capaz de entender lhufas e nem ter idéias próprias – talvez o Grêmio seja o último reduto onde a visão de que o time e o clube pertence a famílias seja uma espécie de norma.
Tenho absoluta certeza se um time vender as camisetas por R$ 50 ou R$ 60, terá muito mais lucro e irá esvaziar o mercado dos piratas.
Mas parece que a estultice é norma e particularmente no marketing esportivo, os dirigenets em nosso País ainda andam de ‘gatinho’, preferindo esquemas e privilegiando famílias, em detrimento da ousadi a edo respeito ao torcedor.





Serra e Globo mentem: 2º objeto nunca existiu!

22 10 2010

Antes de começar:
A Globo mente. O Serra mente.
Vejam neste blog a prova de que o 2º objeto é ‘adição’ gráfica. Ou seja: pilantragem.
Méritos na difusão do blog acima devo ao twitter da @Alice_Alvarez – que por sua vez foi informada pelo pessoal do Tomando na Cuia (@tomandonacuia).
Nunca esquecendo: Molina é especialista em ‘voz’. Mas hoje se sujeita a qualquer serviço. Atuou no caso Nardoni, tentando inocentar assassinos. Já foi desmascarado pela PF. É apenas um venal a mais a serviço do Serra.

Isto posto…

Eu bem sei que está todo mundo estressado.
Esta reta final de campanha vai ser um ‘Deus nos acuda’ da gota serena.
Hoje, por exemplo, circula a edição 465 do Jornal Passe Livre – na rodoviária de Brasília com 150 mil exemplares (pró Dilma e Agnelo e sem apoio de ninguém, mas que sobrevive graças a ação de amigos sonhadores tais quais este que vos escreve). E semana que vem será diário – de terça a sábado…
Eu sei que está em curso uma batalha muito interessante. De um lado a Record e o SBT. De outro a Globo e suas afiliadas operacionais e aliadas da imbecilidade (Band, RedeTV, etc).
Uma pena que o Governo Lula não teve culhão para, a exemplo do que fez Getúlio, apoiar a criação de um grande jornald e circulação nacional e que neste momento poderia fazer um contraponto as asneiras da Folha e outros papeis de embrulho.
Na medida em que os tucanos desdenham a diferença de 12 pontos pró-Dilma que os institutos apontam, quero lembrar que prefiro estar 12 na frente do que um atrás…

E sobre o azul e o vermelho?

Acontece que muito além das questões políticas, domingo – dia 24, tem Grenal. Assim, neste domingo sou azul. Espero que o Grêmio ganhe – confirme o melhor momento e tudo mais.
Assim, mesmo sendo gremista, vou fazer minha festa em vermelho no domingo dia 31. Mas neste caso, será a festa de todo um Brasil que luta, sonha, espera e quer fazer de todos os brasileiros parte de suas conquistas.
Nós não podemos aceitar a volta daqueles que querem o Brasil apenas para bancar os sonhos das elites. Eu quero, sonho, defendo e luto por um Brasil que seja meu, seu e de todos os ‘eus’ que se esparramam Brasil afora.
Assim, no domingo (dia 24), estarei na ponta das chuteiras de cada um dos jogadores do Grêmio, na possibilidade de uma cabeça para salvar e nas luvas de milagres de Victor – como um dia foram de Mazaroppi.
Depois, no outro domingo (dia 31), meu coração estará no coração de todos aqueles – e aquelas, para não ferir suscetibilidades – que, com o seu coração, com os seus sonhos, estaremos ajudando o Brasil eleger Dilma.





Domingo sem futebol

3 10 2010

Claro, hoje é dia de eleição.
Hoje é dia de votarmos para que o Brasil continue mudando.
Mesmo distante, torço para que o meu Rio Grande deixe de ser manipulado pela RBS e eleja um governador que nos dê orgulho. E que este governador não fique de joelhos para a RBS. E que a futura presidenta do Brasil não trate a RBS com tanto dinheiro como o governo do Lula tratou.
Hoje é dia de nós, que vivemos, que escolhemos o DF para viver, morar e criar nossos filhos, começarmos a enterrar a página mais nefasta, vergonhosa e deprimente da nossa incipiente vida política local. É preciso enterrar Roriz, Arruda, PO, Rosso, Estevão e tantos outros e começar a reconstgruir o DF.
Por contraditório que seja, ao menos para mim, hoje é dia de torcer pela vitória de Anastasia em Minas – porque será insuportável ver um funcionário da Globo como governador das Gerais. Este mesmo funcionário da Globo que enquanto Ministro das Comunicações desencadeou sistemática, violenta e fascista campanha contra as rádios e tvs comunitárias. Que os petistas mineiros me perdoem, mas foi um equívoco o poder central determinar a aliança com Hélio Costa.
Ainda que hoje seja dia de eleição, nunca custa lembrar de futyebol e daí saudar o crescimento do Grêmio. Comendo pelas ‘berada’, está em 8º – o que é muito para quem, faz pouco, estava em penúltimo.
Está a 3 pontos do Atlético Paranaense – contra quem jogará na 35ª rodada (21/11 às 16h no Olímpico) – que seria o 4º clube brasileiro na Libertadores de 2011.
Eu acredito que o futebol brasileiro recuperará esta vaga, afinal de contas trata-se de algo que já estava valendo quando a competição (Brasileirão) começou e que portanto não poderia mudar durante o desenrolar da competição.
De qualquer sorte, são nove pontos longe do Cruzeiro (contra quem o Grêmio joga no Olímpíco na 30ª rodada, dia 17/10 às 16h). Mas se os ponteiros da competição continuarem vacilando e facilitando como na rodada do fim de semana (antes das eleições), não duvide…
Basta lembrar que antes da bola rolar no sábado, dia 2/10, o Grêmio estava a 15 pontos do Flu (51 a 36). Terminados os jogos, ficou a 13.
Sonhar, nunca é demais…
Por falar nisso, estimado leitor: você já votou para transformar em realidade o nosso sonho de continuar mudando o Brasil?





O Dunga me obrigou a torcer pelo Brasil

23 06 2010

Todos nós somos movidos por ódios e paixões. A razão é só uma fuga, quando o coração está em dúvida. Desde a confirmação do Dunga como treinador, tinha decidido torcer pra Argentina. Eu sabia que Dunga era vingativo demais para perdoar Ronaldinho pelos dribles humilhantes em um Grenal de 1999. Também sabia de antemão que jamais convocaria Vitor, por ele jogar no Grêmio.

Também sei, por gaúcho que sou, que Dunga sempre foi um cara de direita, inclusive apadrinhado e fazia campanha para o povo da Arena e do PDS. Certamente é eleitor do Serra. Da Yeda. Enfim, politicamente é um cara que não possui uma visão do que seja o compromisso com os setores e segmentos democráticos da sociedade.

Certo de minhas convicções, passei a torcer pela Argentina. Afinal de contas, ela tem Messi. Tem Maradona. E não tem Dunga.

E assim fiquei com as minhas convicções e minhas certezas.

Mas a Globo me fez mudar de idéia. Depois do jogo do Brasil contra a Costa do Marfim.

Dispensei a camiseta da Argentina. Comprei duas da Seleção Brasileira.

A Globo fez eu mudar de idéia.

Ao partir para o ataque contra o Dunga, que por sua vez revidou bem no seu estilo de jogador limitado, mas disciplinado, o povo da Globo não sabia que havia em Dunga um viés de dignidade que anda ausente dos nossos homens públicos, todos babões da Globo. Ao afrontar a poderosa Globo – algo que nem o Lula com seus mais de 80% de avaliação positiva teve coragem – Dunga mostrou que é possível ter dignidade e não aceitar o achincalhe de quem se pensa dona do Brasil. Lula, por sinal, nesta questão de manter o apoio financeiro aos veículos que batem no Brasil revelou que o pragmatismo em excesso é pernicioso poara o Brasil. Mas também o que dizer, se este memso Lula transformou o seu governo numa pequena sucursal da Globo?

Voltando ao Dunga…

Ao afrontar a Globo. Ao não permitir as exclusividades e benefícios dos deuses da Globo, Dunga revelou ao Brasil que é possível sim dizer não à chantagem. O Lula, que recebeu o Dunga antes dele ir para a África, deveria chamá-lo a um canto e perguntar: de onde você tirou esta coragem. Sim, o Lula precisa imitar o Dunga e mandar o pessoal da Globo pra merda.

Mas o Lula não é Dunga, infelizmente.

Mas foi o colorado Dunga. O antigremista Dunga, com sua hombridade, com sua coragem, quem fez eu torcer pelo Brasil de novo. Mas eu queria que esta coragem do Dunga contaminasse o Lula, ele que gosta tanto de futebol – mesmo sendo torcedor do Corinthinas (time, onde, por sinal, Dunga também andou quebrando a bola).

Há duas chagas no governo Lula – uma é esta dele mandar seu governo ficar de joelhos e despejar dinheiro nos veículos que são contra o Brasil (grupo RBS, Folha, Globo, Veja, Estadão, Band e alguns gatos pingados). O outro é deixar esta raposa do Meirelles tomando conta do galinheiro.

Mas ainda bem que temos o Dunga. Ele mando a Globo para o lugar dela: para ser igual a qualquer outra emissora. Não é possível tolerar esta chantagem permanente. Quem é jornalista. Quem já trabalhou em qualquer veículo, sabe que os coleguinhas da Globo são uns profissionais muito filhos da puta. Não repseitam os colegas de profissão. Tivéssemos um Conselho Nacional de Jornalismo e eles certamente seriuam proibidos de exercer a profissão. Tal a arrogância. Tal a empáfia.

Claro que o exercício da arrogância deles é amparado na babação de ovos de quem vai ser entrevistado. Pode ser o Lula. Pode ser o sindicalista. Pode ser quem quer que seja. Eles gostam de endeusar o povo da Globo.

Mas ainda bem que temos o Dunga. O Dunga foi o primeiro – depois do velho Brizola – a  ter culhões para mandar o povo da Globo pro raio que os parta.

Digo mais: o Dunga não foi contra a Globo. O Dunga foia  favor do Brasil.

Digo: o Dunga não foi contra os jornalistas. O Dunga foia  favor da igualdade.

Insisto: o Lula precisa se espelhar no Dunga. Precis ater culhões como Dunga e Brizola tiveram. Precisa aprender que não pdoe uma empresa de Tv – que é concessão do Estado – estar acima da Lei (como neste episódio da TV Globo SP).

A Globo vive de chantagear o Governo, o PT e tudo mais porque o Brizola se foi e o Dunga é um só. Claro que vai perder o emprego depois da Copa. Mas ele mostrou uma dignidade que é rara neste País onde os políticos de TODOS os partidos vivem de bajular o povo da Globo.

O que a Globo não sabia é que ainda havia Dunga. Ela pensou que mandava no Brasil. Ela tinha certeza que mandava no Brasil.

Ao não aceitar os privilégios, Dunga fez de mim o mais ferrenho torcedor da Seleção Brasileira.

Obrigado, Dunga!





2010 – Que maravilha

16 06 2010

Sei que este post vai atrasado, que o Chile já vai ganhando de Honduras, mas não posso deixar de falar, de enfatizar e de me ufanar deste time do Serra, ops, do Dunga. Ontem, olhando o jogo do maravilhoso time brasileiro, me dei conta de que o Dunga é a cara do Serra. Azedo, de mal com a vida e frustrado. E o time brasileiro é reflexo deste treinador teimoso sem ter estofo para ser assim.

Eu até aceitava as teimosias do Telê, afinal, foi o melhor treinador do futebol brasileiro do Séc. XX – e mesmo assim graças à teimosia do mestre Telê, perdemos a Copa de 82 por não termos goleiro (o melhor naquela época em atividade era o Leão e o Telê não quis levar por birra, como em 78 o Coutinho já tinha deixado fora da Copa aquele que era então o melhor jogador em atividade do e no futebol brasileiro que era o Falcão) e ter levado um perna de pau como o Serginho, quando Reinaldo com uma perna só jogava trocentas vezes mais do que o estabanado Serginho.

Mas era o Telê!

Este time do Serra, digo do Dunga, é composto de um bando de jogadores que se acham o melhor da cocada preta – será que isto é crime de racismo e posso ser processado pelas cocadas? Na verdade, o Serra, melhor, o Dunga, convocou uma seleçção repleta de jogadores do seu padrão e estilo de jogo: limitados.

Podemos até ganhar a Copa, claro – mas todos nós, mesmo assim, lamentaremos a não convocação de Ganso e Ronaldinho Gaúcho. No time brasileiro não há nenhum jogador diferenciado e Kaká não é jogador que tenha a capacidade de pensar o jogo. Ele é aquele cara de explosão, que precisa de espaço (contra ataque).

O importante para os jogos da Seleção é que nós estejamos com o coração em dia. Este time é como o Sera, feio demais para representar o Brasil.

Vamos lá, aos palpite do dia – atrasado…

Honduras x Chile – Sou Chile, mas o futebol também não vai aparecer.

Espanha x Suiça – se o time da Suiça pudesse usar os muitos bilhões de dólares de brasileiros que estão depositados em suas contas secretas, certamente poderia contratar um monte de jogadores brasileiros bons de bola aí na faixa de 15/18 anos e daí sim formar uma seleção capaz de ganahr algo. De outro lado, a Espanha – que sempre amarela nas Copas, culpa de uma estrutura equivocada e que permite que os dois grandes times de lá – sim, só dois na verdade disputam o título, os demais são coadjuvantes e se dá algo semelhante a dupla Grenada, Cruzeiro e Atlético – tenham verdadeiras seleções mundiais e os atletas espanhóis acabam ficando sem espaço (este é também o problema do futebol italiano). Mesmo assim acho que a Espanha vence – tomara que jogando ao menos um pouco mais do que o Brasil jogou ontem (por falar de novo no jogo do Brasil, que fiasco é aquele tal de Lúcio…).

África do Sul x Uruguai – outro jogo que promete… ser um saco. Vou apostar minhas fichas de papelão no Uruguai, só para ver a cara de chorão do Carlos Alberto ‘Kiko’ Pereira.





Copa 2010 – Enfim, apareceu o futebol

13 06 2010

Pode não ser motivo de comemoração, mas poderia dizer que no terceiro dia de jogos, na última partida, apareceu algo parecido com futebol. E logo da Alemanha, que todo mundo pensou que estaria penando e chorando a falta de Ballack. Mas foi uma surpresa a jovem seleção alemã se impor com talento. Pode dar serviço para outros selecionados.

Outra ironia do futebol: o primeir0 gol brasileiro na copa foi marcado em favor da Alemanha.

Jogos e pitacos para esta segunda-feira, onde  o destaque fica por conta da Holanda, mais lembrança de 74 do que realidade. Mas os ‘laranjas’ – por favor, não confundir com os laranjas de Roriz, Arruda e Serra – chegam invictos de uma série de amistosos.

Holanda x Dinamarca – como falei acima,será que desta vez a Holanda reinventa o futebol e conquista o título que viu ruir em duas decisões (64 e 78)?. Vamos esperar para ver…

Japão x Camarões – sei não… mas estou antevendo que aquela senhora redonda que rola pelos campos… ah, aquela senhora da qual tanta saudade tenho… ela vai sim sofrer…

Itália x Paraguai – só para ser do contra, vou torcer assumidamente pelo Paraguai e assim deixar feliz e contente a renca de filhos do presidente Lugo.