O Dunga me obrigou a torcer pelo Brasil

23 06 2010

Todos nós somos movidos por ódios e paixões. A razão é só uma fuga, quando o coração está em dúvida. Desde a confirmação do Dunga como treinador, tinha decidido torcer pra Argentina. Eu sabia que Dunga era vingativo demais para perdoar Ronaldinho pelos dribles humilhantes em um Grenal de 1999. Também sabia de antemão que jamais convocaria Vitor, por ele jogar no Grêmio.

Também sei, por gaúcho que sou, que Dunga sempre foi um cara de direita, inclusive apadrinhado e fazia campanha para o povo da Arena e do PDS. Certamente é eleitor do Serra. Da Yeda. Enfim, politicamente é um cara que não possui uma visão do que seja o compromisso com os setores e segmentos democráticos da sociedade.

Certo de minhas convicções, passei a torcer pela Argentina. Afinal de contas, ela tem Messi. Tem Maradona. E não tem Dunga.

E assim fiquei com as minhas convicções e minhas certezas.

Mas a Globo me fez mudar de idéia. Depois do jogo do Brasil contra a Costa do Marfim.

Dispensei a camiseta da Argentina. Comprei duas da Seleção Brasileira.

A Globo fez eu mudar de idéia.

Ao partir para o ataque contra o Dunga, que por sua vez revidou bem no seu estilo de jogador limitado, mas disciplinado, o povo da Globo não sabia que havia em Dunga um viés de dignidade que anda ausente dos nossos homens públicos, todos babões da Globo. Ao afrontar a poderosa Globo – algo que nem o Lula com seus mais de 80% de avaliação positiva teve coragem – Dunga mostrou que é possível ter dignidade e não aceitar o achincalhe de quem se pensa dona do Brasil. Lula, por sinal, nesta questão de manter o apoio financeiro aos veículos que batem no Brasil revelou que o pragmatismo em excesso é pernicioso poara o Brasil. Mas também o que dizer, se este memso Lula transformou o seu governo numa pequena sucursal da Globo?

Voltando ao Dunga…

Ao afrontar a Globo. Ao não permitir as exclusividades e benefícios dos deuses da Globo, Dunga revelou ao Brasil que é possível sim dizer não à chantagem. O Lula, que recebeu o Dunga antes dele ir para a África, deveria chamá-lo a um canto e perguntar: de onde você tirou esta coragem. Sim, o Lula precisa imitar o Dunga e mandar o pessoal da Globo pra merda.

Mas o Lula não é Dunga, infelizmente.

Mas foi o colorado Dunga. O antigremista Dunga, com sua hombridade, com sua coragem, quem fez eu torcer pelo Brasil de novo. Mas eu queria que esta coragem do Dunga contaminasse o Lula, ele que gosta tanto de futebol – mesmo sendo torcedor do Corinthinas (time, onde, por sinal, Dunga também andou quebrando a bola).

Há duas chagas no governo Lula – uma é esta dele mandar seu governo ficar de joelhos e despejar dinheiro nos veículos que são contra o Brasil (grupo RBS, Folha, Globo, Veja, Estadão, Band e alguns gatos pingados). O outro é deixar esta raposa do Meirelles tomando conta do galinheiro.

Mas ainda bem que temos o Dunga. Ele mando a Globo para o lugar dela: para ser igual a qualquer outra emissora. Não é possível tolerar esta chantagem permanente. Quem é jornalista. Quem já trabalhou em qualquer veículo, sabe que os coleguinhas da Globo são uns profissionais muito filhos da puta. Não repseitam os colegas de profissão. Tivéssemos um Conselho Nacional de Jornalismo e eles certamente seriuam proibidos de exercer a profissão. Tal a arrogância. Tal a empáfia.

Claro que o exercício da arrogância deles é amparado na babação de ovos de quem vai ser entrevistado. Pode ser o Lula. Pode ser o sindicalista. Pode ser quem quer que seja. Eles gostam de endeusar o povo da Globo.

Mas ainda bem que temos o Dunga. O Dunga foi o primeiro – depois do velho Brizola – a  ter culhões para mandar o povo da Globo pro raio que os parta.

Digo mais: o Dunga não foi contra a Globo. O Dunga foia  favor do Brasil.

Digo: o Dunga não foi contra os jornalistas. O Dunga foia  favor da igualdade.

Insisto: o Lula precisa se espelhar no Dunga. Precis ater culhões como Dunga e Brizola tiveram. Precisa aprender que não pdoe uma empresa de Tv – que é concessão do Estado – estar acima da Lei (como neste episódio da TV Globo SP).

A Globo vive de chantagear o Governo, o PT e tudo mais porque o Brizola se foi e o Dunga é um só. Claro que vai perder o emprego depois da Copa. Mas ele mostrou uma dignidade que é rara neste País onde os políticos de TODOS os partidos vivem de bajular o povo da Globo.

O que a Globo não sabia é que ainda havia Dunga. Ela pensou que mandava no Brasil. Ela tinha certeza que mandava no Brasil.

Ao não aceitar os privilégios, Dunga fez de mim o mais ferrenho torcedor da Seleção Brasileira.

Obrigado, Dunga!





Copa 2010 – o terror continua

15 06 2010

Pior do que os jogos da Copa do Mundo, só mesmo a cobertura da imprensa dita especializada do Brasil. Especialista em falar besteira e em torrar a paciência dos teles-ouvintes com informações sem sentido, com análises fora do contexto.

Por exclusão já eliminei a cobertura da Globo e da Band, que ninguém merece escutar as porcarias da turma das duas inúteis e donas da verdade – ainda que isto represente ficar sem a opinião do Junior, o único que tem alguma capacidade de entender o que está acontecendo em campo.

Quanto aos jogos de hoje, a provação promete ser grande…

Nova Zelândia x Eslováquia – vou apostar nos Eslovacos, esperando que apliquem uma sonora goleada de 1 ou 2 a 0 – ou será demais sonhar com algo como uns 5 a 0?

Costa do Marfim x Portugal – como seria boa uma zebra daquelas com a vitória da Costa do marfim… ah, ia me alegrar tanto.

Brasil x Coreia do Norte – apostei em 6 a 0 para o Brasil. Fosse uma seleção realmente brasileira e teria cravado 12 a 0. Este time da Coreia é inexistente, inexpressivo – talvez o sparring ideal para o time do idiota do Dunga. Idiota sim, porque além de tudo é imbecil.





2010 – a Copa da mediocridade?

12 06 2010

Hoje me permiti o direito de, entre serviços e correrias e mesmo não podendo aceitar o convite do Embaixador da África do Sul para assistir o jogo de abertura da Copa 2010 na residência oficial, ‘olhar’ aos dois jogos. Não sei se alguém já se deu conta de que jogou fora seu tempo, mas esta foi a sensação que eu vivi.

Credo! Que festival de jogadores medíocres, verdadeiros trogloditas a triturarem a bola. Para não dizer que é tudo igual, diria: pior – mais do que iguais, eles conseguem se superar na ruindade. Quando eu, no papel de torcedor, pensei que já tinha assistido minha dose copal de ruindade no jogo entre África e México, eis que vem a segunda dose de veneno: México e Uruguai.

Que povo ruim de bola. Os franceses, que sempre tiveram bons jogadores, hoje entraram no padrão africano de futebol de muita correria e nenhum talento. Fiquei pensando nos meus tempos de jogador. Alguém como Anelka jamais seria chamado para fazer parte de nossos jogos. No Uruguai, só tem o Pablo Forlan que joga. O resto? Bem… é o resto.

Neste sábado, dia 12, espera-se que ao menos tenha futebol.

Coreia do Sul x Grécia – é destes jogos que a gente chega a ter medo de ‘tirar’ tempo para assistir. Talvez eu aproveite para limpar o canil. Porque, cá entre nós, este deve ser um espetáculo duro de ver.

Argentina x Nigéria – até acho que los hermanos têm um time, individualidades, superior ao do Dunga (porque esta seleção não é a brasileira e muito menos a ‘minha’. É a seleção dos patrocínios). Mas gostaria que a Argentina perdesse o primeiro jogo. Isto poderia ajudá-los a serem humildes e assim enfim conquistar um título – os outros dois não são muito bons de relembrar (78 – aquele jogo contra o Peru; 86 – aquele gol com a mão).

Inglaterra x Estados Unidos – dizem alguns que o futebol surgiu na Inglatera. Grande besteira. Mas, os Ingleses também levam uma grande mágoa: jamais ganharam uma Copa honestamente. Venceram em 66 a Alemanha com um gol onde a bola não entrou. Em 1970, talvez eles tenham tido o melhor time deles. Mas o nosso, naquela época, era muito melhor e vencemos. Lembro até hoje o sufoco que foi, assistindo ao jogo no auditório do Colégio lepage lá em Candelária. Eu queria que a Inglaterra amanhã enfiasse uns 6 a 0 nos ianques…

Bom… separei um lance…- coisa do passado, que o presente tá uma nhaca…

O gol de Maradona com a mão:

Lamentável, mas não achei, não localizei o não gol que foi gol da Inglaterra em 1966.





Dunga, te larguei…

11 05 2010

Para quem já tinha feito e assumido a posição de torcer pela Argentina, a convocação feita por Dunga, esta coisa inventada pela CBF, apenas serviu para confirmar o acerto da opção.

Dunga carrega em si a frustração de sempre ser visto como manipulável – talvez por isso tenha feito questão de fazer de conta que não aceitou nenhum tipo de pressão e acabou convocando a pior seleção brasileira. Pode ser uma nova ‘seleção de 94’, onde vei a Copa, mas ficou a feiura de um futebol que é a cara e a personalidade do Dunga.

Pode-se dizer que ele resolveu fazer políticas regionais, concessões.

Como entender a convocação de Kleberson – reserva no Mengo (e olha que o time rubro-negro é uma piada)? Deixar de fora o Ronaldinho tem muito a ver com a sua frustração pessoal pela humilhação dos dribles que levou do gremista na final do Gauchão de 1999. Ele nunca escondeu sua frustração pessoal por encerrar a careira daquela forma humilhante.

E o Victor, melhor goleiro do futebol brasileiro ser preterido por jogadores que estão na reserva no futebol europeu?

Enfim, sorte minha e dos meus filhos que vamos torcer por selecionados distintos… Alemanha, um deles; França, outro; Itália um terceiro e eu pela Argentina…