Sinproep-DF realiza eleições hoje

13 04 2011

O Sinproep-DF – Sindicato dos Professores das Escolas Particulares do DF realiza eleições hoje (13) e amanhã (14), para eleição da diretoria que terá a missão de conduizir a entidade durante a gestão 2011/2014. A votação acontece das 8h e 21 horas. As urnas percorrerão os locais de trabalho de acordo com o itinerário elaborado pela Comissão Eleitoral.
Apenas uma chapa está na disputa, tendo Rodrigo de Paula como candidato à presidência.





Paulo Goyaz no Programa do Servidor

14 09 2010

O advogado Paulo Goyaz é o entrevistado de hoje no Programa do SDervidor – que vai ao ar às 19h pela TV Cidade Livre de Brasília (sintonizável pelo Canal 8 da Net). Na pauta, o imbróglio decorrente da chamada Lei da Ficha Limpa e o que ela implica em termos de mudanças no modo de fazer política em nosso País.
Percebe-se que o TSE está usando a Lei em todos os casos – causando uma sensação de que estamos vivenciando uma nova fase na política nacional. Mas até que ponto tudo isso poderá sensibilizar os Ministros do STF?
Estas e outras questões hoje à noite no Programa do Servidor – a partir das 19h pela TV Cidade Livre de Brasília (Canal 8 da Net).





PASSE LIVRE edição 447

18 08 2010

Para ver o jornal em tela cheia, basta clicar em Menu, no canto inferior esquerdo, e depois em “View fullscreen”





Jornal Passe Livre faz ‘escola’

12 06 2010

Lançado em fevereiro de 1998, o Jornal Passe Livre sempre conviveu com o ódio de quem o queria controlar, sem jamais poder. Lembro inclusive de duas ex-deputadas distritais petistas que fizeram questão de não apenas não ajudar o Jornal, mas assumiram o compromisso de destruí-lo. Hoje, as duas não passam de cadáveres políticos e o Jornal tem, a partir da próxima semana, sua tiragem ampliada para 80 mil jornais por edição.

Mas nada vem de modo isolado. O que as pessoas ainda não perceberam é que o Jornal Passe Livre se alimenta da capacidade de sonhar que ainda existe em algumas pessoas.

Dia destes, conversando com o competente Sasaki, coordenador de comunicação do Sindicato dos Bancários de Brasília, ainda nos deleitamos em risadas ao ser informado por ele de que para o povo do Pstu, o Jornal Passe Livre é do PT – como se o PT tivesse interesse em trabalhar a comunicação desta forma. O PT prefere trabalhar a comunicação injetando dinheiro na Veja, Folha, Globo, RBS, Estadão & Cia. Na verdade, o Jornal PasseLivre existe porque memso no PT e em outros partidos existem pessoas que acreditam no poder e no valor dos sonhos, dos projetos e do trabalho.

Mas o Jornal Passe Livre possibilita outros deleites a quem sempre acreditou nele, a começar pelo saudoso ‘Neguinho’, ou o ‘Tuniquinho’, da Gráfica Sindical que o rodou sem jamais receber nada. Gosto sempre de lembrar e resgatar as pessoas que foram importantes no seu processo, na sua caminhada – ainda que alguns destes tenham se transformado, por oportunismo e interesses, em inimigos do povo e de Brasília.

Mas, agora, há novos motivos de satisfação.

Ao contrário do que sonha o meu amigo Cicinho, o Jornal Passe Livre não está ‘necrosado’. Ao contrário do que ele vocifera na sua adoração doentia pelo doente Roriz, o formato do Jornal Passe Livre e a ‘apresentação’ de suas notas é mais atual, dinâmica e moderna do que nunca. Tenho certeza, ao menos fui informado acerca disso, que a própria turma do Roriz está preparando um jornal com o mesmo formato. Como a gente sabe os métodos que eles usam, mandei o pessoal redobra a atenção para ver se, de repente, não sai alguma edição pirata do Jornal Passe Livre. Em 1998, chegaram a fazer isso. Depois, a turma do Welington Moraes, o Baiano, aquele mesmo que por conta das estrepulias no Governo Arruda passou muitos dias na Papuda, lançou outros jornais com o memso formato para tentar combater o Jornal Passe Livre – tenho inclusive guardados exemplares e as ameaças neles contidos contra mim.

Hoje, mais uma vez o Jornal Passe Livre serve de modelo de comunicação – quer para o pessoal do Demo, de sindicatos ou distritais. É o Jornal Passe Livre fazendo escola, para desespero de muitos especialistas em comunicação que, em lugar de fazer algo, ficam destilando sugestões em salas confortáveis e com cafezinho sendo servido.





Sinpro DF – vitória da responsabilidade

11 06 2010

Com todos os problemas da madrugada – fato este causado pela decisão da Chapa 2 que, com a abertura das urnas de Ceilândia e de Sobradinho, cidades/áreas onde pensavam conseguir estridente vantagem eleitoral e acabaram sendo surpreendidos pelo trabalho incessante de convencimento realizado pelos militantes e integrante da Chapa 1 – já se encaminha para o final da tarde desta sexta-feira, dia 11, e a apuração ainda não ficou concluída. Mas os resultados, desde a primeira urna apurada, tornam irreversível a vitória da Chapa 1.

Dos quase 28 mil sindicalizados aptos a votar, cerca de 14 mil exerceram o sue direito.

A votação oscila entre 55% e 60% em favor da atual diretoria (representada pela Chapa 1), sendo que a Chapa 2, tem algo como 30% dos votos e o restante se divide entre Chapa 3 e outras ocorrências (brancos/nulos). Esta votação demonstra o acerto do grupo político da Chapa 1 ao não revidar asbaixarias e as agressões que foram uma tônica da Chapa 2 durante todo o processo.





Marina Silva, a Heloísa Helena de 2010

7 06 2010

Guindada a uma condição de ‘estrela’ – num cuidadoso movimento da direita representada pelo PV no snetido de que não houvesse apenas uma mulher na disputa presidencial de 2010 – a senadora Marina Silva se encaminha lentamente para cumprir o mesmo papel rumo ao ostracismo que no passado coube a Heloísa Helena, outra ex-petista cujas luzes, pelo suporto calor, criaram nela probelmas de compreensão da realidade e do papel que cabia a ela dentro deste contexto.

Neste sentido, vale a pena ler material veiculado no portal ‘Folha Online’ que mostra a perigosa confusão entre o interesse público de uma campanha e os já insidiosos tentáculos da natura, empresa do seu vice. Imagina se José de Alencar tivesse usado a sede de suas empresas em Minas para abrigar a equipe de Lula em 2002. Teria sido uma festival de asneiras e de suposições.

Esta é a matéria…

07/06/201008h37

Marina usa estrutura da Natura para a campanha

BERNARDO MELLO FRANCO
DE SÃO PAULO

O escritório dos sócios da Natura na rua Amauri, no Itaim Bibi, em São Paulo, tem sido usado como bunker informal da campanha da pré-candidata do PV à Presidência, Marina Silva.

A prática contraria o discurso do vice Guilherme Leal, que disse que se afastaria do comando da empresa e que não usaria sua estrutura para fins político-partidários.

Embora os verdes tenham montado o comitê oficial numa casa na Vila Madalena, o escritório do Itaim Bibi abriga as reuniões mais importantes, que não aparecem na agenda pública da senadora.

Além de Marina e Leal, só pisam lá alguns dirigentes da campanha e os assessores mais próximos da dupla. Jornalistas e profissionais contratados pelo PV não têm acesso aos encontros.

Na última sexta-feira, por exemplo, a pré-candidata passou a tarde a portas fechadas no escritório. Sua assessoria se limitou a informar que ela estava em São Paulo, sem compromissos públicos.

Os controladores da Natura ocupam dois andares do edifício da rua Amauri. O endereço aparece várias vezes em documentos da Natura. A sede da empresa fica em Itapecerica da Serra (SP).

A assessoria de Marina afirma que o escritório não está registrado em nome da Natura, e sim da Janos, empresa que administra o patrimônio dos controladores da fabricante de cosméticos.

Isso, segundo os verdes, descaracterizaria o uso da estrutura da fabricante de cosméticos na campanha.
De acordo com a assessoria, o endereço é usado para reuniões por oferecer estrutura melhor que o comitê e por ficar perto do hotel em que Marina costuma se hospedar em São Paulo.





Cegueira ou idiotia?

29 05 2010

Algumas questões pontuais da semana:
1 – Serra sofre de cegueira ou apenas está comprovando o seu elevado grau de idiotia?
Porque não tem cabimento e nem lógica os ataques que tem feito ao governo boliviano, até porque o Uribe, que é o queridinho dele, preside a Colômbia que é de onde vem a maior parte da cocaína consumida no Brasil.
2 – A indústria bélica americana manda na família Clinton que, pelo jeito, está mandando no Obama. Até parece a repetição da cena: os brancos sempre mandam mais.
Ou seja: a indústria bélica não pode aceitar a idéia de paz, por isso colocou o Irã no centro dos debates. O Paquistão tem bomba atômica e isso parece não preocupar os empresários da morte.
3 – A mídia já não consegue mais manipular tanto assim a informação.
Hoje existe toda uma reação contra a política de desinformação que os jornais e demais meios de comunicação – porta-vozes de uma elite atrasada e retrógrada – usam como prática cotidiana. Que o governo aprenda e no próximo mandato não libere mídia para estes veículos comprometidos em destruir o Brasil.
4 – E se a Dilma ganhar no 1º turno?
Será que Gilmar Mendes, o Collor primo do Mello e outras excelências de nenhum saber, aceitarão o resultado ou tentarão ganhar no tapetão?