Grêmio: não basta se dizer imortal, precisa é jogar futebol

15 04 2011

O Grêmio de 2011 é o mesmo Grêmio que vive de um faz de conta.
Jogadores medianos descobriram que ao se rotularem, em sites ou no twitter como ‘imortais’, caem nas graças de uma torcida forjada na mentira, no embuste.
Sou gremista de um outro tempo, confesso.
Sou de um tempo onde o time era limitado, mas tinha garra, tinha vergonha na cara.
Esta porcaria de ‘imortal’ surgiu de uma dos maiores fiascos do Grêmio, que foi o seu rebaixamento. E op Grêmio só subiu por conta do acaso, não de um time. Aquela história dos Aflitos e seu aspecto heróico, aquilo tudo serve para engambelar os jovens torcedores – que gostam de se sentir ‘partes’, quando atuam apenas como tolos. Repetindo asneiras sem parar para ver que nosso time se encaminha para ser uma espécie de ‘Ameriquinha’.
O que tenho visto em campo neste 2011 me envergonha e sinto que este sentimento também está presente nas reações dos meus filhos – gremistas iguais a mim.
O time não tem padrão de jogo, não tem esquema tático.
É um bando de ‘imortais’, verdadeiros peladeiros – comandados por um fanfarrão que, consumido pelo ego, esqueceu que a função de qualquer treinador é começar o seu time por um sistema defensivo confiável.
O Grêmio de Renato é uma piada e diria que o treinador já venceu seu período.
Falta comando. Faltam alternativas.
Talvez por ego, mas a verdade é que o Grêmio de Renato e Odone é um time tão medíocre – que leva sufoco que times como Liverpool, do Uruguai, e é goleado por timecos como o Oriente Petrolero.
Quanto tempo a direção vai demorar para intervir?
Que Renato volte a ser apenas treinador.
Ou que seja substituído – o que é minha recomendação.
Não precisa ir muito longe para contratar o substituto.
Basta chamar o desempregado Lisca e fazer uma limpa no plantel – mandando embora ‘imortais’ que me dão nojo e asco ver usando a camisa do grêmio. A lista é grande: Clementino, Viçosa, V. Pacheco, Rafael Marques, Gilson – apenas para começar.
O torcedor, fascinado pela basófia das declarações de amor do Renato – eu também declararia amor a um time se a cada 30 dias recebesse R$ 470 mil limpinhos por este amor – vai aceitando as palhaçadas que vem fazendo.
Acorda direção enquanto é tempo. O prazo de validade de Renato já venceu.

Anúncios




Grêmio – um espetáculo deprimente numa tarde de sábado

12 03 2011

Sem me preocupar com mo resultado, o pior do jogo Grêmio x Cruzeiro foi perceber que o Renato amparado em seu gremismo de R$ 500 mil por mês está revelando uma incapacidade de montar taticamente o time. Já foi assim na partida contra o Caxias – como em outros jogos. Não nos iludamos, torcedores: o Grêmio não tem esquema tático e a única jogada ensaiada é o levantamento de bola para a área adversária.
Jogos como este de hoje servem também para ver quem tem algum futuro e quem precisa ser mandado embora por absoluta inaptidão. Sempre ressalvando a dúvida quanto a ser desmentido no futuro, mas pode-se dizer sem medo de errar que jogadores como Maylson, Vinicius Pacheco, Diego Clementino e Carlos Alberto – dos que começaram o jogo de hoje – não têm condições nem de completar o elenco.
Não diria que são ruins. Mas sim que são ruins demais. Comprometem o time e envergonham o torcedor.
Outra preocupação é quanto ao excessivo endeusamento de Renato mpor parte da torcida. Eu creio que ele está mais preocupado em jogar para a torcida do que interessado em fazer o time jogar. Tanto nos reservas quanto nos titulares, não há aproximação entre os jogadores, não há uma mecânica e fica um tal de alçar bola que é facilmente marcável pelo adversário. Lembremo-nos que o Grêmio perdeu André Lima e o Borges é um baixinho com boa impulsão. Nada além disso.
A insistência com a bola erguida é lamentável, porque não se trata de decorrência de uma jogada, mas reducionismo e simplificação.
Observando o jogo, pode-se dizer que o Grêmio entrou em campo extremamente mal escalado. Teria de ter começado com Mário Fernandes, Saimon, Neuton e B runo Colaço compondo a retaguarda. Na minha avaliação, o meio de campo teria de ser com Mateus Magro, Fernando, Mithuê (nem sei como se escreve o nome dele) e Emerson. O ataque com Wesley e Lins.
O Renato, ao que parece, tem especial predileção em fazer com que certos jogadores atuem fora de suas características. Mandar o Wesley sair da área é o memso que pedri para um elevante para lavar uma taça de cristal. Ele é jogador de área, com pouca mobilidade. Este trabalho teria sido melhor cumprido por Lins – que é arisco, tem velocidade e poderia contribuir mais do que Clementino.
Lamentável também o bagaço físico dos jogadores do Grêmio ao final da partida.
Por fim, as boas notícias (ao menos para mim) foram a confirmação de que Bruno Colaço deve ser titular do Grêmio; a qualidade do goleiro Matheus (não fosse ele e o Grêmio teria levado um balaio) e a constatação, ao menos para mim, que o Grêmio tem em seu elenco o atacante de velocidade que diz estar procurando no mercado. Resta saber se o Renato vai dar oportunidade para ele – me refiro a Lins.

E a Libertadores?

Estou apreensivo e com medo do jogo lá no Peru. O Grêmio que penou com o Liverpool – aquele time de amigos lá do Uruguai – e ainda não convenceu em 2011 é, para mim, apenas um bando de jogadores vestindo uma camisa gloriosa – sem esquema tático, sem jogadas ensaiadas e sem gerar confiança na torcida. Podemos passar de fase, mas não vejo nenhuma razão para acreditar no tri.





Domingo sem futebol

3 10 2010

Claro, hoje é dia de eleição.
Hoje é dia de votarmos para que o Brasil continue mudando.
Mesmo distante, torço para que o meu Rio Grande deixe de ser manipulado pela RBS e eleja um governador que nos dê orgulho. E que este governador não fique de joelhos para a RBS. E que a futura presidenta do Brasil não trate a RBS com tanto dinheiro como o governo do Lula tratou.
Hoje é dia de nós, que vivemos, que escolhemos o DF para viver, morar e criar nossos filhos, começarmos a enterrar a página mais nefasta, vergonhosa e deprimente da nossa incipiente vida política local. É preciso enterrar Roriz, Arruda, PO, Rosso, Estevão e tantos outros e começar a reconstgruir o DF.
Por contraditório que seja, ao menos para mim, hoje é dia de torcer pela vitória de Anastasia em Minas – porque será insuportável ver um funcionário da Globo como governador das Gerais. Este mesmo funcionário da Globo que enquanto Ministro das Comunicações desencadeou sistemática, violenta e fascista campanha contra as rádios e tvs comunitárias. Que os petistas mineiros me perdoem, mas foi um equívoco o poder central determinar a aliança com Hélio Costa.
Ainda que hoje seja dia de eleição, nunca custa lembrar de futyebol e daí saudar o crescimento do Grêmio. Comendo pelas ‘berada’, está em 8º – o que é muito para quem, faz pouco, estava em penúltimo.
Está a 3 pontos do Atlético Paranaense – contra quem jogará na 35ª rodada (21/11 às 16h no Olímpico) – que seria o 4º clube brasileiro na Libertadores de 2011.
Eu acredito que o futebol brasileiro recuperará esta vaga, afinal de contas trata-se de algo que já estava valendo quando a competição (Brasileirão) começou e que portanto não poderia mudar durante o desenrolar da competição.
De qualquer sorte, são nove pontos longe do Cruzeiro (contra quem o Grêmio joga no Olímpíco na 30ª rodada, dia 17/10 às 16h). Mas se os ponteiros da competição continuarem vacilando e facilitando como na rodada do fim de semana (antes das eleições), não duvide…
Basta lembrar que antes da bola rolar no sábado, dia 2/10, o Grêmio estava a 15 pontos do Flu (51 a 36). Terminados os jogos, ficou a 13.
Sonhar, nunca é demais…
Por falar nisso, estimado leitor: você já votou para transformar em realidade o nosso sonho de continuar mudando o Brasil?





A semana esportiva – 2

10 05 2010

Que semana que promete…

Na Copa do Brasil, dois jogos.

Para muitos, Grêmio e Santos é a verdadeira final antecipada. O primeiro jogo será quarta, no Olímpico – casa do tricolor gaúcho. Apesar da mística de time copeiro, tenho para mim que o time gaúcho perdeu a garra de anos anteriores e hoje não é nem sombra do que já foi no passado. É um time modesto que perdeu o diferencial de luta e competitividade, tudo por culpa de um treinador que não tem a mística que se espera de alguém para comandar o Grêmio. Mesmo no Olímpico, sou Santos – ainda que torça apaixonadamente pelo Grêmio.

O outro jogo – Atlético-GO e Vitória, por ser no Serra Dourada e por serem times iguais na ruindade, voud e Atlético GO.

Na Libertadores, estes são os jogos:

Na terça, dia 11:

Chivas e Libertad – no mitológico (para nós brasileiros) estádio Jalisco de Guadalajara o jogo é às 22h15

Na quarta, dia 12:

Flamengo e Universidad do Chile – às 19h30, no Maracanã. Se o time do Flamengo continuar com esta sorte, até pode ganhar o jogo…

Cruzeiro e São Paulo – às 21h50 – que isto é horário de boate ou de zona do interior, mas jamais para futebol… Sou mais Cruzeiro, para mim, principal candidato ao título (ao lado do Internacional).

Na quinta, dia 13:

Internacional e Estudiantes – vou de vitória fácil do Inter.





Para quem gosta de futebol

4 05 2010

Houve um tempo no qual gostar de futebol era algo aburdo, relegado apenas aos alienados. Ainda bem que os tempos mudaram e temos até um presidente que torce para vários times, se bem que suas opções são as mais inconvenientes possíveis…

No meio de semana, temos os jogos de volta das Quartas de final da Copa do Brasil e diria que avançam Gremio, Atlético Mineiro, Atlético Goianiense e Vitória.

No caso da Liberatdores, os jogos serão quarta e quinta e também vou dar meu pitaco acerca dos times que avançam: Benfield, Corinthians, São Paulo e Cruzeiro – palpite limitado aos jogos que envolvem clubes brasileiros, caindo fora da competição o Inter e o Flamengo.

Como está havendo uma verdadeira saturação de jogos e disputas e competições, no fim de semana começa o Brasileirão 2010 – nas séries A e B.