Agnelo recebe direção da CUT-DF nesta quarta, 23

22 03 2011

Não habituado a conviver com o jogo de pressão e com a necessidade de compartilhar informações, afinal de contas toda vivência política de Agnelo se deu dentro do PCdoB que funciona como uma espécie de seita onde um decide e os outros obedecem em resignada hierarquia, o governador do DF está se dando conta de que precisa ‘entrar’ no PT. A avaliação de muitos petistas que hoje Agnelo apenas está filiado ao partido – sem no entanto ter captado as diferenças entre estar (filiado) e ser (do partido).
A percepção destes petistas é que as opções do governador também priorizam alguns petistas que não possuem uma vida dentor do partido, ainda que estejam filiados há muitos anos. Para estes, tais figuras sempre colocam em sua atuação política em primeiro lugar a tendência a qual são ligados, deixando o partido em segundo plano.
Para mostrar ao governador que ele precisa entrar e viver o processo político e dialético peculiares do PT é que um grupo de dirigentes está trabalhando arduamente para mostrar que ao se cercar de um grupo mais adepto da negociação e da mercantilização da política ele, Agnelo, pode estar caminhando para o suicídio político com a eclosão até mesmo de escândalos.
Foi preciso que o presidente do PT-DF, deputado Roberto Policarpo, chutasse o pau da barraca para que Agnelo retomasse com a realidade política. Sabe-se lá instado pelos conselhos de quem, mesmo há quase 100 dias no poder, somente nesta quarta-feira, 23, ele irá receber a direção da CUT-DF em audiência em Águas Claras – contando com a presença também de dirigentes da CUT Nacional que estão em Brasília até sexta em reunião de sua diretoria.
Estranhamente, Agnelo parece ter esquecido o papel que a CUT e os sindicatos a ela filiados desempenharam na sua campanha. Talvez por estar seduzido por novos aliados, mas a verdade é que Agnelo esqueceu totalmente o que assumiu com as categorias de servidores.
Será uma reunião tensa esta marcada para quarta-feira na residência oficial de Águas Claras.
Mas talvez seja o primeiro passo para Agnelo Queiroz definitivamente entrar no PT…





DF: as mesmas baixarias dos mesmos de semrpe

3 10 2010

Nos estertores do rorizismo continuamos a assistir os espetáculos deploráveis de panfletos apócrifos. Eles trazem o memso estilo redacional, a mesma imbecilidade conteudística. Este material traz no seu ‘dna’ as marcas do desespero e do desrespeito. Mostram a que ponto chegou este grupo que, para o bem de Brasília, está sendo varrido do mapa eleitoral.
Não é apenas Roberto Policarpo que está sendo covardemente atacado. Na sexta-feira, distribuíram panfletos contra Rollemberg no Núclo Bandeirante – tachando-o de estuprador
O que querem estas figuras decrépitas, que atuam nas sombras, que se valem da cumplicidade de uma Polícia Civil que não investiga?
Confesso: não iria votar em Policarpo para Federal, mas por conta desta vilania, desta violência covarde e solerte, ele passa a ter o meu voto.





Oposição unida em torno de Agnelo e do PT

22 03 2010

Enquanto perdurava a disputa interna do PT-DF para definir o que era de todos sabido – inclusive tendo sido objeto de acordo anterior – representantes de alguns partidos de oposição, de esquerda, de centro e oportunistas do porte do Pps, trataram de ocupar o espaço político no noticiário político aqui dos jornais e nos blogs.

Mas a apartir das prévias vencidas por Agnelo Queiroz um novo jogo se abre na disputa pelo GDF. Mais do que Magela, Agnelo tem a capacidade de aglutinar forças políticas, tem a seu favor a credibilidade de quem via de regra cumpre acordos. Também o PT no Distrito Federal mudou com a eleição de Roberto Policarpo, construindo um perfil mais de diálogo e de ampliação da base de apoio e a costura política com outras siglas – até mesmo fora do campo estrito e restrito das afinidades ideológicas da esquerda.

É preciso ser realista: para vencer Roriz, Agnelo e o PT deverão encontrar para costurar a composição política um nome mais popular, que tenha condições de buscar votos exatamente no segmento hoje dominado por Roriz. Trata-se de um eito do eleitorado que não tem consciência política e que, infelizmente, foi acostumado a trocar votos por interesses, por promessas.

Resta agora saber como será este ajuste, inclusive pela predisposição do Pmdb de juntar-se a nau de Agenlo (ainda que Felippelli tivesse preferência pessoal por Magela). As eleições começam agora, mesmo sem ninguém saber ao certo se Roriz será candidato ous e cumprirá o vaticínio de Arruda, segundo o qual o destino do velho cacique é similar ao que ele hoje vive…





Sigmaringa pelo PT?

14 02 2010

O presidente Lula nunca escondeu de ninguém a opção preferencial pelo nome de Agnelo Queiroz que, no entanto, alvejado pelas picuinhas do fogo interno alimentado por Magela, pode abrir espaço para um chamado ‘Plano B’: o ex-deputado federal Sigmaringa Seixas. Oriundo do Psdb, onde foi fundador, Sigmaringa poderia ser o nome de consenso do Partido, sem o risco de conturbação ou perturbação decorrente de alguma denúncia ou da disseminação de supostas irregularidades. Para quem não sabe, o atual presidente do PT-DF, Roberto Policarpo, foi inclusive coordenador geral da campanha de Sigmaringa Seixas à Camara dos Deputados em 2006 quando conseguiu 41.722 votos – numa campanha marcada e pautada pela apresentação de projetos e propostas de interesse de todo o DF.

Sig, como é conhecido, tem a seu favor ainda a ‘trafegabilidade’ de seu nome junto a outros partidos e ser amigo pessoal do presidente Lula.