Um pouco de luz para assustar quem vive das trevas

9 03 2011

Nasci no campo e cedo aprendi com meu pai que o meio mais seguro de evitar que as ratazanas não atacassem milhões, arroz, feijão e outros produtos guardados no galpão (paiol) era deixar a luz entrar nestes ambientes. Assim também é com as baratas, que vivem em esgotos e bueiros – basta tirar a tampa e correm desesperadas de um aldo para outro. É de lá que vem a expressão: correndo feito barata tonta.
Foi lembrandod e meu pai que resolvi tomar uma atitude e, pela reação, vejo e pressinto que se trata da mais correta: como os vermes continuam valçendo-se das redes sociais, dos grupos de debates e listas das quais faço parte para continuarem com a disseminação de mentiras e ataques furibundos e ensandecidos, tomei a decisão de passar a publicar tais aleivosias, tais diatribes no blog.
A publicação de um – que pode ser lido no link https://passelivreonline.wordpress.com/2011/03/03/a-direita-e-incansavel-e-burra/ – gerou reações de ameaças, arrogância, ódio e rancor. Mas tenho para mim que colocar estas visões e estes ataques doentios diante da opinião pública, disseminá-las para que mais pessoas saibma o que está sendo ‘distribuído’, é parte do processo de debater estas posições.
Longe de mim debater ou defender esta ou aquela bandeira. O que eu considero fundamental é que as pessoas debatam estes assuntos como parte de um processo dialético, não vociferando aleivosias e destilando e insuflando o ódio. Escrevi, e pode ser pesquisado neste blogue, um texto sobre os riscos de vivermos em um País sem uma oposição séria. Disse, inclusive, que o grande problema do Lula foi o fato de a oposição ter deixado de fazer política e se prestado ao papel de boneco manipulado pela mídia e pelas grandes corporações privadas.
O diacho é que este povo da oposição e seus porta-vozes obscuratistas não aprenderam com as sucessivas surras que levou. Perderam o rumo e o eixo e hoje observam, sem forças, a consolidação do projeto político que teoricamente deveria ter sido implantado pelo PSDB. Tenho para mim que o PT hoje domina o centro da cena política nacional, assumindo uma visão social-democrata – enquanto que a turma do Psdb e as exéquias do Demo e do PPS migram céleres para a extrema direita.
Por esta razão, volto a dizer: faz falta ao Brasil uma oposição política, uma alternativa de poder, um projeto diferenciado. Tanto é verdade a barafunda na qual os tucanos se meteram que a campanha do Serra chegou a usar imagens do Lula e em muitas eleições estaduais – mesmo aquelas vencidas por candidatos da extrema-direita, como no Paraná, SC, SP, MG e outros – os candidatos diziam que tinham boas relações de amizade com o Governo Lula.
Posso ser enfadonho e repetitivo, mas não vou desistir e nem mudar de batida: falta uma oposição política, um projeto alternativo para o País – para que a sociedade tenha como cotejar os dois (ou mais, se for o caso). Mas este projeto não emergirá,a na minha visão, destes grupos que hoje estão postados nem na extrema-direita (Psdb, PPs, Demo, PV e um sem fim de agremiações mais parecendo balcões de negociatas fisiológicas) e nem na extrema-esquerda (Pstu e Psol). E não emergirá porque os dois campos assim antagônicos pautam sua ação muito mais de olho na repercussão junto da mídia do que preocupados em mostrar para a sociedade que existem outras variáveis, outros caminhos.
Em relação aos textos do meu e-mail, volto a repetir e reiterar: eles serão sempre publicados, porque eu sei, afinal de contas nasci no campo e lembro bem de muitas das lidas campeiras, que elas não toleram a luz, nem a claridade.





Olha a turma da preguiça

23 07 2010

Recebo do sempre atento, diligente e comprometido João Lobo uma mensagem que nós precisamos replicar pelo Brasil a fora: vocês sabem quais os congressistas mais preguiçosos, faltosos, omissos e ausentes?
Pois é…
Eles devem passar a maior parte do tempo reunidos com o pessoal da mídia… recebendo as lições do que devem falar, como devem falar e assim ter espaço no dia seguinte…

DEM, PPS, PSDB, vai trabalhar bando de safados!
A consultoria política Arko Advice fez uma pesquisa sobre o comportamento dos partidos durante as votações no congresso nacional.

Este levantamento revelou o comportamento preguiçoso dos partidos DEM, PSDB e PPS.

Das votações de 2010 os deputados e senadores do DEM estiveram AUSENTES em 42.1%.

Em 2010 os deputados e senadores do PPS estiveram AUSENTES em 49.76% das votações. Este foi o campeão da preguiça.

Já o PSDB foi um pouco menos horrível: 39% de AUSÊNCIAS.

A consultoria consultou cada votação e viu quem estava presente e quem não estava. Assim ela estabeleceu a porcentagem de cada partido.

Os menos faltosos são o PSOL, o PCdo B e o PT, nesta ordem.

É preciso conscientizar toda a população, para que NINGUÉM VOTE NOS DEPUTADOS E SENADORES PREGUIÇOSOS DO DEM, PSDB E PPS.

Vamos virar este jogo. VIRADA CONTRA O PSDB, PPS E O DEM.

DEPUTADO PREGUIÇOSO, TÔ FORA!

Ajude a divulgar esta mensagem para todos que você conhece.

Vamos impedir que estes 3 partidos de preguiçosos tenham deputados e senadores.

Mande esta mensagem para todos que você conhece.

PS: aposto que o salário eles receberam integral. Já viu deputado ter desconto na folha de pagamento?
Deveriam devolver todo o dinheiro.
(o posto foi originalmente publicado em http://machoverdadeiro.blogspot.com/2010/07/dem-pps-psdb-vai-trabalhar-bando-de.html)
===
siga-nos: http://twitter.com/passelivredf





A sinuca do PPS-DF

27 05 2010

Realmente delicada a situação do PPS na Capital da República – dentro de um quadro de contradições que não é de hoje.

Desde o começo, o PPS sempre serviu basicamente para garantir um mandato de federal a Augusto Carvalho. Depois, descobriu que valia e muito a pena ter um distrital, desde que este fosse assumidamente pró-GDF – sem importar de qual viés político ou adpeto de quais práticas. O importante era estar próximo ao GDF e asism poder usufruiur as benesses dos cargos e das vantagens decorrentes de um modod e fazer política que se baseia no princípio da fisiologia e da corrupção.

Veio a debacle de Arruda e com ela o naufrágio do ícone que o partido tinha, ficando refém de políticos sem expressão e que não possuem compromissos com o Partido. Usam a sigla para se eleger e depois viram as costas para a estrutura partidária e para os ‘companheiros’.

Na verdade, o PPS-DF queria estar com Agnelo – mas a nacional não permitiu. O PPS-DF não quer Roriz de jeito nenhum, mas se não vingar uma ‘terceira’ via (Demo – Pps e outros), terá apenas duas opções: ou contraria a Nacional e se junta ao PT e tenta assim garantir uma sobrevida a Augusto ou se alia a Roriz – queé a opção preferida por um segmento sem vinculação orgânica com o PPS e que ‘está’ no Partido pela necessidade de uma sigla.