Roriz desrespeita liminar

29 09 2010

Para quem, tal qual Roriz, resolveu transformar a eleição num grande circo, buscando, através do descrédito de todo o processo, uma espécie de cortina de fumaça para não reconhecer a vitória do adversário, nada deve surpreender.
Durante a tarde, já com a vigência da liminar, cabos eleitorais estavam ao longo da Epia colocando faixas e fixando material. Numa demonstração de que, para esta gente, viver à margem da lei é uma opção de vida, um modo de se relacionar com a sociedade.
Transcrevo o material – desta vez bem completo e com um texto de qualidade – veiculado no portal do Correio Braziliense:

TRE-DF suspende material de propaganda eleitoral de Weslian Roriz
Ana Elisa Santana

Publicação: 29/09/2010 13:39 Atualização: 29/09/2010 14:32

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Distrito Federal decidiu, nesta quarta-feira (29/9), suspender o material de propaganda eleitoral da coligação Esperança Renovada, da candidata Weslian Roriz (PSC), que faça referência a Joaquim Roriz como aspirante ao GDF. A medida foi tomada após o tribunal receber uma representação protocolada pela coligação Novo Caminho, do concorrente de Weslian, Agnelo Queiroz (PT).

De acordo com a decisão do TRE, está proibida a veiculação de propaganda em rádio, televisão e internet em que Joaquim Roriz figure como candidato. Em um prazo de 12 horas, a coligação deverá ainda retirar das ruas todo material impresso, pintado ou estampado, que indique o ex-governador como aspirante ao Buriti. A mesma regra vale para as propagandas de candidatos a outros cargos que sejam apoiadores de Roriz.

Segundo o coordenador jurídico de campanha da coligação Novo Caminho, Claudismar Zupiroli, a ação foi protocolada para que o eleitor não seja induzido ao erro, já que o material em questão não esclarecia que a real candidata ao GDF, após a renúncia de Joaquim Roriz, é a esposa dele, Weslian Roriz.

Caso a determinação não seja cumprida, a fiscalização do TRE fará o recolhimento do material irregular. Está prevista, ainda, multa diária de R$ 10 mil, tanto em caso de veiculação de programas que não estejam de acordo com a decisão do tribunal, quanto pela exposição de material irregular nas ruas.

===
Apenas para ajudar:
Se o pessoal do TRE quiser realmente cumprir a liminar, pode fazer um comboio pela Epia, no Guará e principalmente recolhendo placas de rua onde está a foto de Roriz, o ficha-suja, com algum candidato.





Roriz arma golpe furado?

24 09 2010

Advogados com profundo domínio e conhecimento da realidade da legislação eleitoral dizem que é totalmente ilegal a tentativa de Roriz de renunciar à candidatura a Governador e em seu lugar colocar a esposa Weslian Roriz – conforme já tinha antecipado o Jornal Passe Livre na edição 442 de 20 a 26 de julho de 2010.

Para estes, a substituição de um nome impugnado pelo TRE em uma chapa deveria acontecer até 10 dias depois da decisão do TRE e antes de encaminhar recurso ao TSE. Quando alguém recorre, está abrindo mão da prerrogativa da substituição acreditando no êxito da causa que a sua demanda patrocina.

Ou seja… pode ser que Roriz tenha que renunciar da renúncia e assim continuar candidato…





Caso Roriz: Versiani confirma decisão do TRE-DF

1 09 2010

Terminou agora a leitura do parecer do relator do ‘agravo’ de Roriz contra decisão do TRE-DF que o considerou ‘ficha-suja’. O relator em seu voto desmontou linha por linha os argumentos dos advogados de Roriz e negou provimento ao recurso. Ou seja: está um a zero em favor da manutenção da impuganção da candidatura de Roriz.





Pesquisas no DF: Agnelo na liderança

31 08 2010

Foi divulgada ontem uma ‘nova’ pesquisa pela Soma – que continua sem informar quem a contratou. A diferença está em abiçais 10 pontos – em favor de Roriz, é claro. Cabe lembrar apenas e para que fique bem claro: o dono da Soma, Ricardo Pena, é antigo aliado de Roriz e de Arruda, tendo sido inclusive notório mensaleiro. Ou seja: é da turma que desde janeiro de 1999 transformou o GDF numa grande fonte de negociata e de poder.
Mal comparando, a Soma está sendo obrigada a fazer a ‘convergência’ de seus números com a realidade, na tentativa de mostrar alguma credibilidade. Algfo pouco provável, levando-se em conta o histórico de parcialidade e de comprometimento da empresa e do seu proprietário.
Mas pode-se dizer também que a diferença entre Agnelo e Roriz é de apenas 3,8% – se levarmos em conta os extremos da margem de erro. Feito este exercício, chega-se a um patamar mais próximo daquilo que as demais pesquisas indicam (38,2 a 35,4 pró Agnelo pela Exata e 41 a 35 pró atraZo pelo Datafolha).
Outra leitura possível está nas linhas das duas candidaturas – e então será possível entender o desespero, a truculência e a agressividade de Roriz (aquele que, segundo o TRE-DF é candidato ficha-suja). O ex-governador está na descendente, perdendo entre 2 e 6 pontos de uma pesquisa para outra. Em contrapartida, desde o início da campanha, Agnelo só vem crescendo nas pesquisas.
Trata-se de algo normal, afinal de contas o nome de Roriz – a despeito de todas as mazelas que seus governos geraram, de ter sido fundamental para o inchaço habitacional e a perda da qualidade de vida dos moradores do DF e a destruição dos serviços públçicos – é parte de uma história do DF que nós, enquanto cidadãos, não precisaríamos ter vivido e com certeza o DF como um todo seria um lugar bem melhor de viver. Mas seu nome é forte, mormente por tudo que ele enseja de ilegalidade (invasão de áreas públicas, negociatas, pirataria, camelôs, vans, etc).
A virada eleitoral de Agnelo, conforme pesquisas, mostra que também aqui no DF, a esperança está vencendo o atraZo.





Agnelo Queiroz lidera no DF

27 08 2010

É preciso ter muita cautela quando o assunto é pesquisa. Elas não definem eleição e podem sofrer toda sorte de ajustes metodológicos e mesmo de manipulação. Mas é inegável que há uma discrepância abismante entre os dados da Soma – empresa de Ricardo Pena e que desde janeiro de 1999 se esmerou na arte de ter uma parceria operacional com o GDF ao pon to de ser Secretário de Estado e, mesmo assim, sua empresa ser contratada para apresentar resultados de pesquisas. Também depõe contra a empresa o fato do seu dono, Ricardo Pena, ter sido apontado pela CPI do mensalão do demo como integrante do malfadado esquema que, todos sabem, começou em janeiro de 1999.
Hoje, sexta, dia 27, foram divulgadas duas pesquisas e os dados preliminares de uma terceira – que estarão disponíveis na íntegra a partir deste sábado no http://www.exataop.com.br – e que talvez reflita melhor o atual momento das eleições no DF.
Quando foi divulgado o empate técnico entre Roriz e Agnelo pelo levantamento do Datafolha, a equipe de comunicação da turma do atraZo logo fez circular os dados de uma pesquisa da Soma, mostrando Roriz (que o TRE-DF considerou como ficha-suja, impugnando sua candidatura) vários e injustificáveis pontos à frente.
Durante a tarde, outra pesquisa, ainda na base da informação incompleta, apontou algo que está mais próximo da realidade que se vivencia nas ruas – colocando Agnelo com 38,2% e Roriz com 35,4% rigorosamente empatados dentro da margem de erro de 2% para mais e para menos. Esta pesquisa, da Exata, trouxe outra notícia preocupante para Roriz: em um eventual segundo turno, Agnelo venceria por 44,4% contra 38,3% – lembrando sempre que Roriz está impugnado pelo TRE-DF, com recurso no TSE.





O TRE-DF voltou a trabalhar. Por Roriz

27 08 2010

Ao conceder ‘direito de resposta’ ao chefe do esquema do Mensalão do Demo, uma Juíza Eleitoral mostrou que Roriz já conseguiu reconstruir seus vínculos com uma banda da Justiça. E isto é extremamente perigoso.
Ao conceder ‘direito de resposta’ a dita ‘magistrada’ ignorou a própria condição de Roriz que teve sim seu pedido de registro indeferido. O recurso não o absolve da verdade: ele é, pelo TRE-DF, um político FICHA SUJA.





Pesquisa amiga alivia pressão sobre Roriz

27 08 2010

No mesmo dia no qual o Datafolha apontou situação de empate técnico entre as candidaturas ao GDF de Agenlo Queiroz e Joaquim Roriz (este considerado ‘ficha-suja’ pelo TRE-DF), com 35% para Agnelo e 41% de Roriz que faz tempo está estagnado neste patamar enquanto que Agnelo cresce a cada nova pesquisa, eis que, como se fosse um passe de mágica, poucos instantews depois surge uma pesquisa pontual da Soma colocando Roriz com 15 pontos de vantagem.
Nunca é demais lembrar que a Soma é empresa amiga do atraZo, tendo como dono Ricardo Penna, sempre prestando serviços tanto ao chefe Roriz quanto ao seu sucessor Arruda. Ricardo Pena foi, inclusive, indiciado pela CPI da Codeplan – a mesma que envolveu o próprio Roriz no esquema de corrupção implantado no DF a partir de janeiro de 1999.
Mas mesmo a Soma começou, de modo lento e perceptível, um ajuste com a realidade. Emagreceu 1% do Roriz e fez Agnelo crescer de 28% para 31%. Mas, cá entre nós, é muita cara de pau…