Vox Populi: Dilma mantém 14 pontos de vantagem

25 10 2010

Está cada vez mais difícil!
Nova pesquisa Vox Populi mostra que a dianteira de Dilma na votação foinal continua sendo de 14 pontos percentuais. Ou seja: Serra precisa tirar quase 3 pontos por dia…
Na reta final de campanha, mesmo contando com o apoio escancarado dos principais meios de comunicação – exceção da revista Carta Capital, da Isto É, do jornal Passe Livre e da TV Record – a candidatura de Serra claudica sobre o peso de suas contradições.
Serra não consegue responder questões de privatizações (FHC já está negociando em seu nome); Paulo Preto, aborto, seus dossiês contra Aécio, bolinha de papel e tantos outros factóides que fizeram com que ele passasse a ser ridicularizado em jornais de várias partes do mundo.
Esta é a matéria do IG…

Vox Populi: Dilma tem 49%, Serra 38%, indecisos 7%

Matheus Pichonelli, iG São Paulo | 25/10/2010 17:38

Pesquisa Vox Populi/iG publicada nesta segunda-feira mostra que, a menos de uma semana das eleições, a candidata do PT ao Palácio do Planalto, Dilma Rousseff, mantém a dianteira sobre o tucano José Serra na corrida presidencial. A ex-ministra da Casa Civil oscilou dois pontos para baixo em relação ao levantamento realizado pelo instituto entre os dias 15 e 17 de outubro e agora conta com 49% das intenções de voto. Serra, por sua vez, oscilou um ponto para baixo e aparece com 38%.

O número de eleitores que pretendem votar nulo ou em branco ainda é de 6% – mesmo índice contabilizado na última pesquisa. O Vox Populi apontou, no entanto, aumento do número de eleitores indecisos ou que não responderam ao questionário: de 4% para 7%.

Considerando-se apenas os votos válidos, Dilma seria eleita com 57% contra 43% de Serra. De acordo com esse critério, a distância entre os dois candidatos é de 14 pontos, igual à apontada pelo último levantamento. Ainda assim, 88% dos eleitores ainda afirma, porém, que já tem certeza da decisão tomada.

O Vox Populi ouviu 3.000 pessoas em 214 municípios, entre os dias 23 e 24 deste mês. A margem de erro é de 1,8 ponto percentual. A pesquisa foi registrada na Justiça Eleitoral sob número 37059/10 em 20 de outubro.

Vantagem

A região onde a candidata do PT tem a maior vantagem em relação ao adversário tucano é o Nordeste: 64%, contra 27%. O Sul é a única região em que Serra tem vantagem sobre a petista: 47% a 39%. No Sudeste, onde está concentrada a maior fatia do eleitorado, ela venceria por 44% a 40%.

Entre os eleitores de Dilma, 53% são homens e 46%, mulheres. Já Serra tem mais apoio entre mulheres (40%) do que entre os homens (36%).

Num momento em que temas religiosos ganharam destaques na campanha, a pesquisa aponta também que Dilma venceria o rival entre eleitores católicos (51% a 39%), católicos não praticantes (53% a 35%) e evangélicos (44% a 41%). Entre os eleitores que não têm religião, a vantagem da petista é de 46% a 38%.





E o Ibope, quando chega?

29 05 2010

Muito estranho o silêncio do instituto de pesquisas oficial da Rede Globo e da campanha do Serra. Mesmo já se aproximando uma nova rodada de números do Vox Populi, da Census e do DataFolha – tido como instrumento auxiliar do Ibope e geralmente seus números são divulgados depois do Vox Populi e do Census, mas antes do global como forma de ir preparando o terreno para a manipulação – e nada do Ibope liberar seus números…

E a razão do silêncio é simples: nem emsmo torturando e expremendo os números, manipulando questionários, direcionando perguntas e massificando a presença do ‘coisa’ na TV e na mídia, mesmo assim não está sendo possível esconder a realidade: Dilma na frente.

Realmente a cada dia fica mais complicada a situação da campanha do candidato das elites: ninguém aceita ser vice de um cadáver adiado. Aécio fugiu, mesmo sendo chantageado por alguns empresários desesperados. Tasso Jeressatti pulou fora da idéia. Francisco Dornelles, aquele que salvou Maluf (aliado de Serra) de ser pego pela ‘ficha suja’ (e eu sou contra a proposta), nem deixou a idéia prosperar; Beto Richa, tucano do Paraná, nem recebeu Serra para tratar do assunto. Logo-logo a turma de FHC vai acabar optando por Roriz como vice de Serra. Roriz ou Yeda, são as duas melhores opções no mercado, condizentes com o perfil do exterminador.

Por falar nisto… até o vetusto O Estadão acabou revelando o desânimo da turma tucano-demoníaca: a nova amostragem da Vox Populi trará, ao que tudo indica, Dilma 5 pontos na frente do azedume e do desespero. Só 5 pontos? (confirme aqui a notícia: http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20100529/not_imp558472,0.php)

Portanto… preparem-se que a baixaria vai aumentar e muito…





Folha detona Serra

16 05 2010

Por esta, nem os tucanos esperavam. Depois de receberem no sábado os dados da pesquisa Vox Populi colocando Dilma em 1º lugar nas intenções de voto, na edição deste domingo (16), mais uma revelalção:

Serra utiliza estrutura do Estado após deixar o cargo

Quarenta dias depois de sair do governo, tucano e equipe vão a eventos em carros oficiais

Na quarta-feira, 12 policiais faziam a segurança da casa do pré-candidato; assessorias do PSDB e do governo dizem que não há irregularidades

Eduardo Knapp – 6.abr.10/Folha Imagem
 

No início de abril, alguns dias após Serra ter deixado o governo, seguranças e motoristas aguardavam na frente de sua casa, em SP

CATIA SEABRA
BRENO COSTA
DA REPORTAGEM LOCAL

Quarenta dias depois de deixar oficialmente o governo de São Paulo, o pré-candidato do PSDB à Presidência, José Serra, tem usado estrutura do Estado em sua pré-campanha, iniciada formalmente no último dia 10 de abril.
O ex-governador, que transmitiu o cargo para o vice Alberto Goldman em 6 de abril, conta com policiais militares na sua segurança. Em São Paulo, ele e seu staff têm ido a eventos em carros oficiais.
Os agentes – policiais vinculados à Casa Militar – também acompanham Serra em viagens pelo Brasil. Os gastos com combustível e celular usados pela equipe de segurança também ficam a cargo do governo.
Os profissionais de comunicação contratados para a campanha mantinham, pelo menos até sexta-feira, os mesmos números de celular de quando atuavam na assessoria do Palácio dos Bandeirantes.
Amparado em decreto estadual, de março de 2004, o governo afirma, em nota, que não há ilegalidade no uso da segurança do Estado. O decreto prevê “a prestação de serviços de atendimento funcional e, complementarmente, de segurança” a ex-governadores durante todo o mandato do sucessor.
Contudo não estabelece um limite de policiais a serviço do ex-governador. Na última quarta-feira, 12 homens vigiavam a casa de Serra, no Alto de Pinheiros, na zona oeste da capital. O governo não informou o número de agentes que acompanham o pré-candidato, alegando “razões de segurança”.
Em 2006, quando, sob a vigência do mesmo decreto, também deixou o Palácio dos Bandeirantes para concorrer à Presidência da República, o ex-governador Geraldo Alckmin contou com o serviço de dois ajudantes-de-ordem e circulava em sua Parati particular.
Quanto aos celulares usados pelos profissionais de comunicação, a Secretaria de Comunicação afirma que os jornalistas podem optar pela manutenção dos números após o desligamento do governo. Ainda segundo a assessoria, os cofres públicos são ressarcidos em caso de despesas “residuais ou remanescentes”.
De acordo com a assessoria da campanha tucana, as despesas com comunicação são cobertas pelo PSDB.

Viagens
Embora a campanha só comece oficialmente em julho, Serra tem viajado pelo país desde o dia 14 de abril, quando desembarcou em Salvador (BA) -onde deve ocorrer a convenção oficial para formalizar sua candidatura, em 12 de junho.
Até sexta-feira, já tinha feito 15 viagens, passando por dez Estados. Nessas visitas, concede entrevistas a rádios e TVs locais, participa de eventos com empresários e políticos, e interage com os possíveis eleitores.
Suas atividades de pré-campanha são registradas por uma equipe de filmagem da empresa GW, do jornalista Luiz Gonzalez, responsável pelo marketing de sua campanha. A empresa é paga pelo diretório estadual do PSDB em São Paulo.
Em visita a Maceió, em 16 de abril, Serra disse que as filmagens destinavam-se a um “arquivo” e que, se as imagens fossem para a campanha, estaria usando um microfone de lapela. No entanto, ele tem usado o acessório em várias ocasiões.
A assessoria da campanha informou que “o objetivo das filmagens é documentação”. Não esclareceu se elas serão usadas posteriormente em propagandas eleitorais, com a disputa oficialmente em andamento.
Além de pagar a GW, o PSDB estadual assumiu gastos como aluguel de salas e de avião na atual fase de pré-campanha.